Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sábado, 17 de dezembro de 2016

Deus conosco

Por Cardeal Orani Tempesta
Chegamos à última semana do Advento. Desde o dia 17 vivemos a semana especial de preparação para o Natal. Dentro dessa semana, celebramos o IV Domingo do Advento. A festa do mistério da Encarnação está às portas. E a boa notícia nos vem pelo “sim” de Maria: Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Ao acender a quarta vela na Coroa do Advento, em geral branca, estamos anunciando a última semana e a presença de Maria. Seu Filho é o Deus conosco e já se faz presente, ainda de modo velado, mas real, no seio da Virgem, que concebeu por obra do Espírito Santo (cf. Mt 1, 18 – 24). Ao descrever a genealogia de Jesus, Mateus demonstra que é verdadeiro homem, filho de Davi, filho de Abraão; ao narrar o Seu nascimento de Maria Virgem, que foi mãe por virtude do Espírito Santo, afirma que é verdadeiro Deus; e, finalmente, ao citar o profeta Isaias, declara que Ele é o Salvador prometido pelos profetas, o Emanuel, o Deus conosco. Nossa Senhora fomenta na alma a alegria, porque, quando procuramos a sua intimidade, leva-nos a Cristo. Ela é Mestra de esperança. Maria proclama que a chamarão Bem-Aventurada todas as gerações (Lc 1, 18).

São Mateus diz que a Mãe de Jesus “estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo”. As palavras usadas pelo Evangelista são simples, mas escondem uma realidade imensa, misteriosa, inaudita. Deus entra silenciosamente na vida de Maria e José. Nós sabemos, pelo Evangelho de São Lucas, que Maria disse “sim”, que Maria acreditou, que Maria deixou que Deus fosse Deus em sua vida: “Eu sou a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra”! (Lc 1,38). Faltava a experiência do “sim” de José ao plano de Deus. Ainda sem compreender e não querendo denunciá-la, José resolve deixá-la secretamente. Então, como fizera antes com a Virgem, Deus agora dirige sua palavra a José: “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois Ele vai salvar o seu povo de seus pecados”. O Anjo chama José de “filho de Davi”. É pelo humilde carpinteiro que Jesus será descendente de Davi. José é quem deve dar o nome ao Menino: Jesus, isto é, “o Senhor salva”! Deus revela seu plano a José e, depois de pedir o “sim” de Maria, espera o “sim” de José. E, como Maria, José crê, José se abre para Deus em sua vida, José mostra-se disposto a abandonar seus planos para abraçar os de Deus, José diz “sim”: “Quando acordou, José fez conforme o Anjo do Senhor havia mandado, e aceitou sua esposa”.

São José também nos ajuda a viver o Tempo do Advento. Uma das primeiras coisas que chama a nossa atenção na vida de José é o grande privilégio que ele teve: morar com Jesus e com Maria, cuidar deles, sustentá-los e partilhar muitas coisas. De fato, o nome “José” significa “Deus acrescentará”. E como acrescentou! Nós também pedimos a Deus que Ele acrescente em nossas vidas a companhia de Jesus e de Maria, e de José. Nunca andemos sozinhos, podendo estar tão bem acompanhados.

José é um homem justo (Mt 1, 19). A justiça de José é justiça de Deus. Essa justiça está, ademais, banhada pela prudência, pela bondade e por um grande desejo de conhecer e praticar a vontade de Deus, que é bom.

Peçamos à Virgem Maria e a São José que intercedam por nós, para que sejamos atentos em reconhecer o Senhor nas estradas de nossa existência, e generosos em corresponder aos seus apelos, como o Sagrado Casal de Nazaré.

Nenhum comentário:

Postar um comentário