Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Deputado 'brigão' do Pará defende Lobão para ministro da Cultura

O deputado Wladimir Costa (SD-PA)
No jornal O Estado de SP (Estadão)
Depois de chamar um grupo de artistas de “vagabundos da Lei Rouanet” no plenário da Câmara na semana passada, o deputado Wladimir Costa (SD-PA) promete lançar uma campanha para que o músico Lobão seja convidado a assumir o Ministério da Cultura. “Vou falar com o presidente Michel Temer e fazer uma campanha nas redes sociais. Ele é o único que pode enfrentar esses artistas que enriqueceram mamando na lei Rouanet”, afirma o político que também declarou fidelidade absoluta a Temer e avisou que vai soltar fogos dentro da Câmara se o plenário barrar o pedido para investigá-lo, no próximo dia 2 de agosto. O deputado, que também é cantor e apresentador de programa policial, diz “não fugir do pau e ser brigão mesmo” – e que gostaria de dizer pessoalmente aos artistas tudo o que disse na Câmara dos Deputados. “Onde eles quiserem, com dedo na cara e peito aberto. Pode chamar Caetano, pode chamar Wagner Moura, Glória Pires, Chico Buarque...”.

A ira do deputado contra parte da classe artística começou quando um grupo, que tem como uma das coordenadoras a produtora e atriz Paula Lavigne, lançou uma campanha pela internet chamada 342 Agora – com a intenção de pressionar deputados para votarem a favor da admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer. Do ponto de vista de Costa, os artistas do 342 “são um bando de aproveitadores, pseudoesquerdistas, comprados pelo PT. Eles abraçaram a causa petista para abocanhar a lei Rouanet”.

“Por que esse ódio ao Temer? Por que o Temer cortou a verba, a mamata, que ia para essa gente. Ele vai mudar a lei Rouanet. Vamos redesenhar a lei. E não deixar nada para esse bando de vagabundos e oportunistas”, bradou. “Esses artistas são insanos e perigosos. Nunca tiveram responsabilidade com a cultura brasileira”, continuou ele, no mesmo tom.

Ao telefone, Costa ironizou a participação de Caetano Veloso cantarolando uma versão de Sozinho, música de Peninha, mas sucesso na voz de Caetano: “Às vezes no silêncio da noite/ Eu fico imaginando você/ Falso esquerdista patife/tarado por lei Roanet/ O Caetano malvado, também se aproveitou/Nunca pensou nos pequenos/ Neles, pisoteou...”

'Compostura'. Paula Lavigne respondeu às provocações do deputado: “Só posso lamentar essa falta de compostura de um deputado federal, que deveria usar a tribuna do plenário da Câmara para propor ideias e projetos que melhorem a vida dos cidadãos, ao invés de promover ataques a uma classe de profissionais que trabalha duro”, disse. “Ele deveria, mais do que tudo, conhecer as leis e saber que injúrias e ataques à honra de cidadãos são crimes. Não pretendemos bater boca em relação a uma fala de tão baixo nível”.

Costa tem uma postura histriônica como deputado. Na votação do impeachment de Dilma Rousseff, ele soltou um rojão de confetes logo após o seu voto (pelo afastamento da então presidente). Na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), além de atacar os artistas do 342, chamou o relator Sergio Zveiter (PMDB-RJ) de burro. “Burro, incompetente e mal-intencionado. Qualquer estudante de Direito sabe que ele errou naquele relatório”, diz. Costa também atacou outros parlamentares e gritou que a deputada Benedita da Silva (PT-RJ) usaria “calcinha de plástico”.

Emendas. Tanto empenho em defender o mandato do presidente levantou suspeitas. Um levantamento feito pela Associação Contas Abertas, e divulgado pelo Jornal Nacional, da TV Globo, mostrou que o governo liberou em junho R$ 134 milhões em emendas para 36 dos 40 deputados que votaram a favor de Temer na CCJ. Desse montante, R$ 4 milhões seriam para emendas de Costa. “Disseram que o governo liberou R$ 4 milhões para o meu Estado por causa do meu voto na CCJ. Ora, vou lá brigar e arrancar o cabelo de Temer. Meu Estado é pobre, precisa é de R$ 100 milhões", precificou.

Em julho de 2016, o deputado chegou a ter o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará por gastos irregulares de campanha. Pouco depois, a decisão foi revertida pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Costa, que diz ter “53 anos de idade, mas tesão de 20”, gosta de cultivar a fama de brigão e polêmico. É possível encontrar vídeos do deputado cantando uma espécie de lambada, sob a alcunha artística de Wlad (como ele gosta de ser chamado). Nas redes sociais, fez fotos fantasiado de índio e outras tantas sem camisa. Sobre as consequências de suas declarações, Costa é sucinto: “Não arrego”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário