Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Infelizmente, isto não foi concretizado. Foi só um projeto, uma promessa, um sonho...
Em 22/05/2013, o site O Estado Net, fez esta postagem:
“A casa do Maestro Wilson Fonseca, o Isoca, poderá se tornar um memorial cultural. A Prefeitura Municipal de Santarém pretende acordar um comodato de 20 anos com os seis filhos do maestro. Cinco já concordaram em dar um novo olhar para a casa do pai, um filho ainda deve ser consultado sobre essa novidade.
“Nesses 20 anos, nós vamos nos responsabilizar pela conservação da casa, a mobiliária do maestro será conservada, tudo o que tem lá será mantido e vamos nos comprometer em manter a casa sempre em bom estado”, afirmou o secretário municipal de cultura Nato Aguiar.
Assim que a prefeitura conseguir fechar o acordo com os filhos do maestro, a primeira medida a ser tomada será a realização de um inventário sobre todos os objetos que se encontram na residência de Isoca.
De acordo com Nato, os filhos do maestro tinham vontade de criar o memorial Wilson Fonseca. “Por outro lado, há um grande interesse da prefeitura de tornar isso viável para a cidade e também conservação das obras do maestro e dar um espaço cultural de visitação a mais”, assegura Aguiar.
Para transformar a casa em um museu, espaço de funcionamento do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós (IHGTap), além da biblioteca Wilson Fonseca, com todas as partituras e obras bibliográficas, serão necessárias uma revitalização e uma reforma na casa para adaptação sem descaracterizá-la. “Nós teremos uma carência até o mês de novembro para que ela possa ficar pronta e disponível para as atividades e visitação”, explicou o secretário. Além disso, a pretensão da Secretaria é levar o arquivo público municipal para a casa do maestro.
A obra de revitalização e reforma não terá um custo tão elevado, avalia Nato. O secretário explica que a casa está em bom estado de conservação, teria que ao menos consertar uma parte do telhado.
Entre os móveis que há na casa de Isoca, há dois pianos antigos, além de uma escrivaninha onde o maestro gostava de compor suas músicas.”
CNJ reforça importância de retomada de obras paralisadas para reativar economia

O Brasil possui 14,4 mil obras públicas paralisadas nas quais foram destinados R$ 10 bilhões em recursos públicos e que requerem outros R$ 132 bilhões para serem concluídos. Desse total, 303 são creches e escola com potencial para oferecer 74 mil novas vagas na rede pública de ensino do país.
O “Diagnóstico sobre grandes obras paradas” foi apresentado quarta-feira (29/5) pelo Tribunal de Contas da União (TCU) durante a realização em Brasília da 1ª Reunião Preparatória XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, um evento organizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com o documento, de todas as obras paralisadas no Brasil, apenas 3% não foram concluídas por questões judiciais. 
O número elevado dos empreendimentos paralisados, o prejuízo com os recursos já empregados e a importância de reativação dessas obras para a sociedade é um dos destaques do evento que reúne representante de todos os ramos do judiciário brasileiro.
A relevância do tema e sua contribuição para ajudar a recuperar a economia foram ressaltadas pelo presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, durante a abertura do evento. “Desde o início da nossa gestão no Conselho Nacional de Justiça venho reunindo os órgãos de controle, o Tribunal de Contas da União (TCU), os Tribunais de Contas estaduais e municipais para, juntos, encontramos soluções que resultem no andamento e na resolução das irregularidades que impedem a continuidade dessa série de projetos”, disse.
Nesse sentido, o ministro aproveitou a oportunidade para solicitar aos tribunais de justiça contribuição para identificar, em suas respectivas regiões, as obras paralisadas por motivos judiciais. A finalidade é identificar os processos para que as pendências judiciais sejam solucionadas e os empreendimentos possam ser retomados, concluídos e entregues à sociedade.
Prejuízo
Durante a apresentação do diagnóstico, o secretário-adjunto de Fiscalização de Infraestrutura Urbana do TCU, Bruno Martinello Lima, chamou a atenção para os altos valores que essas obras representam e para o prejuízo no uso dos recursos públicos já aplicados sem que esses projetos tenham se transformados em empreendimentos e colocados a serviço da população e da melhoria da competitividade da economia.
“São números alarmantes que nos causam preocupação e já foram gastos R$ 10 bilhões. Primeiramente, isso é um desperdício de dinheiro sem usufruto pela sociedade e outros R$ 132 bilhões tão deixando ser empregados na economia para gerar empregos e fazer a economia girar”, comentou.
Além de escolas e creches, o grande contingente de obras públicas paralisadas abarca, também, hospitais, postos de saúde, obras relacionadas à segurança pública como delegacias, postos policiais e penitenciárias, obras de mobilidade urbana, tais como metrôs, vias urbanas, viadutos, grandes obras de infraestrutura como rodovias, duplicação de estradas, e empreendimentos do setor energético.
Solução de pendências 
Integrante da mesa que colocou o tema em debate, o secretário especial de Programas, Pesquisa e Gestão Estratégica do CNJ, Richard Pae Kim, salientou a importância do Poder Judiciário contribuir para a reativação desses investimentos.
Pae Kim lembrou o trabalho que vem sendo feito pelo CNJ de formação de uma coalização entre os órgãos de controle (TCU, Tribunais de Contas dos estados e dos municípios) para verificar as causas judiciais que explicam a paralisação de parte dos canteiros, bem como a mobilização que o Conselho vem fazendo junto a tribunais para rastrear e identificar as obras e os processos judiciais a ela relacionados.
Ele pediu que os tribunais de Justiça tentem identificar e aprofundar o nível de informações das obras públicas paralisadas por decisões judiciais. 
A partir dos dados sobre os empreendimentos parados por sentenças judiciais a proposta é, para este ano, realizar mutirões para a realização de conciliação, mediação e acordos a fim de que esses empreendimentos possam ser reativados, concluídos e entregues à sociedade.
“E aqueles processos que não tiverem sido encerrados por meio da conciliação ou acordo, possamos, então, julgá-los mais rápido possível, com metas de julgamento. Isso não quer dizer que não se deva julgar este ano, mas vamos tentar resolver por meio da mediação e conciliação”, disse o secretário de Programas do CNJ.
Para 2020, a proposta é definir metas por segmento de justiça relativa e priorização de julgamento para TCU e demais Tribunais de Contas.
Motivos de interrupção
A importância da contribuição dos tribunais em rastrear esses empreendimentos e informar quais foram parados por motivos judiciais foi exposta também pelo diretor de Projetos do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) do CNJ, Igor Caires Machado. Segundo ele, essa identificação abrange mais de 2900 unidades judiciais, em meio a mais de 11 milhões de processos."Precisamos do apoio dos tribunais porque são mais de 11 milhões de processos e, até o momento, dos 58 tribunais, apenas 17 localizaram (processos relacionados a obras paralisadas”, afirmou.
De acordo com cálculos preliminares, o número de processos envolvendo canteiros de obras interrompidos por motivos judiciais não deve ser alto, devendo ficar em de 300 processos. No entanto, envolvem cifras expressivas. “São poucos processos, mas considerando os valores podem chegar a R$ 2 bilhões”, informou Caires.
Ainda conforme o diagnóstico sobre grandes obras paralisadas apresentado pelo TCU, em mesa de apresentação coordenada pela conselheira Maria Iracema do Vale, das cerca de 14,4 mil obras paradas 47% foram interrompidas por problemas técnicos. Entretanto, as bases de dados de origem dos dados não forneceram qualificações sobre o termo “problemas técnicos".
Em outra informação, 23% do total das obras foram paralisadas devido ao abandono do canteiro por parte da empresa responsável, 10% não foram terminadas por questões de liberação de verbas e 3% não foram concluídas por atuação dos órgãos de controle.
Fonte: Agência CNJ de Notícias
Desculpem, mas agirei assim, sempre.
C.T.N, deletei o seu comentário contendo ofensa e grave denúncia, sem comprovação alguma, contra o Prefeito de Santarém, Nélio Aguiar. É como procederei com quem quer que seja, que proceda assim, porque se não o fizer, estarei sujeito, como editor desta página e do meu blog, às penalidades legais.

Clonando Pensamento

“Felizmente tive uma ótima educação. Mesmo que minha mãe não tivesse muito dinheiro, ela me ensinou a ser curioso e sempre querer aprender mais. Um dos problemas que a gente encara hoje em dia é que as pessoas querem manter seu conhecimento do jeito que elas acham que é, e não estão abertas a aprender ou mudar de opinião, mesmo baseadas em novos fatos.
O que aprendi com a minha educação é a capacidade de analisar a realidade mesmo que ela seja desconfortável. Umas das coisas que mais me preocupo no sistema de educação, seja no Brasil, nos Estados Unidos, ou qualquer outro lugar, é que não se deve apenas fornecer informação aos jovens, mas também estimula-los a analisar criticamente o que recebem’.”
(Barack Obama, em sua palestra, ontem, em São Paulo)
Manifestantes fazem novo protesto em Belém contra cortes na educação
A caminhada foi realizada ontem (30) e reuniu professores, estudantes, entidades de classe e a população em geral. Teve início às 17 horas, na Praça da República, de onde saiu em direção ao Mercado de São Brás, tomando as avenidas Nazaré e Magalhães Barata.
De acordo com os organismos de segurança pública, a manifestação ocorreu de forma pacífica.

Entre os participantes do movimento estava o presidente do PCdoB no Pará e da Impresa Oficial do Estado (IOEPA), Jorge Panzera. Para ele, as manifestações refletem um nível cada vez maior de insatisfação de boa parte da população com as medidas que vem sendo adotadas pelo atual governo. "Acho que o que vemos aqui traz uma lição de que, especialmente a juventude, mas não só ela - também os professores, os técnicos da área da educação e a população em geral - não está satisfeita com os rumos que o país vem tomando. Esse é um governo totalmente perdido, que não pensa o Brasil como um todo e não tem um projeto para o país. E a tradição do povo brasileiro em situações assim é ir pra rua e mostrar o que precisa ser transformado no país. O que vemos é um povo organizado, mobilizado, que busca saídas para essa crise criada pelo governo. E isso só vai acontecer se construírmos um caminho que una o Brasil, una os trabalhadores, una a juventude."
A exemplo das manifestações do último dia 15, os jovens mais uma vez foram a maioria entre os participantes da marcha. "A juventude que se fez presente aqui está preocupada com o amanhã, pois está vendo que esse governo não oferece futuro para o Brasil. Por isso mais uma vez ela voltou às ruas", complementou Panzera.

“Galeria de Amigas”: MARIA DAS NEVES OLIVEIRA (NEVINHA)

Mulher admirável, de muitas amizades, sempre lutando e cuidando de tudo e de todos(as) para que a união, a paz e o amor sempre estejam no seu ambiente familiar.
No Brasil, Obama se encontra com Pelé, reclama do trânsito de SP e critica políticas liberais

Empresários e políticos conservadores da América Latina precisam entender que não existe mercado eficiente sem um bom Estado, disse nesta quinta (30) o ex-presidente americano Barack Obama durante palestra em São Paulo.
Para uma plateia de 10 mil pessoas, o democrata divulgou uma mensagem com duras críticas a políticas liberais, apesar de não citar os nomes dos presidentes dos EUA, Donald Trump, e do Brasil, Jair Bolsonaro.
“Eu sempre falo, e nem sempre me ouvem, que os empresários deveriam ficar felizes em pagar impostos", disse, ao defender que é isso que permite ao governo ter a capacidade de implementar políticas públicas.
"Quem não gosta de pagar impostos, deveria mudar para um país em que o Estado não funciona para ver como é."
Em sua terceira visita ao Brasil, o democrata parece manter seu prestígio dos tempos de Casa Branca, apesar de Bolsonaro não esconder sua preferência por Trump.
Os aplausos mais fortes do evento ocorreram quando Obama chamou de maluca a política de armas dos Estados Unidos. Logo depois, ao defender a necessidade de preservação do ambiente, nova rodada de palmas.
Obama chegou atrasado ao evento. Foi recebido como estrela, com assobios e celulares na mão ao entrar no palco do São Paulo Expo, na rodovia dos Imigrantes, zona sul da cidade.
Desde as 9h, filas se formavam para entrar no espaço da palestra, que estava marcada para começar às 11h30 —o ex-presidente americano só chegou depois das 13h e falou por cerca de uma hora.
A palestra marcou a abertura do Vtex Day, evento da Vtex, empresa carioca que fornece software para comércio eletrônico e que tem entre seus clientes Walmart, C&A, McDonald's, Coca Cola, Electrolux e a Tok&Stok .

O cachê do americano não foi divulgado. Devido a sua presença, a segurança foi reforçada, com detectores de metal em todas as entradas.
Logo no início de sua fala, o democrata explicou a razão do atraso: "O trânsito de São Paulo é muito ruim, mesmo com batedores".
Descontraído, revelou que mais cedo tinha se encontrado com Pelé e que quando era mais novo, costumava tocar músicas de Tom Jobim para ele e Michelle "entrarem no clima".
MEC alerta que unidades de ensino público não podem fazer movimentos políticos

Em nota divulgada na tarde de ontem (30) de protestos contra o contingenciamento de recursos para o ensino público, o Ministério da Educação (MEC) esclareceu que nenhuma instituição pública de ensino tem prerrogativa legal para incentivar movimentos político-partidários e promover a participação de alunos em manifestações.

O documento divulgado pela Assessoria de Comunicação do MEC afirma que professores, servidores, funcionários, alunos, pais e responsáveis não são autorizados a divulgar e estimular protestos durante o horário escolar. “Caso a população identifique a promoção de eventos desse cunho, basta fazer a denúncia pela ouvidoria do MEC por meio do sistema e-Ouv“, orientou o MEC.

A nota ainda ressalta que os servidores públicos têm a obrigatoriedade de cumprir a carga horária de trabalho, conforme os regimes jurídicos federais e estaduais, e podem ter o ponto cortado em caso de falta injustificada. “Ou seja, os servidores não podem deixar de desempenhar suas atividades nas instituições de ensino para participarem desses movimentos”, diz a assessoria do ministério.

Por fim, o MEC destaca também que a saída de estudantes, menores de idade, no período letivo precisa de permissão prévia de pais e/ou responsáveis e que estes devem estar de acordo com a atividade a ser realizada fora do ambiente escolar. (Com informações da Assessoria de Comunicação Social)

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Governo estuda liberar saques em contas ativas do FGTS

O governo estuda liberar saques de contas ativas e inativas do PIS/Pasep e do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) , numa medida similar à implementada pelo governo Michel Temer no caso de contas inativas do FGTS. A medida, entretanto, ainda segue em estudo, e só deve ser implementada após a eventual aprovação da reforma da Previdência. “Nós temos que começar pelas coisas mais importantes”, disse Guedes.

As coisas devem se acelerar nas próximas três ou quatro semanas”, disse o ministro, em referência à tramitação da reforma da Previdência no Congresso

Ao citar medidas de estímulo ao crescimento que devem ser anunciadas após a aprovação da nova Previdência, Guedes mencionou a nova rodada de liberação dos saques nas contas do FGTS. “Inativas e ativas. Ativas também”, afirmou ele, sem dar mais detalhes sobre a medida.
Hoje, o saque nas contas ativas do FGTS só é permitido em situações específicas, como no caso do trabalhador ser demitido sem justa causa ou se for para utilizar os recursos na aquisição de casa própria.

Tá feia a coisa

A Rádio Globo passa por uma série de mudanças e reestruturações em sua programação. De acordo com o "Notícias da TV", do "Uol", nomes como Otaviano Costa, Maju Coutinho, Rosana Jatobá, Leo Jaime, Mariana Godoy, Alex Escobar, Roger Flores, Fernanda Gentil, Marcos Veras e Paulo Vinícius Coelho e Adriane Galisteu foram dispensados. Eles continuam na programação até o dia 14 de julho.
Mudanças
Especula-se que a partir do dia 15 de julho, a rádio não terá mais programas de entretenimento e vai apostar em música popular. As transmissões das partidas de futebol serão mantidas na grade.
Quem informa é Giba Um
“Há quem garanta que a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, anda mais irritada do que nunca. E o motivo seria o namoro do ex-presidente Lula e Rosângela da Silva. Ela, assim como os filhos dele, não vê com bons olhos o namoro. Mais: o ex-Chefe do Governo teria mandando recado para a deputada, que quer ver a namorada filiada ao partido e de preferência concorrendo à algum cargo já nas próximas eleições.”
“Galeria de Leitores(as)”: PAULO FIGUEIRA
É deficiente visual, jornalista, trabalhou por muito tempo no Jornal de Santarém. Está aposentado e é um grande colaborador da Associação de Deficientes Visuais do Baixo Amazonas (Advibam).

Obs: você que acessa esta página ou o meu blog “O Mocorongo”, mande uma foto sua, informando nome, profissão e endereço. Pode ser através do whatsapp (91989174477). Faça parte desta nossa galeria.
Grávidas e lactantes não podem trabalhar em condições insalubres, decide STF

Por 10 a 1, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem, 29, que gestantes e lactantes não podem exercer atividades consideradas insalubres, confirmando uma decisão liminar que havia sido dada no mês passado pelo ministro Alexandre de Moraes. Este foi o primeiro item da reforma trabalhista do governo Michel Temer (MDB) que foi derrubado pelo plenário do STF.

A reforma trabalhista aprovada no governo Temer permitia que trabalhadoras gestantes exercessem atividades consideradas insalubres em grau médio ou mínimo e lactantes desempenhassem atividades insalubres em qualquer grau - exceto quando apresentarem atestado de saúde emitido por médico de confiança da mulher que recomende o afastamento. Esses dispositivos foram suspensos por Moraes em 30 de abril e considerados inconstitucionais pela Suprema Corte na sessão desta quarta-feira.

Para o ministro Celso de Mello, os dispositivos da reforma trabalhista investem contra compromissos que o Estado brasileiro tem assumido na defesa das mulheres.
“O longo itinerário percorrido pelo processo de reconhecimento de afirmação e de consolidação dos direitos da mulher, notadamente da mulher trabalhadora, seja em nosso País, seja no âmbito da comunidade internacional, revela trajetória impregnada de notáveis avanços com o elevado propósito de repudiar práticas econômicas que subjugavam e muitas vezes continuam ainda a subjugar a mulher”, observou Celso.
Era assim...
Ontem, jogando conversa fora com um amigo e conterrâneo ´mocorongo`, nos lembramos que, antigamente, lá pras bandas dos anos 60, na nossa Santarém, por exemplo, nos aniversários, casamentos e outros eventos sociais, não via-se os convidados se servindo das comidas. Era tudo à base do PF (prato feito), geralmente com uma fatia de pão-de-ló, um sanduíche, dois pastéis, dois canudinhos e uma porção de galinha com farofa. E não tinha repeteco. Presentes? Predominavam os sabonetes e os vidrinhos de perfume. Como as coisas mudaram...!!!"
“Galeria de Amigos”: MIMI PAIXÃO (in memoriam)


Inesquecível músico santareno, excelente saxofonista.
Era um ser humano extremamente bom e solidário, sempre alegre, brincalhão e muito humilde. Daí o motivo de ter conquistado uma grande legião de amigos. No dia primeiro de junho próximo, às 20 horas, no Centro Recreativo, acontecerá um espetáculo musical denominado Mimi Paixão, o baile de uma vida, para comemorar o centenário de nascimento deste meu dileto amigo. Comemoração toda preparado no capricho e com muito carinho por sua bela família, da qual fazem parte 5 filhos maravilhosos, seguidores da amor do pai, pela música. São ótimos compositores, cantores e instrumentistas.
Com muita saudade, desejo que Mimi esteja em bom lugar. E certamente está, porque, em vida, foi uma pessoa digna.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Imagem da sofrencia bicolor

O Paysandu, jogando no Mangueirão, pegou mais uma peia (1x0) do Internacional/RS e, com este resultado, encerrou sua participação na Copa do Brasil.
PAPA FRANCISCO ESCREVE CARTA A LULA E DIZ QUE 'O BEM VENCERÁ O MAL'

O Papa Francisco enviou uma carta a Lula neste mês lamentando “as duras provas que o senhor viveu ultimamente”. No texto, ele cita a morte de dona Marisa, do irmão de Lula, Genival Inácio, e do neto dele, Arthur.

OREMOS
O papa diz que ora por Lula e pede que o petista “não deixe de rezar por mim”. A correspondência é uma resposta a uma carta que o ex-presidente enviou ao santo padre em março.

Leia a íntegra da carta:
Estimado Luiz Inácio,
Recebi sua atenciosa carta do passado 29 de março, com a qual, além de agradecer a minha contribuição para defesa dos direitos dos mais pobres e desfavorecidos dessa nobre nação, me confidenciava seu estado e ânimo e comunicava sua avaliação sobre o contexto sócio-político brasileiro, o que me será de grande utilidade.

Como assinalei na mensagem para o 52 Dia Mundial da Paz, celebrado no passado 1 de janeiro, a responsabilidade política constitui um desafio para todos aqueles que recebem o mandato de servir ao seu País, de proteger as pessoas que habitam nele e de trabalhar para criar as condições de um futuro digno e justo. Tal como meus antecessores, estou convencido de que a política pode tornar-se uma forma eminente de caridade, se for implementada no respeito fundamental pela vida, liberdade e dignidade das pessoas.

Nesses dias, estamos celebrando a ressurreição do senhor. O triunfo de Jesus Cristo sobre a morte é a esperança da humanidade. A sua Páscoa, sua passagem da morte à vida, é também a nossa Páscoa. Graças a ele, podemos passar da escuridão para luz, das escravidões desse mundo para liberdade da terra prometida. Do pecado que nos separa de Deus e dos irmãos para a amizade que nos une a ele. Da incredulidade e do desespero para alegria serena e profunda de quem acredita, no final, o bem vencerá o mal, a verdade vencerá a mentira e salvação vencerá a condenação.

Tenho presente das duras provas que o senhor viveu ultimamente, especialmente da perda de alguns entes queridos, sua esposa Marisa Letícia, seu irmão Genival Inácio e, mais recentemente, seu neto Arthur de somente sete anos- quero lhe manifestar a minha  proximidade espiritual e lhe encorajar pedindo para não desanimar e continuar confiando em Deus.

Ao assegurar-lhe minha oração a fim de que, neste tempo pascal de Júbilo,  a luz de cristo ressuscitado o cumule de esperança, peço-lhe que não deixe de rezar por mim.
Que Jesus o abençoe e a Virgem santa lhe proteja.
Matéria publicada hoje na coluna Repórter 70, do jornal O Liberal. Isto prova que não é só “a midia enferrujada, com dinossauros da comunicação”, que trata deste assunto, como disse um blogueiro “chapa branca”.

Saudosamente, eu lembro

Da Prainha até à Aldeia, nas ruas de cima ou de baixo, nos bairros do centro e da periferia, enfim, em todos os lugares de Santarém, existia paz, tranquilidade. A qualquer hora do dia e da noite, andava-se à pé, sozinho ou acompanhado, sem medo, pois não havia nenhum risco de ser assaltado e morto, como é hoje. Os jovens não eram usuários de drogas,  ricos e pobres, pretos e brancos, viviam fraternalmente, respeitando-se uns aos outros.

Saudosamente, eu lembro
Da Prainha até à Aldeia, nas ruas de cima ou de baixo, nos bairros do centro e da periferia, enfim, em todos os lugares de Santarém, existia paz, tranquilidade. A qualquer hora do dia e da noite, andava-se à pé, sozinho ou acompanhado, sem medo, pois não havia nenhum risco de ser assaltado e morto, como é hoje. Os jovens não eram usuários de drogas,  ricos e pobres, pretos e brancos, viviam fraternalmente, respeitando-se uns aos outros.
Sempre foi assim...
Em todos os cantos de Santarém, muitas pessoas são vistas trajando camisas do São Francisco e do São Raimundo, o Leão Azul e o Pantera Negra, grandes rivais nos embates RAIxFRAN. Vestem, também, camisas do Flamengo, Vasco da Gama, Botafogo e Fluminense. Inquestionavelmente, é muito grande a paixão dos santarenos pelos times de futebol do Rio de Janeiro. Remo, Paysandu e demais clubes do Pará e de outros Estados não têm muitos torcedores.
E, os vascainos, coitados... estão sendo gozados por serem “lanterna” do Brasileirão.

Gente querida

Santarenos da Velha Guarda não esquecem deste benquisto casal: MÁRIO e BEATRIZ IMBIRIBA (in memoriam).
Isto é bom para o Brasil
Planalto, Congresso e Supremo acertam pacto por reformas.
Os presidentes do Executivo, do Judiciário e do Legislativo devem assinar um pacto em defesa da aprovação de macrorreformas no país. O acerto foi feito ontem (28) em café da manhã promovido pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual participaram, entre outros, os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o texto deverá ser assinado na semana de 10 de junho e sela uma aliança entre os três Poderes "a favor da retomado do crescimento". “Da reunião de hoje se consolida a ideia de que se formaliza um pacto de entendimento e algumas metas de interesse da sociedade brasileira a favor da retomada do crescimento", afirmou o ministro após o encontro.

Recordando mestres, com carinho.

Quem, na década de 60, estudou no Colégio Dom Amando, certamente guarda na lembrança e com saudade as aulas ministradas por estes Irmãos da Santa Cruz: Paulo, Júlio, Ernesto, João, Francisco, Jerónimo e Ricardo.
Foto: Da página de Sidney Canto, no Facebook.

Santarém já teve...

...Casa da Memória

Bons meninos...
Silvio Tadeu, Juarez Araújo e o professor Afonso, jogando conversa fora na Garapeira Ypiranga. Foram fotografados pela nossa colaboradora, Dalila.

No blog do Giba Um

-Maria Cristina, mulher do ministro Paulo Guedes, está preocupada com o marido que “parece outro homem” depois de ter assumido o Ministério da Economia. Não faz mais suas caminhadas no calçadão do Leblon nem nos finais de semana, sofre pressões de todos os lados, ficou com mais cabelos brancos, acham que ele está definhando e ganhou tremores nas mãos. Por ela, o ministro já deveria ter largado tudo. “Ele não precisa de cargo para nada. Deveria estar aproveitando a vida”.

-As novelas das 21h da Globo, nos últimos tempos, não podem passar sem ter personagens homossexuais ou até mesmo romance entre gays, com direito a beijo na boca ou não. Agora, Walcyr Carrasco prepara para A dona do pedaço um amor às escondidas entre os personagens de Malvino Salvador (casado na trama e tudo mais) e Caio Castro, que interpreta um lutador de MMA.
“Mudei de cargo, mas continuo o mesmo”, afirma Sérgio Moro
O ex-juiz Sérgio Moro afirmou ontem (28) que somente mudou de cargo e que sua essência continua a mesma. A declaração do ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro foi feita após participar das Conferências do Estoril, na Nova SBE, em Carcavelos, Portugal. As informações são do site português Diário de Notícias.

Moro disse ainda que aceitou o cargo de ministro porque tinha um objetivo muito específico: “aprofundar a luta contra a corrupção”.

“Eu assumi esse cargo para fazer um bom trabalho e os desafios são enormes, não só no âmbito da justiça como da segurança pública (…). Assumi o cargo com uma pauta muito específica, que era de aprofundar o enfrentamento da grande corrupção, nós trabalhamos com uma sombra de retrocesso, uma sombra de reações. Com uma posição forte no governo, entendi que tinha melhores condições de evitar isso do que como juiz da primeira instância”, defendeu Moro.

terça-feira, 28 de maio de 2019

Tim-Tim

Quem está trocando de idade hoje é o engenheiro Guilherme Lisboa Jr. Parabéns, dileto amigo.
Esfaqueador de Bolsonaro não pode ser punido criminalmente, decide juiz

O juízo da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora decidiu que Adélio Bispo de Oliveira, acusado de esfaquear o presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral de 2018, é inimputável. A decisão se deu no âmbito de incidente de insanidade mental e determina que ele não pode ser responsabilizado judicialmente por crimes. No mesmo despacho, o juiz mantém Adélio em presídio federal até o julgamento da ação penal que envolve o atentado. Após a sentença, o juiz poderá determinar a transferência para um hospital psiquiátrico.
Segundo a Justiça Federal de Minas Gerais, os autos do incidente de insanidade mental foram concluídos no dia 20, e decididos no dia 24. O magistrado levou em consideração laudos e pareceres técnicos e assistentes técnicos.

Grata lembrança

Meu saudoso e querido mano Emir adorava banhar-se no rio Tapajós, principalmente em Alter do Chão.

Mais uma para a galeria “Santarém já teve”...

Via Watsapp recebo este fuxico:
“O prefeito de Santarém, Nelio Aguiar, e o seu secretário de Cultura, Pixica, prestam mais um desserviço à cultura da cidade, como noticiou o padre Sidney Canto em sua página no Facebook: ‘Hoje (27) é o último dia do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós - IHGTap se reunir na Casa da Memória. Todo o acervo que poderia estar servindo gratuitamente à sociedade será encaixotado e deixado à sorte sabe-se lá aonde... Triste sina de um município que parece não valorizar sua História, Memória e Cultura. Triste Santarém...’

E digo eu: Da Casa da Cultura João Santos o Instituto de Música Wilson Fonseca foi recentemente despejado e, a Academia de Letras e Artes de Santarém foi mandada embora de uma sala que lhe servia de sede no Museu João Fona. E sabem por quê? Para dar lugar à ossada de uma baleia.

Leitorado

De Leónidas Brito, bairro Nazaré/Belém:
“Grande Ercio, fazem 47 anos que deixei Santarém e vim morar em Belém, onde permaneço até hoje. Como admiro muito o que fazes, procurando sempre valorizar a memória santarena, estou te mandando esta foto da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, mostrando como ela era linda. Me disseram que atualmente ela está toda descaracterizado em sua estrutura arquitetônica por dentro e por fora. É uma pena!”

O LEÃO SANTARENO TAMBÉM MERECE
No ano passado, fiz aqui este registro:
“Em 2013, o governador Simão Jatene sancionou lei determinando que sete clubes de futebol do Pará sejam considerados patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado. São eles: Paysandu, Remo, Tuna Luso-Brasileira, Castanhal Esporte Clube, Águia de Marabá, São Raimundo de Santarém e Cametá.”
Hoje, reitero esta minha sugestão:
“...que algum parlamentar  apresente na Assembleia Legislativa, um projeto para que este honroso título seja concedido, também, ao São Francisco Futebol Clube, porque, como diz o seu hino:

“Tenho orgulho de ser franciscano
E uma intensa emoção me domina
Quando vejo vibrar todo ano
A ardorosa torcida azulina!

SÃO FRANCISCO valente de guerra,
Clube eleito do meu coração,
Porque teu destemor não se encerra,
Nos estádios te chamam LEÃO!”

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Leitorado
De Leôncio Santos, bairro Umarizal/Belém:
As manifestações de ontem (26), mostraram ao mundo e a quem interessar possa que a maioria dos brasileiros é verde e amarelo, quer ética na política e a aprovação das medidas propostas por Bolsonaro, principalmente a da Previdência. Os gritos e faixas foram claros: “Somos Moro” - “Fora PT!”.
====
De Marluce Cavalcante, bairro Canudos/Belém:
“As manifestações do dia 15 (dos estudantes) superaram as de ontem pro-Bolsonaro. Os brasileiros e as brasileiras querem de volta governantes que se interessam pelo povão, como foi Lula.”
Atos defendem

reformas
Milhares de manifestantes foram ontem às ruas de cidades brasileiras em apoio ao presidente Jair Bolsonaro e em defesa de temas como a reforma da Previdência e o pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. As mobilizações mais significativas foram registradas em São Paulo e no Rio. A pauta dos atos foi marcada também por ataques ao Congresso, personificados no presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e ao Supremo Tribunal Federal (STF). O atos foram classificados por Bolsonaro como espontâneos e como um “recado àqueles que teimam, com velhas práticas, não deixar que este povo se liberte”.
Manifestação é recado para os que teimam por velhas práticas, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, no Rio de Janeiro, que a população está indo às ruas neste domingo (26) para defender o futuro do país. “Hoje, por coincidência, é um dia em que o povo está indo às ruas não para defender o presidente, um político ou quem quer que seja. Ele está indo para defender o futuro desta nação, uma manifestação espontânea com uma pauta definida, com respeito às leis e às instituições, mas com firme propósito de dar um recado àqueles que teimam, por velhas práticas, não deixar que esse povo se liberte”, afirmou, durante culto na Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Dirigindo-se aos cerca de 4 mil fiéis que lotam a Igreja, Bolsonaro disse que, pela primeira vez na história do Brasil, há um presidente eleito que está cumprindo o que prometeu durante a campanha. “As palavras na política nem sempre representam a prática. Nós estamos casando a palavra com a prática, [e] os problemas se avolumam. Se fosse só eu a sofrer, eu até diria que vale a pena, mas quem está ao meu lado, parente ou não, também sofre. Nós estamos mudando o paradigma, mudando a forma de se apresentar junto a vocês, 208 milhões de pessoas às quais eu devo [ser] obediente, devo lealdade, devo o norte que tem que ser dado para o futuro do nosso Brasil.”
Bolsonaro lembrou-se do momento em que levou uma facada no abdômen durante a campanha presidencial e, dirigindo-se ao pastor Josué Valandro Júnior, líder da Igreja, afirmou que não há um dia em que não agradece a Deus por ter sobrevivido. “Se os senhores estão aqui é porque acreditam em Deus. Juntos e somente com a força de vocês nós poderemos governar.”
O presidente agradeceu a confiança e a consideração que muitos tiveram por ele, afirmando ainda que a responsabilidade de conduzir o país é muito grande. “Essa missão Deus me deu e juntamente com vocês, no espírito fraterno, nós chegaremos a um porto seguro. Meus irmãos da Igreja Atitude, brasileiros de todos os rincões dessa nação maravilhosa, vamos juntos, tendo Deus no coração, colocar o Brasil no local de destaque que ele merece. Meu muito obrigado a todos”, concluiu.

Antes de passar a palavra a Bolsonaro, o pastor Valandro Júnior agradeceu a presença do presidente. “Quando alguém é eleito presidente da República, ele não é presidente apenas de quem votou nele. Ele passa a ser presidente de toda uma nação. É presidente dos que votaram e daqueles que nem sabem que houve eleição, porque vivem em um cantão do Brasil aonde a informação nem chegou”, disse.
Valandro Junior chamou o presidente e a primeira-dama ao palco para fazer a oração e os dois, de joelhos, ouviram o pastor. “Uma oração pela sua vida, pelos seus ministros por aqueles que estão em Brasília no Congresso Nacional e tenham uma proteção para esta nação para que seja uma nação melhor onde não haja divisão por raça, por sexo, por ideias”, destacou Valandro Junior.
Foto: O presidente da República, Jair Bolsonaro, assiste ao culto na Igreja Batista Atitude,acompanhado da esposa, Michelle Bolsonaro e o pastor Josué Valandro.
“Galeria de Amigos”
Telmo Moreira Alves, Osiris Assis e Pedro Nóvoa, médicos, há décadas exercem com dedicação e competência a sua nobre missão de salvar vidas, em Santarém, onde são admirados e benquistos.
Na foto, eles e suas respectivas esposas.

domingo, 26 de maio de 2019

Santarém tem...

O museu Dica Frazão. Vale a pena conhecê-lo.


Que bom! Fico feliz.
Há muito tempo, desde a época da coluna que eu escrevia para o jornal O Estado do Tapajós, venho “REMOVENDO O PASSADO” santareno, narrando fatos e publicando fotos antigas. Com muita satisfação, constato que, ultimamente, nas redes socials, outras pessoas também fazem o mesmo, comentando e mostrando imagens daqueles velhos e bons tempos da Pérola do Tapajós.
Conterrâneos(as), prometo continuar recordando momentos preciosos da nossa Santarém de outrora. Não é só a saudade que me motiva a fazer isto. É, também, o prazer de sentir de novo as emoções de momentos tão felizes da nossa infância, da nossa adolescência, dos tempos em que a nossa terra querida era mais fraterna, menos violenta, e o seu povo mais feliz.


Morre uma excelente atriz
A atriz Lady Francisco morreu ontem, 25, aos 84 anos. Ela estava internada desde o dia 5 de maio, no Hospital Unimed, no Rio Janeiro, após uma queda que ocasionou a fratura do fêmur.
Ela nasceu Leyde Chuquer Volla Borelli Francisco de Bourbon, no dia 7 de janeiro de 1935, em Belo Horizonte. Iniciou sua carreira na televisão nos anos 1970. . Sua primeira aparição na telinha foi na extinta TV Tupi, na novela Jerônimo, o Herói do Sertão.
Entre seus trabalhos, atuou nas novelas Cuca Legal (1975), como Berta Lamar, e esteve na primeira versão de Pecado Capital (1975). Integrou o elenco de Escrava Isaura (1976), O Feijão e o Sonho (1976), Locomotivas, em 1977, O Pulo do Gato, em 1978, Glacê, em 1979.

sábado, 25 de maio de 2019

Olhar indiscreto
Este “barraco” eu assisti na manhã de hoje em um supermercado. Um cidadão e sua esposa estavam na fila de um Caixa e, de repente, apareceu um homem ainda jovem, aparentando estar aborrecido e, dirigindo-se ao casal, disse ao marido: “Tu estavas olhando muito pra minha mulher. Respeita, ela é gente honrada!” - A esposa, então, perguntou: “Quem é e onde está a tua mulher?” - O raivoso, apontando com o dedo, disse: “Ela está ali!” - A esposa do suposto ‘paquerador’ olhou bem para a mulher e disse ao acusador: “Te garanto que não foi o meu marido que olhou pra tua mulher, porque ele sempre detestou e detesta mulher gorda e feia. Vai procurar tua turma, vai...” - Quem estava na fila, deu boas risadas, inclusive eu. Final da história: nada mais foi dito e o jovem marido saiu de fininho, porque, certamente, resolveu “deixar pra lá”, esquecer, não criar caso, não se aborrecer mais quando a sua gorda e feia mulher disser que foi olhada/paquerada por alguém”.
Rádio 94 FM Tapajós - 39 anos no ar.
Eu faço parte desta história...

Com o nome de Rádio Tapajós FM e o prefixo ZYD-201, a atual Rádio 94 FM Tapajós foi ao ar, pela primeira vez, em 26 de maio de 1980, Na solenidade de sua inauguração, eu atuei como cerimonialista e anunciei:
-benção das instalações da emissora, feita por frei Vitorino Micka;
- corte da fita inaugural, feito pelas senhoras Vera Pereira e Tereza Cristina Corrêa, respectivas, esposas dos empresários Joaquim da Costa Pereira e Paulo Campos Correa;
- discursos de Ubaldo Corrêa e de António Guerreiro Guimarães, então prefeito de Santarém.
Dentre os muitos presentes no evento estavam os convidados especiais, ator Lucio Mauro e Marília Barbosa, vindos do Rio de Janeiro.
Os primeiros locutores da 94 FM foram Arturo Gonçalves e Marcelo Dolzani.
Com este registro, transmito congratulações às minhas amigas Vânia e Vera Ilma, proprietárias e administradoras desta emissora de sucesso, grande audiência e ótima programação com uma equipe de excelentes profissionais.

TV Tapajós, 40 anos de sucesso

Amanhã  (26) a Televisão Tapajós, afiliada da Rede Globo, está completando 40 anos de relevantes serviços prestados à cidade de Santarém e ao seu povo. Eu tive o prazer de atuar nessa querida emissora, sendo o primeiro apresentador de um programa semanal de variedades, o "EB SHOW", cujo objetivo principal era o de valorizar e divulgar os valores culturais e artísticos da Pérola do Tapajós. 

Fundada em 26/05/1979 pelos saudosos empresários Joaquim da Costa Pereira e Paulo Campos Corrêa, a emissora é hoje muito bem dirigida pelas irmãs Vânia Pereira Maia e Vera Pereira (filhas de Joaquim), suas proprietárias, as quais transmito as minhas congratulações por mais um ano de intenso trabalho e vitória.

As fotos, abaixo, registram momentos inesquecíveis que vivi na TV Tapajós.
Em 1979, apresentando o EB Show


Entrevistando, em 1984, o então ministro das Comunicações do governo João Figueiredo, Haroldo Corrêa de Mattos, que na foto aparece ladeado pelos empresários Paulo Corrêa e Joaquim da Costa Pereira, proprietários da emissora. 
26.05.1980 - Vânia Pereira Maia, com sua filha (?), Lucio Mauro, Marília Barbosa, Paulo e Teresa Cristina Correa, Vera e Joaquim Pereira, Dely e Dagomar Macêdo, Fernando e Ercio Bemerguy reunidos no estúdio da Televisão Tapajós, após participarem de um coquetel em comemoração ao primeiro aniversário da emissora, então pertencente aos empresários Joaquim da Costa Pereira e Paulo Campos Correa.
Maio de 2009 - Eu e o amigo Joaquim Pereira na festa comemorativa dos 30 anos da sua Televisão Tapajós. 

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Malandragem parlamentar. Ganham sem trabalhar.
Às 16h03 de ontem. (23) o painel eletrônico registrava a presença de 439 deputados na Câmara, sendo que impressionantes 434 estariam no plenário. Mas era tudo mentira: na verdade, o plenário estava vazio. Suas excelências já tinham ido embora, não sem antes registrar a presença graças à malandragem oficial que lhes abre a assinatura do ponto a partir das 6h da manhã. Às favas os projetos, debates, tudo. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Na sessão de ontem, que aprovou a reforma administrativa, a votação simbólica dispensou contagem de votos e verificação de quórum. Foi uma maneira de “liberar” os folgados a “vazar” para o aeroporto.

O presidente da Casa, Rodrigo Maia, já chegou a obrigar deputados a trabalhar até 14h às quintas, mas para ser reeleito voltou a liberar o ponto 6h da manhã.

A debandada parlamentar ocorre toda manhã de quinta, no aeroporto de Brasília. Há até engarrafamento de carros oficiais na área de embarque.

A esperança era de que a renovação de deputados teria impacto nessa farra, mas é grande a tentação de ganhar sem trabalhar.
Ô gente pra gostar de fofocar...
Um remista foi tirar graça com um bicolor por conta da derrota (3x1) do Paysandu, ontem (23), contra o Internacional, e ouviu isto: o teu time é chifrudo! Como assim?, indagou o remista.  - Ah, tu já esqueceu que o Odair Helmman, atual técnico do Internacional, em 2005 jogou no teu Remo, se apaixonou pela esposa de um diretor do clube e a levou com ele para morar em Porto Alegre?
Leitorado
De Caetana Mendonça, bairro Jurunas/Belém:
“O governo do atual prefeito, Zenaldo Coutinho, é um crematório de esperanças de dias melhores para Belém e sua população. Sinto vergonha e arrependimento de ter votado nele”.

Poetando

“Ó minha Santarém, tu me apaixonas!
Que maravilha fico eu vendo, a sós:
O beijo amorenado do Amazonas
Na face verde-azul do Tapajós!...”
 (Emir Bemerguy - março/1967)
Gumercindo Rebelo sempre procurou viver do jeito que está na foto: sorridente, alegre e feliz. E, assim, ao lado de sua querida Elza e de seus amigos, festejaria hoje (24j, o seu aniversário.
Com saudade, sentido muito a sua falta, almejo que você esteja em bom lugar, querido amigo.

Minhas andanças por aí

Presidente Médici descerra placa inaugural da agência do Basa
Conversa no interior da agência - (eu, de óculos escuro e bigodão)
Populares assistem saída de Médici, do prédio da agência do Basa
Eu, inspecionando plantio de arroz de um cliente financiado pelo Basa
Posso dizer como o poeta: “Meninos, eu vi!”. Sim, eu vi, em 1974, nascer a Rurópolis Presidente Medici, hoje, uma próspera cidade localizada às proximidades do “cruzamento” da Transamazônica com a Rodovia Santarém-Cuiabá. As origens de Rurópolis têm a ver com o Programa de Integração Nacional (PIN), instituído no ano de 1970 e implantado a partir de 1971. O objetivo do PIN era o de desenvolver um grande programa de colonização dirigida na Amazônia, trazendo trabalhadores de diversos pontos do Brasil, em especial do Nordeste para povoar a região que tinha como lema "integrar para não entregar".
Ali, acompanhei, do início até ao final, a construção de um prédio onde instalei e gerenciei por quase dois anos a primeira agência bancária – do Banco da Amazônia S/A – inaugurada pelo então presidente da República, general Emílio Garrastazu Médici, presentes, também, entre inúmeras outras destacadas autoridades, o governador do Pará, Fernando Guilhon, Jorge Babot de Miranda, presidente do BASA e José de Moura Cavalcante, presidente do INCRA.
Assisti a montagem, no meio da mata, de imensos canteiros de obras e a execução, diuturnamente, de serviços de desmatamento de grandes áreas. Era grande a quantidade de caminhões, caçambas, tratores e betoneiras preparando, transportando e despejando concreto nas ruas, calçadas, casas e praças e em centenas de outras obras que iam surgindo da noite para o dia, concluídas com rapidez impressionante. Testemunhei, também, a chegada de gaúchos, nordestinos, catarinenses, enfim, de milhares de imugrantes de diversas regiões brasileiras, homens e mulheres, de todas as idades, transportados em ônibus e em carrocerias de caminhões, para povoar a região e trabalhar, prioritariamente, na agricultura, plantando arroz, milho e feijão. Quando chegavam, o Incra disponibilizava uma casinha a cada uma das famílias, além de dar uma ajuda mensal em dinheiro, equivalente ao valor de um salário mínimo vigente naquela época, isso durante seis meses.
Outra coisa: era comovente e, ao mesmo tempo, muito gratificante ver centenas de operários – chamados de “peões” – alojados em grandes barracões cobertos de lona ou de palha, sem paredes, com goteiras, sem o mínimo de segurança e conforto, porém, todos alegres e felizes, certos de que estavam contribuindo para fazer nascer um povoado, uma futura cidade para gerar emprego e renda pra muita gente. Era um sonho, sim, mas que transformou-se em realidade, pois Rurópolis, como município autônomo, passou à categoria de cidade através da Lei nº5.446, de 10 de maio de 1988, e instalado no dia primeiro de janeiro de 1989, durante o governo Hélio Mota Gueiros, com área desmembrada de Aveiro. Sua população é de 35.033 mil habitantes - dados IBGE-2008.
Ao ser inaugurada, Rurópolis dispunha apenas de um belíssimo hotel construído em madeira da melhor qualidade, uma galeria comercial com dez pequenas lojas, uma estação rodoviária com bar e restaurante, uma igrejinha ecumênica, um hospital, escritório do Incra, agência do BASA, umas cinqüenta casas residenciais, uma praça, uma escola, uma quadra de esportes, água encanada e luz elétrica. Tudo era administrado e custeado pelo Incra.
Inúmeras foram as minhas viagens, à serviço, ou simplesmente para passar o fim de semana junto aos meus familiares em Santarém. Dirigindo o meu próprio carro, lá ia eu com muita dificuldades no trajeto de 214 quilômetros de estrada de chão batido, sem um pingo de asfalto. Enfrentava buracos , poeira, muita lama e, às vezes, fazia muita força para tirar do atoleiro o meu valente fusquinha. Um detalhe não pode deixar de ser registrado aqui: não foram poucas as vezes que eu era obrigado a transportar no trecho Santarém/Rurópolis, apenas na companhia de um colega de trabalho - o Ramiro (Sarará) -, muita grana destinada ao suprimento do Caixa da agência bancária que eu gerenciava. Viajávamos desarmados e nunca fomos assaltados ou pelo menos importunados na estrada ou nas paradas que fazíamos, por quem quer que seja, ao contrário do que acontece atualmente, com a bandidagem imperando em toda parte, assaltando bancos, seqüestrando e matando pessoas.
Nota: Escrevi este texto ao tomar conhecimento de que, há poucos dias, bandidos assaltaram a agência do Basa na cidade de Rurópolis Presidente Médici, levando o gerente como refém.