Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

De leitores do jornal O Estado de SP (Estadão)

Cartão Corporativo
Será que já não está na hora de o povo saber quem tinha e tem cartão corporativo? E quanto gastou, onde, como, quando e com o quê? Não está na hora de acabar com esses cartões?

Ociosidade bancada por nós
É justo que os senadores, deputados e vereadores entrem em recesso (férias), enquanto o País vive inédita crise, com a população correndo atrás de emprego, buscando pagar suas contas e, pior, bancando a ociosidade desses senhores? É justo que todos os desembargadores, juízes, procuradores e promotores do País entrem em recesso pago por nós, brasileiros? É justo que os ministros do Supremo Tribunal Federal tenham 60 dias de férias, pagas do nosso bolso, e ainda entrem em recesso, deixando-nos em meio a uma crise sem precedentes na História brasileira?

É preciso acabar com o Imposto Sindical
O presidente Michel Temer lançou (15/12) um pacote de medidas para estimular a atividade econômica, tentar reduzir o endividamento das empresas, combater o desemprego e a burocracia. Diante dessas iniciativas louváveis, chama a atenção, até mundial, o chamado imposto sindical, ou “contribuição sindical compulsória”, equivalente a um dia de trabalho do trabalhador. E por quê? Porque só existe no Brasil. Sem o imposto sindical os sindicatos passariam a depender exclusivamente das cotas pagas pelos associados, o que causa calafrios nos sindicalistas. Sindicalismo é sinônimo de PT e vice-versa, o Brasil é o país com mais sindicatos no mundo, são 15 mil (no Reino Unido, 168; na Dinamarca, 164; na Argentina, 91).  

Palestras milionárias
Será que Marcelo Odebrecht vai poupar Lula, seu companheiro de negócios, na sua delação premiada envolvendo propina nos contratos com a Petrobrás, acerca do pagamento das disputadíssimas palestras proferidas no exterior?

Nenhum comentário:

Postar um comentário