Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Em mensagem de paz, Papa fala de lideranças femininas

O papa Francisco fez um apelo contra o uso de armas nucleares, em uma mensagem divulgada ontem (12) por ocasião do 50º Dia Mundial da Paz, comemorado em 1 de janeiro.

"No início deste novo ano, expresso meus sinceros desejos de paz aos povos e às nações do mundo, aos chefes de Estado e de Governo, e também aos responsáveis pelas comunidades religiosas e de várias expressões nas sociedades civis", escreveu o líder católico.

"Desejo paz a todos os homens, mulheres, meninos e meninas", disse Francisco. "Finalmente, ficou claro que a paz é o único e verdadeiro caminho do progresso humano, e não as tensões de ambiciosos nacionalismos, não as conquistas violentas, não as repressões de falsas ordens civis". A mensagem do Dia Mundial pela Paz é assinada tradicionalmente 8 de dezembro pelo Papa e divulgada pela Santa Sé antes do Natal.

Desta vez, o texto tem cinco páginas e leva o título "A não violência: um estilo de política pela paz". "Faço um chamado pelo desarmamento, pela proibição e pela abolição das armas nucleares. A dissuasão nuclear e a ameaça da destruição recíproca não podem fundamentar este tipo de ética", afirmou Francisco.

"Com igual urgência, sugiro que seja interrompida a violência doméstica e o abuso contra mulheres e crianças", ressaltou. "A não violência praticada com decisão e coerência produziu resultado importantes", relembrou o Papa, citando pacifistas como Leymah Gbowee, Ghaffar Khan, Martin Luther King e Madre Teresa de Calcutá. Na mesma mensagem, o Papa destacou que as mulheres, como líderes pacifistas, fizeram grandes avanços em todo o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário