Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Ouça ‘Tua Cantiga’, primeiro single de ‘Caravanas’, novo disco de Chico Buarque

Tua Cantiga, primeiro single do novo disco de Chico Buarque, Caravanas (gravadora Biscoito Fino), foi divulgada no início da madrugada desta sexta, 28, nas plataformas digitais. A canção tem letra de Chico e melodia do pianista Cristóvão Bastos, e marca nova parceria da dupla 30 anos depois da célebre Todo Sentimento, de 1987. A composição chegou a Chico pelas mãos da irmã, a cantora Miúcha.

Logo na abertura de Tua Cantiga, pode passar quase imperceptível, mas Cristóvão introduziu alguns poucos compassos de uma composição de Bach. Nesse momento, você olha a capa que acompanha esse primeiro single e percebe ter ali a trilha sonora perfeita para aquela típica paisagem carioca captada na foto de Leo Aversa.

O pianista, parceiro de Chico pela segunda vez numa música, prepara a cama musical para Chico deitar sua letra de amor. Cristóvão tem uma compreensão absoluta do universo sonoro de Chico. A música é puramente ‘buarquiana’.

O cancioneiro de Chico Buarque tem diversas variantes, mas as músicas de amor são, sem dúvida, o forte de sua obra. Seja o amor nos encontros, seja o amor nos desencontros da vida. São tantas canções marcantes ao longo da carreira, como Joana Francesa, Cotidiano, Apesar de Você, a própria Todo Sentimento.

Em Tua Cantiga, Chico parece falar do casal que vive preso às próprias vidas – e possivelmente a outros parceiros -, mas cujo amor é tamanho que basta ela querer que ele larga tudo para ficar com ela. “Quando teu coração suplicar/ Ou quando o teu capricho exigir/ Largo mulher e filhos e de joelhos vou te seguir/ Na nossa casa, serás rainha/ Serás cruel talvez/ Faz fazer manha, me aperriar/ E eu sempre mais feliz/ Silentemente vou te deitar/ Na cama que arrumei/ Pisando em plumas toda manhã/ Eu te despertarei”.
Letra da música:
Quando te der saudade de mim
Quando tua garganta apertar
Basta dar um suspiro que eu vou ligeiro te consolar
Se teu vigia se alvoroçar
Estrada fora te conduzir
Basta soprar meu nome com teu perfume pra me atrair
Se tuas noites não têm mais fim
Se um desalmado te faz chorar
Deixa cair um lenço que eu te alcanço em qualquer lugar


Quando teu coração suplicar
Ou quando o teu capricho exigir
Largo mulher e filhos e de joelhos vou te seguir
Na nossa casa, serás rainha
Serás cruel talvez
Faz fazer manha, me aperriar
E eu sempre mais feliz
Silentemente vou te deitar
Na cama que arrumei
Pisando em plumas toda manhã
Eu te despertarei


Quando te der saudade de mim
Quando tua garganta apertar
Basta dar um suspiro que eu vou ligeiro te consolar
Se teu vigia se alvoroçar
Estrada fora te conduzir
Basta soprar meu nome com teu perfume pra me atrair
Entre suspiros pode outro nome dos lábios te escapar
Terei ciúme até de mim
No espelho a te abraçar
Mas teu amante sempre serei mais do que hoje sou
Com estas rimas não escrevi nem ninguém nunca amou


Se tuas noites não têm mais fim
Se um desalmado te faz chorar
Deixa cair um lenço que eu te alcanço em qualquer lugar
E quando nosso tempo passar, quando eu não estiver mais aqui
Lembra-te, minha nega, desta cantiga que fiz pra ti



Nenhum comentário:

Postar um comentário