Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

FELIZ ANO NOVO!

2017 está chegando ao fim. Poucos, felizes, rindo à toa. E multidões com fome, sem amor, sem assistência, sem emprego e, o que é pior, pobres até de esperanças. Mas, a vida continua. Almejo que 2018 seja bem melhor para todos, ricos e pobres.

Às queridas leitoras e aos prezados leitores deste blog, como também aos  meus seguidores no Facebook, desejo que a paz de DEUS e o frescor do ESPÍRITO SANTO estejam em seus pensamentos. Que JESUS se manifeste de uma maneira jamais experimentada por vocês. Que seus desejos sejam atendidos, inclusive seus sonhos mais íntimos e suas orações sejam respondidas. 

Minha oração é para que vocês tenham FÉ. Minha oração é pela paz, cura, saúde, felicidade, prosperidade, alegria e um verdadeiro e eterno amor a DEUS. 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Pausa

Amigos(as), leitores(as), a partir de hoje e até o dia 02 de janeiro do próximo ano, farei uma pausa na produção deste blog e da minha página no Facebook.

Como aprendiz de poeta e devoto de Nossa Senhora da Conceição, querida padroeira de Santarém e de seu povo, fiz estes modestos versinhos para desejar a todos(as), FELIZ NATAL e ANO NOVO.
FÉ E DEVOÇÃO
Em fervorosa oração
Gente rica, gente pobre
Com fé e devoção
À Virgem Santa recorre

Pede benção, pede graças
Chora, reza, canta, implora
Mãe querida, livra-nos das desgraças
Queremos paz, todo dia, toda hora

Nossa Senhora da Conceição
Este povo Te ama, Te quer bem
Ajuda-nos, ouve a nossa oração
Abençoa todos nós e a nossa Santarém

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

SOU DO LEÃO

Por Ercio Bemerguy, aprendiz de poeta e remista de amor e paixão.

É prazer, é paixão
O astral é sempre em cima
É a voz do coração
Da galera azulina

Perdendo ou ganhando
A fibra não se acaba não
Vivo sempre sorrindo
Com as glórias do Leão

Secador eu não temo
Tenho fé e muito amor
Sou Clube do Remo
O resto é sofredor

Editorial - Estadão: Encarceramento e impunidade

Divulgada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, não causa surpresa a informação de que o Brasil tinha 726.712 homens e mulheres encarcerados em junho de 2016, levando o País a ter a terceira maior população carcerária do mundo, ultrapassando a Rússia. Já em 2005, quando o órgão realizou o primeiro Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), se estimava ser de crescimento a tendência da população carcerária, até 2020.

Segundo o estudo, que foi feito com a colaboração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 2005 e 2016 o número de presos dobrou. No período de dezembro de 2014 a junho de 2016, a população carcerária aumentou em mais de 104 mil pessoas e o índice de presos por 100 mil habitantes pulou de 306,22 para 352,6. Dos países com maior população carcerária do mundo, como os Estados Unidos, a China e a Rússia, o Brasil é o único em que esse índice registra crescimento contínuo desde 1995.

Além disso, como o poder público não construiu novas unidades penais no mesmo ritmo do aumento do número de presos, o déficit do sistema prisional, que tem cerca de 1,3 mil estabelecimentos de diferentes portes, pulou de 250.318 para 358.663 vagas, entre dezembro de 2014 e junho de 2016. É por isso que 78% das unidades penais têm mais presos do que o número de vagas e 89% da população carcerária encontra-se em prisões superlotadas, submetida a condições degradantes e sempre na iminência de motins, segundo o levantamento.

“Os números revelam que temos dois presos para cada vaga no sistema prisional. A taxa média de ocupação nacional é de 197,4%. A maior, registrada no Amazonas, é de 484%”, afirma o diretor-geral do Depen, Jefferson de Almeida. Em novembro do ano passado, o Ministério da Justiça determinou que a superlotação não poderia ser superior a 127,5% do número de vagas. Mas nenhum Estado cumpriu a determinação. O cenário só não é mais trágico porque, com a introdução das audiências de custódia e a crescente aplicação de penas alternativas, se evitou que pelo menos 140 mil pessoas ingressassem no sistema no período analisado, diz Almeida.

Do total da população carcerária, 95% são homens, 64% são negros e 55% estão na faixa etária de 18 a 29 anos. Em matéria de escolaridade, 4% são analfabetos e 51% têm o ensino fundamental incompleto. Dos crimes que os levaram à prisão, os mais recorrentes são relacionados ao tráfico de drogas (28%), roubos (25%), furtos (12%) e homicídios (11%).

O que torna o cenário do sistema prisional brasileiro ainda mais perverso é a constatação, pelo Infopen, de que a porcentagem de presos provisórios – que aguardam julgamento – passou de 37,5% em dezembro de 2014 para 40% em junho do ano passado. Como esses presos podem receber ou não sentenças condenatórias, para muitos criminólogos esse aumento seria reflexo do anacronismo das leis processuais penais e de políticas criminais equivocadas, que permitem que presos sem julgamento convivam com bandidos perigosos já condenados, convertendo, assim, prisões em escolas de criminalidade.

Contudo, esse é apenas um dos lados do problema. O outro lado é a negação, evidenciada pelo levantamento do Infopen, da ideia de que o Brasil é o país da impunidade. O aumento da população prisional e do número de presos provisórios é consequência direta do combate à criminalidade. Se a população carcerária aumentou, é porque se prendeu mais e condenou-se mais. Assim, a questão não é de impunidade, como tem sido alardeado, mas de justiça, pois não faz sentido manter encarcerado quem – seja pela natureza do crime de que é acusado, seja por sua situação legal – ainda não foi julgado. Se é indiscutível que o Estado tem a obrigação de oferecer condições dignas de custódia, o que exige mais investimentos em prisões, também é indiscutível que os dados do Infopen refletem as ações das autoridades de segurança pública contra a impunidade.

Editorial - Folha de SP: Tudo errado

O governo petista de Luiz Inácio Lula da Silva tinha notória afinidade com os sindicatos do funcionalismo, demonstrada em generosos reajustes salariais. Ainda assim, tomava certas precauções quanto ao impacto de tais medidas nas finanças públicas.

Em medida provisória editada em 2008, estabeleceu que a concessão de diversas vantagens prometidas aos servidores para os anos seguintes estaria "condicionada à existência de disponibilidade orçamentária e financeira para a realização da despesa".

É verdade que o dispositivo se tornou letra morta já em 2009, quando a crise econômica global derrubou a arrecadação sem, no entanto, ter impedido a distribuição das benesses. De todo modo, o Planalto contava com alguma salvaguarda legal para postergá-la, se assim decidisse.

Mais irresponsável se mostrou a gestão de Michel Temer (PMDB) —que, em plena recessão e ruína das contas federais, apressou-se em distribuir aos três Poderes aumentos salariais parcelados até 2019, que mereceram a alegre aprovação de deputados e senadores.

Alegou-se, no ano passado, que os novos vencimentos já haviam sido negociados pela administração petista, antes do impeachment de Dilma Rousseff. Acrescentou o ministro Dyogo Oliveira, do Planejamento, que as metas de ajuste orçamentário não estariam ameaçadas.

Todo esse arrazoado logo caiu por terra. Diante da dificuldade em limitar o deficit do Tesouro Nacional a já gigantescos R$ 159 bilhões (sem contar os encargos da dívida), o governo baixou MP em 30 de outubro passado para adiar reajustes programados para 2018.

