Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Desrespeito: Stédile chama Moro de 'merdinha' e 'bundão'

João Pedro Stédile
O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile (foto), chamou juiz da 13ª vara de Curitiba, Sérgio Moro, de “merdinha” e “bundão”. A ofensa foi feita na noite desta terça-feira, 5, durante discurso em São Luís (MA), no ato de encerramento da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Nordeste.

Stédile xingou o juiz quando falava do novo depoimento que Lula terá prestar a Moro na próxima quarta-feira, 13, no âmbito da ação penal que investiga se o petista recebeu propinas da construtora Odebrecht. “Agora, no dia 13 de setembro, quando aquele merdinha do juiz de Curitiba...”, disse Stédile, sendo aplaudido em seguida. “Não é merdinha, é bundão, do Moro, que não tem moral nenhuma para criminalizar o Lula. Nós dos movimentos populares estaremos em Curitiba para dizer não mexa com Lula que mexe nós.”

Lula cumprimentava algumas pessoas no palanque quando Stédile deu a declaração. Além do ex-presidente, estavam presentes no palanque o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), o senador Humberto Costas (PT-PE) e o deputado Waldir Maranhão (PT do B-MA) e políticos locais.

Responsável pelos casos em primeira instância ligados à Operação Lava Jato, Sérgio Moro é o juiz titular das ações das quais o ex-presidente Lula é alvo. O depoimento da próxima quarta será a segunda vez que Lula e Moro ficam frente a frente. A primeira foi em maio. Na ocasião, movimentos populares, entre eles o MST, fizeram atos nas ruas de Curitiba em apoio ao ex-presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário