Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Em 2018 salário mínimo será de R$ 979,00

O Congresso Nacional aprovou semana passada a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Governo Federal que estipula o salário mínimo de 2018 em R$ 979,00. Um aumento de 4,5% (R$ 42,00 – apenas). Agora só falta a sanção do presidente Michel Temer.

Pelas projeções do Governo Federal o salário mínimo vai passar de R$ 1 mil só em 2019, indo para R$ 1.029,00.  O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo no próximo ano. Os números foram levantados pela Agência Brasil com base em estimativas do Anexo de Riscos Fiscais da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e de Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo necessário deveria ter sido de R$ 3.727,19 em junho. A entidade calcula o valor mês a mês, com base na determinação constitucional de que o salário mínimo cubra as despesas de alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e Previdência de um trabalhador e de sua família.

Só pra lembrar: Certa vez, o general-presidente João Figueiredo, ao visitar uma escola da área periférica de Brasília, uma das crianças lhe fez a seguinte pergunta: "Se o senhor ganhasse salário mínimo, o que faria? - Figueiredo respondeu: "Daria um tiro na cabeça!" - O diálogo foi amplamente explorado pela imprensa e considerado como uma atitude sem o menor sentimento humano  e de solidariedade  do então presidente da República para com aqueles que ganham e vivem (?) de salário mínimo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário