Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O Arraial da festa da padroeira de Santarém

O coreto da Praça da Matriz
Por Ercio Bemerguy
Tenho procurado, através deste blog, contar o que sei, o que guardo na memória, do passado santareno. Isto, é bom esclarecer, sem preocupação e compromisso com a exatidão de datas de fatos a que me refiro, inclusive quanto aos nomes de pessoas citadas, pois isso é incumbência dos historiadores.

Não esqueço, por exemplo, o quanto era movimentado, agradável e divertido o arraial da festa de Nossa Senhora da Conceição, em Santarém. Os “brotinhos” passeavam ao redor da praça da Matriz e a rapaziada em pé, à beira da calçada, dirigia galanteios e gracejos, tentando pegar na mão das jovens que lhes despertavam interesse. Na próxima volta já era fácil perceber pelo sorriso ou cara emburrada da pretendida, se haveria ou não alguma chance para namoro ou algo mais, ou se o resultado era um esculacho do tipo “Te enxerga, enxerido”!
Mais aqui >O arraial da festa

2 comentários:

  1. PRAÇA DA MATRIZ
    (Marcha-rancho)
    Letra: Emir Bemerguy (Santarém-PA, 23.11.1970)
    Música: Vicente José Malheiros da Fonseca (Santarém-PA 20.03.1975)

    Ó velha Praça, pequenina e linda!
    Ó minha amada Praça da Matriz!
    Quanto segredo que me empolga ainda
    Cada cantinho desses teus (que) me diz!...

    Na memória, um cortejo que não finda:
    Lembranças de uma época feliz...
    GARAPEIRA... A CHARANGA tão bem-vinda,
    A me inspirar poemas que não fiz...

    Meus nervosos namoros de frangote...
    As PROCISSÕES... O austero sacerdote...
    De tudo uma saudade mal contida!...

    Os BENJAMINS simétricos... As FLORES...
    E a minha Praça guarda, entre esplendores,
    Pedaços coloridos de uma vida!...

    ________________________

    Intérpretes: Ray Brito (cantor) e Os Hippies (arranjo: José Agostinho da Fonseca Neto – Tinho), no Long Play “Canção de Minha Saudade”. Guarany – JPLP – 001, lado A, faixa 7, 1980. Santarém (PA).

    Ouça a música:

    https://soundcloud.com/vicente-malheiros-da-fonseca/pra-a-da-matriz-vicente

    ...

    Abraços,

    Vicente Malheiros da Fonseca.

    ResponderExcluir
  2. Vicente, grato pela colaboração.

    ResponderExcluir