Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Lutador acusado de agredir universitária em bar vai pagar cestas básicas

Ormnews
O homem acusado de agredir uma universitária em um bar bairro de Nazaré, área nobre de Belém, foi julgado nesta quarta-feira (5). Airton Carneiro Filho foi condenado a pagar cinco cestas básicas a entidades carentes.

A vítima, Myriam Ruth da Silva Magalhães, 22 anos, foi agredida a socos e chutes após não aceitar o assédio de Airton, que é lutador de artes marciais. O caso ocorreu no noite de 11 de abril de 2016, no bar Toca, localizado na avenida Braz de Aguiar.

Justiça propôs arquivamento
A decisão da 1ª Vara do Juizado Especial. De acordo com termo de audiência, que foi conduzida pela juíza Gildes Maria Silveira Lima, “as partes foram esclarecidas pelas autoridades da possibilidade e vantagens da conciliação, para o arquivamento do feito”. Apesar da tentativa de Justiça em arquivar o caso, Myriam não aceitou. De acordo com o documento, não houve êxito na conciliação “em decorrência da vítima afirmar que não há valor pecuniário na esfera criminal para reparar os danos sofridos”.

Cestas básicas Airton foi penalizado com o pagamento de cinco cestas básicas, no valor de R$ 937 cada, totalizando o custo de R$ 4.685, destinadas a instituição de caridade a ser indicada pela Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas, que também irá definir o prazo para o pagamento da pena.

O caso 
Estudante de medicina, Myriam havia saído à noite para comemorar a conclusão do curso de graduação com as amigas da faculdade. As universitárias tinham reservado uma mesa na casa noturna e chegaram ao local às 20h do dia 10 de abriul de 2016. Por volta de meia-noite, um grupo de rapazes chegou ao local e tentou se aproximar para também ocupar a mesa. As moças reclamaram e acionaram o segurança do estabelecimento, que foi até onde elas estavam e retirou um balde de cerveja que os rapazes haviam colocado na mesa das garotas. Mesmo depois de ser repreendido pelo segurança, um dos homens continuou tentando se aproximar e agarrou Myriam por trás. 
Deste blog:
Leitora anônima deste blog, indaga: "e o caso da Kelly Pessoa, agredida por um homem em Santarém, como ficou? O agressor foi punido?

Mulher recebe cantada, diz
 Kelly e o agressor Marcílio Pessoa

Um comentário:

  1. Por quê cestas básicas? O "lutador" devia pagar uma indenização pecuniária razoável, embora não tenha valor que repare as ofensas físicas e morais sofridas.

    ResponderExcluir