A dispendiosa trapalhada se completa agora com a liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, suspendendo os efeitos da medida provisória —que também elevou de 11% para 14% a alíquota da contribuição previdenciária dos funcionários da União.

Ainda que se veja solidez jurídica na decisão, de resto provisória, é inegável que o Judiciário como um todo tem se comportado como se as restrições financeiras do Estado não lhe dissessem respeito.

A defesa contumaz de privilégios, dos supersalários às superaposentadorias, sem dúvida arranha sua credibilidade no trato de questões corporativas.

Fato é que se abriu uma incerteza de R$ 6,6 bilhões nas contas já depauperadas do próximo ano. A prevalecer a sentença de Lewandowski, o buraco terá de ser coberto com endividamento público, aumento de impostos ou corte de despesas —provavelmente mais prioritárias que elevar a remuneração de parte da elite nacional.

Romero Jucá quer dobrar o fundo eleitoral.

Romero Jucá quer dobrar o fundo eleitoral. Ele disse que, se isso não for feito, os candidatos vão roubar. Leia um trechinho de sua entrevista ao Valor:
Os R$ 1,7 bilhão previstos no orçamento são suficientes?
O fundo terá importância no momento em que tiver um valor que seja razoável. Sou contra ter fundo só para constar. Se não tivermos valores razoáveis, as campanhas serão feitas de forma irregular. Ou teremos campanhas financiadas por facções criminosas ou por setores heterodoxos da política e da economia, porque manuseiam dinheiro e terão mais facilidade.
O que seria razoável?
O valor de R$ 1,7 bilhão não leva em conta a necessidade da disputa eleitoral. Em 2014, tivemos uma despesa declarada de R$ 7,2 bilhões. Vamos chegar quatro anos depois e gastar R$ 1,7 bilhão? Isso é factível? 
Então quanto?
Eu defendi um fundo de R$ 3,6 bilhões porque era 50% do valor de 2014, extra-teto, sem impactar nos gastos com educação e saúde. Infelizmente, o bom senso não prosperou. O pessoal faz média e depois, cai na esparrela.
Então vão aprovar mais recursos para fazer campanha?
A gente tem que discutir o que quer: a solução passa por ter dinheiro lícito ou dinheiro ilícito. Eu defendo deixar o fundo eleitoral fora do teto do gasto. Essa decisão será do Congresso.

Clonando Pensamento

“O Brasil assiste com profunda tristeza essa disputa desmensurada entre duas justiças – a que prende e a que solta. E no meio desse entrevero de egos jurídicos, muita gente está deixando de ser punida pelos assaltos aos cofres públicos porque um ministro do STF, Gilmar Mendes, decidiu que só ele, apenas ele, sabe interpretar e cumprir a lei à risca. E assim, soltando um aqui outro acolá, interpretando as leis por interesses pessoais e criando outras para favorecer os apaniguados, a justiça vai soltando os bandidos e realocando-os novamente em suas funções políticas e empresariais, como se tudo que aconteceu com o país fizesse parte de um calendário pré-estabelecidos por esses corruptos com a complacência dos geniais ‘homens de preto’. Viva o circo chamado Brasil. (Jorge Oliveira, jornalista - Diário do Poder)

“Galeria de Amigos”: GABRIEL GUERREIRO (in memoriam)

Manoel Gabriel Siqueira Guerreiro, oriximinaense, além de ser professor e geólogo de formação, atuava na política. Ocupou cargos técnicos em administrações estaduais, sendo secretário estadual de Meio Ambiente no primeiro governo de Simao Jatene.

Quando morreu (janeiro/2014), aos 74 anos, Guerreiro estava cumprindo o 7º mandato de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Pará. Foi também deputado federal.

No seu tempo de estudante no Ginásio Dom Amando era chamado de Tio K.

Gilmar Mendes manda soltar Garotinho

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mandou soltar ontem (20) o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e o ex-ministro Antonio Carlos Rodrigues, presidente do PR, mesmo partido de Garotinho.

Anthony Garotinho e a mulher, a ex-governadora Rosinha Matheus, foram presos no mês passado em ação da Polícia Federal que investiga crimes eleitorais. Os dois negam a prática de crimes.

A soltura foi determinada por Gilmar Mendes na condição de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Como presidente, ele trabalha de plantão durante o recesso do Judiciário, que começou nesta quarta e vai até o fim de janeiro.

A prisão de Garotinho foi baseada em investigação que apura os crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais.

Na decisão, Gilmar Mendes considerou que a Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro não indicou nenhuma conduta atual de Garotinho que revele tentativa de cometer novos crimes, prejudicar a investigação ou fugir, condições para decretar uma prisão preventiva – imposta antes de qualquer condenação do investigado.

“A prisão preventiva, enquanto mitigação da regra da presunção de inocência, exige fundamentação idônea, respaldada em motivos cautelares concretamente verificados e contemporâneos ao ato, demonstrando a inevitável necessidade de ser utilizada em detrimento de outras medidas cautelares diversas da prisão”, escreveu o ministro na decisão. Ele usou os mesmos argumentos para determinar a soltura de Antonio Carlos Rodrigues, ressaltando que os fatos ocorreram há mais de três anos.

WLAD É DENUNCIADO PELA PGR

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou, terça-feira (19), o deputado federal Wladimir Costa (PSD-PA), junto com Ildefonso Augusto Lima Paes, Gabriel Pereira Paes Junior, Luzinaldo dos Santos Ferreira, Emerson Gleyber Leal de Souza e Marcos Vinícius Eiró do Nascimento, pelo desvio de R$ 230 mil, que deveriam ter sido aplicados em atividades esportivas.

Os recursos foram repassados ao Instituto Nossa Senhora de Nazaré de Educação, Esporte e Lazer de Barcarena (PA), por meio de um convênio com o Estado do Pará, via Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (SEEL), para a realização de aulas de canoagem. Mas o projeto nunca existiu, alega a PGR.

Também na terça-feira, Wladimir Costa (SD-PA) foi condenado por unanimidade, no Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) por abuso de poder econômico e gastos ilícitos nas eleições de 2014; a decisão pede a cassação do mandato e torna o deputado inelegível por oito anos, mas Costa ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral

Jucá é um crápula, diz Jarbas

Um dos fundadores do PMDB, o deputado Jarbas Vasconcelos (PE) foi há pouco à tribuna do plenário da Câmara, algo que não costuma fazer com frequência, e fez um duro discurso contra o senador e presidente nacional do partido, Romero Jucá (RR). Sem alterar a voz, Jarbas condenou a postura de Jucá à frente do partido e disse esperar o dia em que o verá “sair algemado” do Congresso.

“Se pudesse qualificar Romero em uma única palavra, deixo-a registrada nos anais da Câmara: é um crápula!”, bradou o peemedebista, recebendo aplausos de parte do plenário ao fim do discurso.

“Não é a figura medíocre, desqualificada, mesquinha, torpe e desonrada desse senador Romero Jucá que vai nos amedrontar neste momento. Essa figura torpe, repito, oportunista e que se serviu de todos os governos que passaram pelo Palácio do Planalto não tem autoridade política, muito menos moral, para nos ameaçar”, disse ainda o deputado, falando em nome do diretório estadual do PMDB. “Tenho a esperança de ver, em breve, esse senador sair daqui algemado, por uma decisão soberana pela Justiça de nosso país”

O pronunciamento de Jarbas foi feito no dia em que o PMDB decidiu em Brasília, em convenção nacional, resgatar a sigla original (Movimento Democrático Brasileiro, o velho MDB) em um anunciado “processo de reformulação” partidária. Hoje (terça, 19), a mudança na nomenclatura teve direito a benzedura do presidente Michel Temer, feita por um pai de santo, no evento do comando nacional.

