Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Vale a pena ler: Hillary, a assassina

Por Lúcia Guimarães - Estadão
Meses antes da eleição presidencial dos EUA, especialmente depois que o Facebook alterou seu algoritmo no meio do ano, o conteúdo de fake news, falso noticiário, superou em engajamento o conteúdo jornalístico originado por websites legítimos como o New York Times e o Wall Street Journal. Um editor do site Buzzfeed examinou os números e mostrou que os cinco conteúdos mais disseminados eram anti-Hillary Clinton. Um deles dizia que ela havia cometido assassinatos. Esta colunista ouviu exatamente isso de uma mulher articulada e de classe média, na noite da eleição, em Manhattan. Outro post dizia que o Papa Francisco havia endossado Donald Trump.

Trump é o primeiro presidente eleito pelo extremismo estimulado pela cultura digital e a desinformação disseminada online. Não se trata de paternalismo ou de ignorar a angústia real dos que votaram nele por se sentir excluídos da economia (desinformados sobre seu poder de ressuscitar indústrias moribundas) ou por odiar Hillary Clinton (enganados sobre crimes que ela não cometeu).
Mais aqui >Hillary, a assassina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário