Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 17 de março de 2017

Leitor(a), você decide.

“É preciso que pela decepção com que nos deparamos no quotidiano da luta pelo direito da criança e do adolescente, fiquemos desafiados a promover as mudanças necessárias”. (Des. Paulo Sérgio Frota e Silva)

Fiquei sabendo que, aqui em Belém, uma conhecida “mamy”, socialite do tipo “maluquete”, telefonou para uma de suas amigas, e rolou o seguinte papo: – “Querida, eu estou arrasada, decepcionada, muito revoltada!” – “O que foi que aconteceu?” – “Ah, não sabes? Pois é, agora, vê se pode? Os nossos filhotes estão impedidos de participar, de desfrutar dos prazeres, dos agitos que a noite belenense oferece e eles estão apavorados com uma tal de ação que o Tribunal de Justiça está fazendo nas casas de diversões da nossa cidade. É ou não é uma injustiça sem tamanho contra o Júnior, de 14 anos e a minha filhota, de 15?” – “Me desculpa, amiga, mas eu gostei prá caramba, adorei! Eu fico sem dormir, com o coração pulsando a mil, preocupada e com medo, por exemplo: se o meu menino de 15 anos está bebendo ou se drogando; se a minha filha, ainda adolescente, está num motel, correndo o risco de uma gravidez ou de pegar AIDS; que seja assaltada, estuprada ou coisa pior.” – “Pois eu, não! Eu e o “bem” dormimos sossegados e só levantamos quando o outro dia já está raiando, para abrir a porta quando os “meninos” chegam. O Júnior com a gatinha dele e a filhota com o namoradinho. Em seus quartos, dormem juntos, com muito mais segurança do que num desses motéis horríveis. Aceitamos numa boa, afinal, mana, os tempos são outros, devemos agir assim.” – A ligação caiu... 

E você, leitor(a)? Concorda ou não concorda com a “batida” que o Juizado está fazendo para acabar com a farra, com a bebedeira, enfim, com a presença de menores nos bares e nas baladas? Mas, antes de decidir, lembre-se que o Poder Judiciário está cumprindo o que determina a lei de amparo à criança e ao adolescente. Lembre-se, também, que a medida visa proteger as crianças e os adolescentes dos riscos cada vez maiores do consumo de drogas, bebidas alcoólicas, exploração e violência sexual, enfim, evitar que o “papy” e a “mamy” enfrentem problemas que possam destruir a vida de seus queridos filhos. Você decide!
Leia aqui >Justiça autua casas noturnas em Belém

Nenhum comentário:

Postar um comentário