Paulo Malu tem câncer. E daí ? Fica eternamente impune?

 
A defesa de Paulo Maluf (PP-SP) afirmou que o político trata de um câncer na próstata e está "arrasado" com a decisão do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou sua prisão. Os advogados pretendem pedir prisão domiciliar para o político.

Segundo o advogado Ricardo Tosto, vai ser pedido que Maluf aguarde em prisão domiciliar enquanto o julgamento do recurso não acontece. Ele justifica com a idade avançada de Maluf - 86 anos - e sua saúde fragilizada. Ele descobriu um tumor na próstata em 1997. Recentemente, passoupor radioterapia no Hospital Sírio-Libanês por conta da doença. "O câncer voltou", diz o defensor.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Maluf se entrega à PF

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) se entregou à Policia Federal, em São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 20. O parlamentar chegou com uma mala de roupa. A defesa vai protocolar junto ao juiz de execução penal, no Distrito Federal, um pedido de prisão domiciliar.

O deputado e ex-prefeito de São Paulo (1993-1996) foi condenado pela 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal a uma pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias pelo crime de lavagem de dinheiro. A condenação foi imposta a Maluf no dia 23 de maio, mas ainda estava sob pendência de embargos infringentes na ação penal 863.

Santarém não quer mais a Cosanpa

Li no G1Santarém:
"O projeto de lei de iniciativa do poder executivo que dá autonomia à prefeitura para contratar empresas para gerenciar o serviço de saneamento, abastecimento e fornecimento de água no município de Santarém, oeste do Pará, foi aprovado na tarde desta segunda-feira (18). A sessão que discutiu o projeto foi realizada na Câmara Municipal. Atualmente quem realiza o serviço é a Cosanpa, e com o projeto aprovado a companhia poderá ser substituída". 

Minha opinião: Alguns municípios paraenses já dispensaram os serviços da Cosanpa, porém, a situação do abastecimento de água, concedido à empresas privadas, além do aumento do preço das tarifas, piorou muito. Em Santarém, uma das causas que impede a melhoria da atuação da Cosanpa é o elevado número de consumidores inadimplentes, entre eles a Prefeitura local. Espero que a decisão da Câmara Municipal obtenha o êxito desejado.

"Gente que brilha": ANA VICTÓRIA e MARINA, novas médicas

ANA VICTÓRIA MARTINS LIMA, filha do casal Celso (Maria do Carmo) Lima.
MARINA MARTINS, com o pai Carlos Martins.

As "meninas" do Santa Clara

Santarém, 07/09/1965: Alunas do Colégio Santa Clara desfilam na Rua João Pessoa (hoje, Lameira Bittencourt) rumo à Praça da Matriz. À frente, 5 belas jovens com trajes típicos de diversos Estados brasileiros. Graça Braga (centro) vestida de baiana foi um dos destaques.
A foto é colaboração do amigo Lairton Sena.

"Galeria de Amigos": EMERILDO PEREIRA

Ele próprio relata o seu perfil:

"Nasci em Santarém em 30/08/1943, portanto sou mocorongo da gema. Do meu nascimento e até a minha mudança para Belém, morei na rua do Caisinho, tendo como vizinhos as famílias do Domingos Matos e Joaquim Pereira.

A minha alfabetização foi com a professora Nilza Pereira, também amiga da família e seguida fiz o primário completo no Anexo do Ginásio Dom Amando, entres minhas professoras da estavam Maria de Lourdes e Terezinha Campos Correa. No ginásio tive aulas com o professor Nicolino Campos (musica), Irmãos Francisco (latim); Ernesto (matemática); João (francês), além dos Irmãos Ricardo, Paulo e Jaime. Tive aulas de português com as professoras Teresa Miléo e Sofia Imbiriba.

Logo após concluir serviço militar no Tiro de Guerra 190, sob o comando do Sargento Damasceno, fui para Belém, concluir meus estudos e posteriormente em 1968 eu mudei para São Paulo, onde me formei em Direito, pela Universidade Mackenzie, me especializando em direito tributário, comercial e civil. Casei-me com minha esposa paraense de Belém, Aurora Pereira Lima e, no próximo ano, vamos fazer bodas de ouro de casamento.

Atualmente estou meio aposentado, morando na cidade do Guarujá. A última vez que estive em Santarém, foi em 1965. Sinto grandes saudadas da minha terra querida e dos amigos e colegas do Ginásio Dom Amando. Hoje tenho contato muito próximo com o José Wilson Malheiros e o Miguel Campos, mas, em virtude da distancia, perdi o contato com a maioria dos amigos e colegas, entre muitos tenho a lembrança de: Ruy Serruya, João Cardoso, os irmãos gêmeos Everton e Edson Neves, Antonio Calderaro Filho, Janary Valente, Adolfo Albuquerque, Fabiano (filho do Zeca BBC) e muitos outros".

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Vera Paz, é só saudade...

Por Ercio Bemerguy, aprendiz de poeta.
O progresso foi incapaz
Ao nascer o cais do porto
De salvar a Vera Paz.

A praia sumiu
O rio poluiu
Agrediu-se a natureza
Acabou-se a beleza

O pôr do sol tão brilhoso
Foi encoberto, que maldade
Tudo o que era maravilhoso
Agora é só tristeza e saudade

FELIZ NATAL !

Mesmo aposentado dos gramados, Kaká vai continuar faturando alto.

Apesar de ter anunciado sua aposentadoria dos gramados no domingo, Kaká vai continuar sendo um dos jogadores que mais ganham dinheiro com contratos publicitários no mundo. Isso porque o brasileiro, eleito o melhor do mundo em 2007, ainda mantém acordos de longa duração com marcas poderosas como Adidas e Hyundai que lhe rendem em torno de US$ 5 milhões (R$ 16,4 milhões) por ano.

Dono de uma fortuna estimada em US$ 105 milhões (R$ 344,5 milhões) e tido com um bom investidor, o craque também é um caso raro entre seus colegas boleiros, já que não é de sair esbanjando o dinheiro que tem. A fama de discreto e de bom moço do ex-camisa 10 da Seleção, aliás, é um dos principais motivos que atraem empresas interessadas em se associar à imagem dele. Dificilmente, no entanto, Kaká vai alcançar os números movimentados por Pelé, que fatura muito mais como atleta aposentado do que em seus anos na ativa: só no ano passado o rei do futebol embolsou US$ 15 milhões (R$ 49,2 milhões), mais do que qualquer outro astro da bola brasileiro depois de pendurar as chuteiras. (Anderson Antunes - Glamurama)

Editorial - Estadão: Reformas como trunfo eleitoral

Ao persistir nas reformas essenciais para o País, a despeito da enorme dificuldade política, da resistência das corporações privilegiadas e do desgaste provocado por um debate repleto de mistificações, o governo do presidente Michel Temer consolidará uma agenda que certamente estará nos palanques na eleição do ano que vem. Talvez seja essa a principal contribuição do final desse governo: obrigar os candidatos a presidente a dizer o que pensam sobre esse tema, que os políticos costumam evitar em ano de eleição, em razão da percepção de que se trata de assunto do qual o eleitor nem quer ouvir falar.

Já está mais do que na hora de parar de tratar o eleitor como incapaz de aceitar a realidade e de perceber que o descontrole das contas públicas lhe é prejudicial. No caso da reforma da Previdência, por exemplo, o governo começa a colher os frutos de uma campanha que afinal mostrou que somente os privilegiados ganham com a manutenção do atual sistema. A mensagem, conforme indicam pesquisas de opinião, parece ter sido capaz de reduzir uma antes sólida maioria contrária à reforma. A rejeição ainda é majoritária, mas cresceu muito a parcela dos que agora se dizem favoráveis à reforma.

Mais importante do que essa reversão de expectativas, porém, é o fato de que o engajamento do governo colocou a reforma da Previdência na berlinda, e, com ela, todo o tema da necessidade de sanear as finanças nacionais e facilitar a retomada do crescimento – o que inclui outras medidas essenciais, como a reforma tributária. Tudo isso pode vir a ser empacotado como plataforma eleitoral por um candidato que venha a ser apoiado por partidos reformistas, que apostariam na recuperação da economia como ativo na campanha de 2018. Seja quem for esse candidato, deverá servir como porta-voz de uma parte significativa das forças produtivas do País, que sabem o quão crucial é superar a irresponsabilidade populista que, na era lulopetista, parecia fadada a se perpetuar. Ao portar a bandeira das reformas nos debates eleitorais, um candidato com aquele perfil certamente será confrontado por aqueles que se opõem às mudanças, alguns ferozmente, e então o eleitor terá condições – ao menos é isso o que se espera de uma campanha – de conhecer os diversos pontos de vista a respeito desse assunto.

Ninguém terá como ficar em cima do muro. Aqueles partidos e candidatos que costumam fugir desse debate porque, segundo imaginam, poderiam sofrer prejuízos eleitorais já estão sendo impelidos a se posicionar sobre as reformas. No caso da Previdência, o governo espera que os partidos que dizem apoiar as reformas fechem questão em torno do tema, isto é, obriguem seus parlamentares a votar a favor. Contingentes cada vez maiores de cidadãos preocupados com o futuro pensam da mesma forma e esperam o mesmo dos partidos que apoiam. E alguns grandes partidos de fato têm fechado questão, embora sem prever nenhuma punição em caso de dissidências – como foram os casos do PSDB e do PMDB.

Não é o ideal, mas só isso já é o bastante para indicar uma possível formação de um movimento, na disputa da Presidência, que alinhe partidos formalmente comprometidos com as reformas. O primeiro grande teste desse possível bloco deverá ser justamente na votação da reforma da Previdência, empurrada para fevereiro de 2018. Por ser ano eleitoral, ainda que apenas em seu início, o debate no Congresso decerto estará vinculado a esse cenário, e então será possível avaliar quem é quem nessa grande questão nacional.

Não é mais possível hesitar diante da necessidade de reforçar a responsabilidade fiscal e aprovar reformas que deem sustentação à tão esperada recuperação da economia. Os inimigos do bom trato das contas públicas todos sabemos quem são, pois estes não se escondem – ao contrário, fazem disso seu grande capital eleitoral, contando com sua capacidade de manter os eleitores encantados com promessas populistas. Para enfrentá-los, espera-se que essa ofensiva reformista do governo ganhe adeptos, em primeiro lugar, entre aqueles que deveriam apoiar a agenda reformista, mas, por razões puramente eleitoreiras, titubeiam ou desconversam. Nenhum cálculo desse tipo se justifica diante da chance única de obter plena chancela eleitoral às reformas.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Armas de uso exclusivo das forças militares são encontradas com mulheres que faziam visita à prisão

Duas armas (foto) de uso exclusivo das forças militares foram encontradas no Centro de Recuperação Penitenciario Para II (CRPP II), em Santa Isabel do Pará, na Grande Belém, durante revista neste domingo (17).

Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), agentes prisionais apreenderam durante procedimento de revista a visitantes.

As duas pistolas ponto 40 e cinco celulares foram encontrados dentro das bolsas de duas mulheres, que foram presas em flagrante e encaminhadas à Delegacia de Santa Izabel para prestar depoimento à Polícia. As duas armas estavam carregadas. (Com informações do G1Pará)

Deste blog: Entidades defensoras dos Direitos Humanos querem que as pessoas, principalmente mulheres, não sejam revistadas por ocasião das visitas que fazem aos presidiários. Você concorda, leitor(a)?

Clonando Pensamento

“Para alguém provar que é ‘mocorongo’ (nascido em Santarém), nem precisa exibir a carteira de identidade ou a certidão de nascimento. Basta demonstrar que sabe cantar: ...Nunca vi praias tão belas/ Prateadas como aquelas/ Do torrão em que nasci..."
(Vicente Malheiros da Fonseca – filho do maestro Wilson Fonseca - Isoca)

Passatempo...


Símbolo de Santarém

Não faz muito tempo, uma emissora de rádio de Santarém, realizou pesquisa de opinião e os seus ouvintes escolheram o encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas (foto) como símbolo que melhor representa Santarém. Também receberam votos: a Orla (segundo lugar), Igreja Matriz, Museu João Fonna, Hino de Santarém, Praça Barão de Santarém. Eu teria escolhido Alter do Chão. E você, mocorongo(a)?

domingo, 17 de dezembro de 2017

Eu, no rádio santareno

São tantas já vividas
São momentos que eu não esqueci
Se chorei
Ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi
 
 
 
 
 
 
 

O novo salário mínimo

O Orçamento de 2018, aprovado na última quarta-feira (13) pelo Congresso Nacional, prevê um salário mínimo de R$ 965 para o ano que vem. O valor representa um aumento de R$ 28 em relação à remuneração atual, de R$ 937. A lei aguarda sanção do presidente Michel Temer.

Cristiano Ronaldo ironiza após comparação com Renato: 'A melhor resposta é rir'

Autor do gol de falta que garantiu o título do Mundial de Clubes da Fifa para o Real Madrid na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, ontem (16), em Abu Dhabi, Cristiano Ronaldo exibiu um misto de bom humor e ironia após o confronto ao comentar o fato de que, um dia antes do duelo, o técnico Renato Gaúcho voltou a dizer que foi, no passado, melhor jogador do que o astro português do time espanhol é hoje. 
 
Na zona mista montada para entrevistas coletivas com os jogadores no Estádio Zayed Sports City, o atacante sorriu ao ser lembrado sobre a opinião do treinador gremista. "Ah, o que você quer que eu te diga? Há coisas que para as quais não merecem resposta. Estou contente, marquei o gol. Estou muito feliz", ressaltou. Em seguida, ao voltar a ser questionado sobre o tema, Cristiano Ronaldo respondeu: "A melhor resposta é rir. Se ele (Renato) pensa assim, o que você quer que eu te diga? Tem que escutar. Me contaram também. E fiquei curioso em ver um pouco do currículo dele. Teve um currículo bonito", completou. 
 
O astro, que neste ano foi eleito pela Fifa o melhor jogador do mundo pela quinta vez em sua carreira, também mostrou que, de fato, pesquisou sobre a carreira de Renato como jogador, mas reconheceu que nunca o viu jogar. "Não vi, os brasileiros me contaram sobre ele. Jogou na Europa um ano, na Roma", disse Cristiano Ronaldo, para depois ser enfático ao falar sobre o Grêmio quando foi perguntado se sabia sobre a história do clube gaúcho. "Sim, claro que eu conheço", ressaltou. 
 
A própria relação próxima que manteve com Luiz Felipe Scolari, ex-técnico da seleção portuguesa durante o início da carreira do atacante, ajudou o astro a ter conhecimentos sobre o Grêmio, pois Felipão trilhou carreira vitoriosa como treinador do time gaúcho, pelo qual, entre outros títulos, ganhou a Copa Libertadores de 1995. (Estadão)

2018 nas mãos do TRF-4

Por Eliane Cantanhêde - Estadão
O ano do Executivo, do Legislativo e do Judiciário acabou na sexta-feira e 2018 já começou com a decisão do TRF-4 de julgar o ex-presidente Lula em 24 de janeiro pelo triplex do Guarujá (SP). É em torno de Lula que se movem todas as peças do tabuleiro da eleição presidencial. Logo, as articulações e expectativas estão em suspenso dentro e fora do PT. O cenário é totalmente nebuloso.

Mesmo que Lula seja absolvido – o que não é a principal aposta do mundo político e jurídico –, ele não estará livre, leve e solto para concorrer, pois ainda há possibilidade de uma série de recursos da acusação. E não se pode esquecer que ele responde a seis outros processos. Ou seja, se o TRF-4 inocentá-lo no caso do triplex, Lula continuará como está hoje: alvo da Justiça e com destino incerto e não sabido.

Da mesma maneira, uma condenação na segunda instância, confirmando o veredicto do juiz Sérgio Moro, ou até aumentando a pena de 9 anos e 6 meses, não significará o fim de Lula. As leis brasileiras permitem um festival de recursos da defesa, no próprio TRE e, depois, nas instâncias superiores. Na prática, Lula estará condenado, mas não estará; estará inelegível, mas não estará.

Seu maior risco nem é perder a candidatura a um terceiro mandato, é parar na cadeia, já que a prisão já pode ocorrer após condenação em segunda instância. Essa questão foi decidida com voto apertado no Supremo e pode ser revista com o recuo de ministros e com o novo equilíbrio do plenário da Corte. Mas, até uma nova votação no pleno, sabe-se lá se e quando, Lula que se cuide.

Pelo sim, pelo não, ele continua em campanha, não exatamente para ser o candidato, mas para ficar em evidência e manter mobilizados a tropa petista e o eleitorado lulista. Quanto mais em evidência Lula estiver, mais força terá o sucessor que escolher para sua vaga de candidato e mais poderá consolidar o seu papel de vítima das elites, da Justiça, da Lava Jato. É assim que sua plateia continuará pronta para defendê-lo contra qualquer evidência, contra a própria realidade.

O PT, porém, sabe que não pode esperar sentado a candidatura Lula evaporar de um dia para outro. Se não for para ganhar com Lula, que a eleição sirva para garantir vagas em governos estaduais, Senado e Câmara, depois da derrota acachapante em 2016 (a única capital onde ganhou foi Rio Branco, no Acre). Logo, o foco desloca-se de Fernando Haddad, em São Paulo, para Jaques Wagner, na Bahia. O Nordeste é questão de vida ou morte.

Com Lula, o cenário presidencial é um. Sem ele, é outro bem diferente. E isso vale não só para o PT, mas para todos os partidos e candidatos, que traçam suas estratégias a partir dele. Vejamos Jair Bolsonaro: ele se consolidou no segundo lugar das pesquisas muito por causa do “medo do Lula” e da percepção de que ele é o único com chances de evitar a volta do petista. E sem Lula?

Com ou sem a polarização Lula x Bolsonaro, continuará a busca por um candidato “novo”, de “centro”, distante do discurso dogmático da esquerda e da aventura oportunista da direita após a quebradeira dos partidos tradicionais com a Lava Jato. Mas não dá para prever se Geraldo Alckmin ou Marina Silva serão os beneficiados, porque há indefinição também sobre o futuro de Bolsonaro.

Se a Justiça inviabilizar a candidatura Lula, os eleitores potenciais de Bolsonaro perderão o “medo do Lula” e poderão se diluir entre outros nomes? Ou, ao contrário, muitos apoiadores de Lula darão um salto mortal para Bolsonaro? Nas redes sociais, já não está tão claro se os ataques mais agressivos partem dos lulistas ou dos bolsonaristas. É a velha história: os opostos se atraem. E podem ficar muito parecidos.

Uma só entre todas as mulheres

Por Maria Clara Lucchetti Bingemer, teóloga - Jornal do Brasil
Naquele tempo, o anjo do Senhor dirigiu-se a uma jovem mulher, noiva do carpinteiro José. E o nome dela era Maria. O anjo lhe revela uma notícia impossível: uma gravidez inesperada e não planejada. Dialogando com o mensageiro divino, ela assume o incompreensível mistério que nela se realiza. E o assume com todas as suas consequências.

Em uma sociedade patriarcal como a de seu tempo e seu lugar, uma gravidez acontecida fora do momento certo e da instituição abrigada por lei era algo perigosíssimo. O compromisso de noivado equivalia ao matrimônio e uma infidelidade dentro deste contexto podia resultar em severa punição, até mesmo o apedrejamento reservado às adúlteras.

Não é difícil imaginar a dificuldade de todo o processo da concepção de Jesus que Maria enfrentaria sem o concurso de José. Igualmente é fácil imaginar o que aconteceria a ela em uma cultura patriarcal, segundo o relato de Mateus, se José não houvesse decidido tomá-la por esposa crendo no que Deus lhe dizia e passando além da letra da lei. 

Preparai os caminhos

Por Cardeal Orani Tempesta
Uma das práticas do Advento é a celebração Penitencial. Precisamos nos preparar abaixando as colinas, enchendo os vales e endireitando os caminhos de nossas vidas. Para isso, além de tantas outras práticas do Advento, organizam-se mutirões de confissões quando vários sacerdotes de uma mesma região atendem os penitentes que assim se preparam para o Natal.

sábado, 16 de dezembro de 2017

Clonando Pensamento

De Jair Bolsonaro, quinta-feira (14), em Manaus/Am:
"Como é que pode um índio na Bolívia ser presidente, e o nosso aqui, por pressão do governo, condená-lo a ficar preso dentro de uma terra indígena como se fosse algo no zoológico? O índio é um ser humano, nosso irmão."

"Se alguns dizem que quero carta branca pra Polícia Militar matar, eu respondo: 'Quero, sim! Policial que não atira em quem atira nele não é policial. Temos obrigação de dar uma retaguarda jurídica a esses bravos homens"

Bonecas 'trans' distribuídas para crianças causam polêmica

Bonecas distribuídas a crianças carentes em Goiás causaram polêmica nas redes sociais e também entre políticos do Estado. É que os brinquedos, entregues pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) - uma entidade de assistência social do governo do Estado - têm órgão genital masculino, vestem roupa rosa e têm a boca rosada, o que faz parecer que as bonecas estão usando batom.

Na cidade de Jataí, no sul de Goiás, 1,6 mil caixas com os brinquedos não puderam nem ser abertas. Vereadores enviaram um ofício à prefeitura da cidade, que impediu a entrega dos brinquedos às crianças. "Ficamos indignados com este tipo de apologia, por se tratar de material distribuído a crianças", disse o vereador Gildenício Santos (PMDB). Em Anápolis, vereadores da Câmara Municipal assinaram uma nota de repúdio proposta pelo vereador Lélio Alvarenga (PSC).

O caso, porém, ganhou ainda mais repercussão com a manifestação de alguns políticos nas redes sociais, como foi o deputado federal Delegado Waldir (PR). "Bonecas do sexo feminino, com pênis, bonecas do sexo masculino com batons, explícito os órgãos genitais tanto feminino como masculino, incentivando a ideologia de gênero entre crianças... você acha correto que o dinheiro que pagamos de impostos sejam utilizados dessa forma?". O deputado estadual Daniel Messac (PSDB) adotou o mesmo tom. "Estão fazendo uma doutrinação da chamada ideologia de gênero, um mecanismo para destruir as famílias", afirmou. 

Moro, PF e procuradores mentem e são dignos de pena, diz Lula

O ex-presidente Lula disse na noite de ontem (15) em Piracicaba, no interior de São Paulo, que o juiz federal Sergio Moro, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal mentem e são "dignos de pena".

Ao ver cartazes que protestavam contra uma eventual prisão dele, o ex-presidente disse ter notado que as pessoas estavam sentindo "um pouco de dó" dele. "Olha, comecem a ter dó do Moro, comecem a ter dó do Ministério Público Federal e comecem a ter do da Polícia Federal", disse o petista. "Eu quero saber como é que eles vão viver e passar para a história a mentira que eles inventaram".

Lula participou na cidade paulista de um debate sobre educação, ciência e tecnologia promovido pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) ao lado de outros petistas –como o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy.
 
Também no evento, Lula atribuiu mentiras à imprensa. "A imprensa conta uma mentira. A Polícia Federal pega essa mentira e faz um inquérito. O inquérito é mentiroso. Aí vai pro Ministério Público, pega o inquérito mentiroso e faz uma denúncia mentirosa".

Nesta semana, o TRF4 (Tribunal Federal Regional da 4ª Região) marcou o julgamento de Lula no caso do tríplex para o dia 24 de janeiro. Depois da decisão, Lula disse que lutará "até as últimas consequências" para voltar ao Planalto. O petista afirmou ainda que "sendo candidatou ou não, eles vão ter que nos engolir em 2018".

Editorial - Folha de SP: Pedágio na internet

Uma decisão tomada nesta semana nos Estados Unidos abriu caminho para mudanças significativas na forma como os consumidores se acostumaram a navegar na internet e usufruir das vantagens proporcionadas por empresas que oferecem seus serviços na rede.

Anunciada pela agência que regula as telecomunicações nos EUA, a alteração quebra o princípio da neutralidade da rede, que proíbe provedores de internet de discriminar conteúdo veiculado por meio dela, bloqueando o acesso a sites ou cobrando mais por vídeos e outros produtos.

Ao reverter entendimento adotado há três anos, a nova regra representa uma guinada na política americana e certamente será combatida nos tribunais, como outras medidas tomadas após a chegada de Donald Trump à Casa Branca.

Mas seu impacto sobre empresas e consumidores ainda é incerto. Em tese, os provedores de internet poderão cobrar por seus serviços como fazem concessionários de rodovias em que caminhões pagam pedágio mais alto e só veículos leves usam a pista da esquerda.

Mesmo que a decisão só seja aplicada nos EUA, internautas de outros países podem ser prejudicados se o acesso a sites americanos ficar mais lento, e serviços de comunicação que usam a estrutura da rede também forem afetados.

Ainda é cedo para saber como a janela aberta pelos reguladores será explorada pelos provedores, que consideram a mudança essencial para garantir investimentos na infraestrutura necessária para manter a internet funcionando.

No Brasil, a legislação corretamente proíbe qualquer tipo de discriminação pelos provedores desde a edição do Marco Civil da Internet, aprovado pelo Congresso em 2014. De forma sensata, a lei consagrou o princípio da neutralidade da rede, e o dispositivo depois foi reforçado por um decreto.

Na prática, porém, as operadoras de telefonia encontraram brechas na legislação para vender pacotes que liberam o uso de redes sociais e serviços específicos, enquanto o acesso dos usuários a outros conteúdos fica espremido nos limites definidos pelo plano.

Em setembro deste ano, um pedido de investigação sobre as práticas das teles foi engavetado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, contrariando o Ministério Público e grupos de proteção dos consumidores.

É um sinal preocupante. As operadoras já avisaram que aproveitarão o clima criado pela guinada dos EUA para propor mudanças na regulamentação do Marco Civil. Espera-se que o governo impeça que os interesses das teles e de empresas com maior poder econômico prevaleçam na discussão.

Editorial - Estadão: Policiais também são vítimas

As impressionantes estatísticas sobre os policiais feridos ou mortos em São Paulo voltam a chamar a atenção para um aspecto grave do combate à criminalidade, que nem sempre é levado na devida consideração. Um julgamento objetivo e isento da ação de todos os atores envolvidos no esforço para melhorar a segurança pública – que há muito se tornou um dos problemas que mais afligem a população – é fundamental para que se tenha êxito nessa empreitada. Os números a respeito levantados por reportagem do Estado são um elemento importante para fazer esse juízo.

No que se refere aos feridos, de 2015 até agora, informações obtidas nas Juntas Médicas da Diretoria de Saúde da Polícia Militar (PM) indicam que foram 3.131 os policiais, homens e mulheres, afastados do trabalho por terem sido atingidos por tiros ou facadas, atropelados ou vítimas de outros acidentes durante o serviço ou nos períodos de folga, sempre por bandidos. Muitos deles sofreram lesões que os incapacitam permanentemente para a função policial. Como diz um desses policiais, que ficou paraplégico e faz fisioterapia no Centro de Reabilitação da PM, constatando a vulnerabilidade e o alto risco da profissão policial: “Somos treinados para ser super-heróis, mas na verdade não somos”.

O retrato da violência que atinge os policiais – que muitas vezes passa despercebida pela população, por ser ela a principal vítima dos bandidos – se completa com os números, ainda mais graves, referentes às mortes. Foram 1.147 policiais militares mortos em todo o Estado, desde 2001. Para ter uma ideia do que significa esse número, ele representa a média de um morto a cada cinco dias. Ou então: ele equivale a dois batalhões da corporação perdidos no combate ao crime naquele período.

Os dados da Corregedoria da PM indicam que a capital, onde se concentra mais de um terço (30 mil) dos 88 mil PMs, registrou quase metade das mortes de policiais: 494, ou 43% do total. Em seguida vêm os demais municípios da Grande São Paulo (207), a Baixada Santista (83) e a região de Campinas (59). Números que são mais uma confirmação de que a criminalidade se espalhou pelo Estado, embora os focos mais graves continuem sendo a capital e o conjunto dos demais municípios que constituem a Grande São Paulo.

O fato de a maior parte – 85% – dos assassinados ser de policiais que estavam de folga não significa que eles não sejam vítimas de bandidos. A maioria (49,5%) foi vítima de atentados ou de roubos (21,4%), de acordo com investigações feitas pela Corregedoria. Além disso, segundo o coronel Marcelino Fernandes da Silva, comandante da Corregedoria, a morte ou a tentativa de homicídio (caso em que devem ser considerados também os feridos, cujo número é muito maior) “acontece principalmente em decorrência da profissão”.

Os dados levantados pelo Estado colocam em destaque, de forma dramática, aquilo que nem sempre é evidente para a população, isto é, que os policiais podem ser tão vítimas como ela da violência dos bandidos. O que leva, às vezes, à falsa impressão de que ambos não estão exatamente no mesmo barco é o comportamento de um certo número de policiais, que com frequência ultrapassa os limites do rigor que caracteriza a profissão e descamba para a violência, seja contra bandidos já dominados, seja na abordagem de pessoas de bem.

Isso explica o alto índice de letalidade – mortes em confronto com policiais militares ou civis – da força policial. Basta dizer que no primeiro semestre deste ano as mortes causadas por policiais em todo o Estado foi de 459, o maior número dos últimos 14 anos.

Tanto a PM quanto a Polícia Civil insistem em que há um esforço permanente para fazer baixar a taxa de letalidade, assim como para melhorar o tratamento dado por seus agentes aos cidadãos comuns. É bom que seja assim, porque a cooperação entre polícia e população – cuja necessidade é ressaltada por dados que demonstram serem ambas vítimas da violência – é fundamental para o combate ao crime.

Revoltante!

 
Este ano, o desembolso da Caixa Econômica (leia-se, Governo federal) com patrocínios a 26 clubes de futebol que estampam sua logomarca nas camisas foi de R$ 145 milhões. Mas, não gastou nenhum tostão para ajudar, por exemplo, a assistência médica e compra de medicamentos para os brasileiros e as brasileiras que lotam os hospitais públicos para aliviar seus sofrimentos. 

Revista mostra relação entre Gilmar Mendes e JBS

Segundo revista, Gilmar e Joesley mantiveram parceria e convivência amigável
Sobre uma reportagem da edição desta sexta-feira (15) da revista Veja sobre supostos repasses de patrocínios da JBS, empresa de Joesley Batista, para o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do qual é sócio, Gilmar limitou-se a dizer que não tem função de direção na instituição. “Sou apenas um sócio-cotista.” Perguntado sobre reuniões com o empresário, o ministro disse que participa de reuniões com várias pessoas a toda hora. “Isso não tem significado.”

Leia aqui > Revista mostra "relações perigosas" entre empresa de Gilmar Mendes e JBS

Novena de Natal

Por Cardeal João Orani Tempesta
O tempo do advento é constituído de quatro domingos que antecedem o Natal do Senhor. É, portanto, tempo de piedosa espera. Ora, esperar uma pessoa querida requer alegre e cuidadosa preparação. Esta preparação para o natal tem dupla característica: tempo de preparação para as solenidades do Natal, nas quais se recorda a primeira vinda do Filho de Deus ao meio dos homens; e simultaneamente, tempo em que, com esta recordação, a atenção se dirige para a expectativa da segunda vinda de Cristo no fim dos tempos. Celebrando cada ano este mistério, a Igreja nos exorta a renovar continuamente a lembrança de tão grande amor de Deus para conosco. Eis aqui algumas atitudes que nos ajudarão a preparar uma celebração digna e frutuosa do Natal. A primeira atitude é de Oração. A oração abre-nos, por Cristo, em Cristo e com o Espírito Santo, à contemplação do rosto do Pai, colocando-nos em comunhão e sintonia com a Trindade, fonte de santidade, de alegria e da verdadeira paz. A liturgia especial da semana de preparação próxima do Natal nos traz uma bela espiritualidade para este tempo tão especial.
Mais aqui >Novena de Natal

Depoimento comovente de um filho amoroso.

Sobre a postagem > “Galeria de Amigos”: FABIANO SIMÕES (in memoriam), o médico Erik Jennings, filho do homenageado, fez o seguinte comentário:


"Obrigado Ercio Bemerguy, pela sua homenagem. Agradeço a cada um que carinhosamente comentou este post. e aos que silenciosamente mantém um carinho pelo meu amado pai. Cresci ouvindo minha mãe reclamar que ele, meu pai, mantinha mais carinho pelos amigos que pela própria família. De certa forma, sempre dei razão para minha mãe. Depois que ele se foi, uma enxurrada de amigos revelou o carinho que ele tinha pela gente, mas que não demonstrava em casa. Para os amigos ele deixava claro seu sentimento. Em casa, era contido, as vezes beirando a frieza. Mas quando precisava de atitude ele sempre respondia com gestos de amor e carinho mas do seu jeito. Hoje vejo que alguns amigos experimentaram a melhor parte de meu pai. A parte que ele deixava transparecer seus sentimentos. Genial e inquieto sabia e ensinava física, matemática, inglês, elétrica ... e uma dezena de disciplina sem ter curso superior. Só não sabia administrar suas finanças. Sempre vivemos apertados e só não passávamos necessidade graças a disciplina de minha mãe que cuidava dele e o alertava. Na verdade, ele trabalhava para nutrir sua felicidade que era resolver o problema dos seus clientes e vê-los felizes. Os amigos eram seu maior patrimônio. Em casa vivia falando de fulano, beltrano e sicrano. E, para os amigos falava da gente. No final seus amigos eram a ponte para a felicidade. Uma outra família que se confundia com a nossa. Em espaço, na mesa e no coração dele."

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Descanse em paz meu amigo Otávio Marcelino Maciel.

Sua trajetória como juiz e desembargador do Tribunal de Justiça do Pará é um exemplo de competência, dinamismo, empolgação e honradez. Faleceu hoje, em Belém. Seu corpo está sendo velado na Capela do Recanto da Saudade - Rua Diogo Moia, 1264 e será sepultado amanhã, às 10h.
Aos seus familiares, eu e Albanira apresentamos nossas condolências.

Leitores(as), sejam felizes!

Ó VIRGEM MÃE AMOROSA, FONTE DE AMOR E DE FÉ, DAÍ, NO NATAL E EM TODOS OS DIAS DO ANO NOVO, A VOSSA BENÇÃO BONDOSA A QUEM ACESSA ESTE BLOG.

"Galeria de Amigos": DUDU DOURADO

Amigos são pessoas especiais... Pra mim, EDUARDO DOURADO é uma delas. Na foto, ele e eu.

Eleição na ALAS

Hoje (15), às 19h, em uma das salas do museu João Fona, os membros da Academia de Letras e Artes de Santarém estarão reunidos para escolher os novos dirigentes da entidade. Provavelmente, apenas uma chapa concorrerá, composta pelos acadêmicos Anselmo Colares para presidente e Sidney Canto, vice-presidente.

Natal feliz em Santarém era assim...

 
 
É uma questão de justiça relembrarmos e enaltecermos a iniciativa do governo da ex-prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins Lima, que durante toda a sua gestão proporcionou um Natal feliz ao povo santareno. A orla e as praças eram ornamentadas e a criançada adorava visitar a Casa do Papai Noel na praça de São Sebastião e andar no trenzinho que circulava pelas ruas próximas ao Terminal Turístico.  O Estádio Colosso do Tapajós ficava lotado de pessoas de todas as idades e classes sociais que participavam de uma vasta programação elaborada pela prefeitura, inclusive a distribuição de milhares de brinquedos às crianças carentes.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Quem lembra desta paisagem de Santarém do passado?



Lula: “Fico muito puto que a classe política não reaja”

Em seu primeiro pronunciamento após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) marcar para 24 de janeiro o julgamento de seu recurso contra a condenação imposta pelo juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Lula conclamou os políticos brasileiros a reagirem contra a onda de acusações que atinge todos os partidos. “Já desmoralizaram a política, os partidos. Eu fico muito puto que a classe política não reaja. Eu faço minha resistência não é por mim, não. É pelo PT”, disse Lula em reunião com as bancadas do PT da Câmara e do Senado ontem (13).

O ex-presidente voltou a ressaltar seu caráter. “Se tem uma coisa que não abro mão é da minha honra. Tenho muito caráter e isso não se vende em supermercado”, afirmou. “Leiam a sentença e depois leiam a decisão sobre nosso recurso. E vocês vão perceber que tem algo além do jurídico nesse processo”, acrescentou.

Aprovada a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios de Belém

Por 18 votos favoráveis a 12 contrários, os vereadores de Belém aprovaram ontem, 13, sob regime de urgência, o projeto de lei que dispõe sobre a regulamentação para a comercialização, venda e o consumo de bebidas alcoólicas (exclusivamente cerveja e chope- qualquer outro tipo é proibido) nos estádios, ginásios e arenas desportivas durante a realização de um evento no âmbito do município de Belém. A autoria do projeto foi do vereador Mauro Freitas (PSDC).

No projeto aprovado consta que o fornecedor deverá ser habilitado, mediante obtenção de alvará específicos, laudos técnicos da vigilância sanitária, do corpo de bombeiros, polícia militar, para poder realizar a venda de derivados de cevada. A venda será iniciada duas horas antes de começar a partida, provas ou equivalentes, encerrando dez minutos iniciado o segundo tempo. O consumo será em copos plásticos, descartáveis, admitindo o uso de copos promocionais de plástico ou papel e somente em bares, lanchonetes, camarotes, área vip. Os locais estarão identificados, assim como os efeitos de ingestão de bebidas e a proibição para menores de 18 anos. O torcedor que promover desordem, tumultos estará sujeito a impossibilidade de ingresso ou afastamento dos eventos. Os administradores dos estádios são os responsáveis por fiscalizar o cumprimento da lei.

O projeto segue para sanção do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho. A lei já deve começar a valer a partir do próximo campeonato paraense em 2018.

Gente que brilha: FERNANDO BEMERGUY

Meu querido primo Fernando é homem de fé profunda. Como diácono é fiel à oração e a seus deveres pastorais. Excelente pregador da palavra de Deus é benquisto e admirado por tratar as pessoas com muito carinho e atenção. Fernando completa mais uma etapa de sua vida no aprimoramento de seus conhecimentos sobre a religião católica. Agradeço o convite (acima) que me enviou e o parabenizo.
Fernando e sua esposa Lourdes

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Julgamento de Lula: Discurso pronto

Por Vera Magalhães - Estadão
Aliados de Lula vão usar a marcação do julgamento do recurso do ex-presidente em segunda instância para 24 de janeiro e os movimentos combinados de enfraquecimento da Lava Jato para intensificar o discurso de que a operação se transformou exclusivamente numa perseguição política ao petista para inviabilizar sua candidatura.

Petistas e aliados vão martelar nas redes sociais, nas tribunas e nos diretórios do partido que o processo contra Lula foi o de mais rápida tramitação entre todos os da Lava Jato julgados pela 8.ª Turma do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4.ª Região, que analisa em segunda instância os processos de Curitiba.

A defesa de Lula também prepara recursos para questionar se houve quebra da ordem cronológica de tramitação das apelações na corte.

Enquanto isso, a ordem é apontar uma articulação do PMDB para “estancar a sangria”, como disse Romero Jucá na gravação feita pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Entrarão nesse discurso a nomeação de Fernando Segovia para a direção-geral da Polícia Federal – e a paulatina troca de comando em postos-chave da PF – e a atuação de Raquel Dodge na Procuradoria-Geral da República.

“O objetivo da Lava Jato era inviabilizar o Lula. A ordem agora é tentar tirá-lo do jogo e depois passar a régua”, diz um aliado do ex-presidente, mostrando qual será a tônica do discurso daqui para a frente.

A ordem é fazer uma “mobilização permanente” até 24 de janeiro, data marcada para o julgamento de Lula no TRF-4.

Hoje é o Dia de Santa Luzia



Deputados aprovam regulamentação da carreira de agentes comunitários de saúde

Os deputados aprovaram, de maneira simbólica na noite de ontem (12), a regulamentação das atribuições, jornada e condições de trabalho dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. A votação do projeto foi conduzida pelo autor do projeto, deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE). A matéria já foi aprovada pelo Senado e agora segue para sanção do presidente Michel Temer (PMDB).

Agentes ocuparam a galeria da Câmara para assistir à votação e comemoraram a aprovação. Os deputados acataram integralmente seis das oito emendas do parecer da comissão especial que analisou a matéria. Entre as emendas apresentadas pelos senadores e aprovadas pelos deputados, está a retirada da exigência da duração mínima de 200 horas para o curso bienal de aperfeiçoamento.

Guilherme de Pádua vira pastor de igreja evangélica

 
 Guilherme sendo ordenado pastor
Guilherme de Pádua se tornou pastor da igreja evangélica, após 15 anos de conversão. A cerimônia aconteceu em Belo Horizonte, onde ele mora, no último fim de semana. Há 20 anos, o ex-ator foi condenado pelo assassinato da atriz Daniella Perez, filha da autora Glória Perez.

As fotos da cerimônia de ordenação foram compartilhadas pela sua mulher, Juliana Lacerda, nas redes sociais."Enfim, agora PASTOR GUILHERME! Ele esperou mais que 15 anos para que esse dia chegasse, mas como nós dizemos, tudo no tempo do SENHOR. Chegou o seu tempo, meu amor", escreveu a maquiadora na publicação, que tem fotos do ex-ator emocionado e com uma bíblia na mão.
  
Guilherme e a esposa Juliana

"Galeria de Amigos": MANOEL BENDELACK (in memoriam)

Manoel Corrêa do Rosário, carnavalesco dos bons, foi o criador do premiadíssimo Bloco da Pulga, que até hoje faz sucesso no carnaval santareno. Fomos colegas de trabalho na agência do BASA em Santarém.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Leitorado: Em busca de votos, vale tudo

De Mauro Vasconcelos, Cidade Nova 3/Ananindeua:
"Li em um blog esta notícia: "No feriado de Nossa Senhora da Conceição, mais de cinquenta ciclistas participaram, em Santarém, do 3º Alter de Bike, organizado pelo grupo Eart e coordenado por Guilherme Baía. O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, que estava em Santarém e é ciclista, topou o desafio e participou da trilha com sua esposa, Daniela". Faltou dizer que o deputado Márcio é pré-candidato ao governo do Pará, e estes exercícios ciclísticos fazem parte da luta pela conquista de votos. Ora, ora..."

Vale a pena ler: Brutalidade das ações policiais

Por: Percival Puggina, escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país.
É tão triste quanto espantoso o número de policiais mortos no cumprimento do seu dever, em confrontos com o crime, para proteção da sociedade e manter ainda tremeluzente a chama da supremacia da lei. Sucedem-se os fatos, passam-se os dias, e cai sobre cada óbito o soturno silêncio da banalização. Nenhum porta-voz da esquerda local vai aos microfones condenar a brutalidade criminal, solidarizar-se com familiares dos mortos. Nenhum cronista bate dedos o teclado do computador para expressar sua compaixão pelos agentes da lei. Nenhum sociólogo de plantão, nenhuma ONG promotora de direitos humanos diz algo a respeito. No entanto, com quanta frequência se lê sobre a “brutalidade das ações policiais”!

Não passa pela cabeça de quem quer que seja – surpresa minha! – indagar quais os materialmente mais desfavorecidos nesses confrontos. Os policiais ou os bandidos? Quem tem mais dinheiro no bolso? Quem porta a arma mais sofisticada? Quem é mais “oprimido”? Quem está do lado da sociedade e quem está contra ela?

A brutalidade criminal ocorre todo dia, toda hora, com requintes de crueldade, não respeitando criança, menor, mulher, pobre, rico, juiz de direito ou policial. No entanto, quando um destes últimos, no arriscado exercício de seu dever, sob fogo dos bandidos, dispara sua arma, matando ou ferindo algum deles, logo sai para a rua o bloco dos pacifistas seletivos, pronto para condenar a "truculência" dos agentes da lei. E eu já não me surpreendo mais com isso. Portanto, chega de brutalidade criminal! Policial também é gente e tem direitos humanos!