Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sábado, 12 de novembro de 2016

Papa Francisco diz que não julga Trump e prefere observar seu comportamento

Papa Francisco diz que não julga Trump e prefere observar seu comportamento
O papa Francisco afirmou, em entrevista ao jornal italiano La Repubblica, que não julga o novo presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, mas prefere observar seu comportamento durante o governo. A informação é da Agência Ansa.

"Eu não faço julgamentos sobre pessoas ou figuras políticas. Só quero entender quais são os sofrimentos que eles causam aos pobres e excluídos por seu modo de agir", disse ao ser perguntado sobre o que pensava do magnata republicano.

No entanto, ao ser questionado sobre quais os sofrimentos que mais o deixam preocupado, o pontífice mostrou posição completamente oposta às promessas da campanha eleitoral do norte-americano. Segundo ele, a maior preocupação atual é "a dos refugiados e dos imigrantes".

"Infelizmente, muitas vezes, há apenas medidas contrárias às populações que temem ficar sem trabalho e reduzir seus salários. O dinheiro é contra os pobres e contra os imigrantes e refugiados, mas também há os pobres dos países ricos, aqueles que temem o acolhimento dos semelhantes provenientes de países pobres. É um ciclo perverso e deve ser interrompido", acrescentou.

Sem citar um caso específico, o papa afirmou que é preciso "destruir os muros que dividem" e "construir pontes que permitam a diminuição das desigualdades e acrescentam a liberdade e os direitos". "Mais direitos e mais liberdade", destacou.

Esta não é a primeira vez que o líder católico é questionado sobre o polêmico novo presidente dos Estados Unidos. Antes da viagem ao México e aos EUA, no início deste ano, o então pré-candidato à Presidência afirmou que o sucessor de Bento XVI era "muito politizado" e que "não entendia" os problemas de seu país.

Sobre a declaração, o líder da Igreja Católica disse aos jornalistas que "uma pessoa que pensa em construir um muro, qualquer que seja, em vez de criar pontes, não é cristão. Isso não está no Evangelho", afirmou em referência à ideia do magnata de construir uma barreira na fronteira entre o México e os EUA. Poucas horas depois dessa fala, no entanto, Trump mudou de opinião e disse que o líder religioso era "maravilhoso".
 
Papa Francisco disse, ainda, esperar que os Movimentos Populares entrem na política, "mas não no político, nas lutas de poder, no egoísmo, na demagogia, no dinheiro, mas na política criativa e de grandes visões".

Nenhum comentário:

Postar um comentário