Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Padrão Fuleco: mais do mesmo

Por Francisco Sidou, jornalista.
Algumas imagens dispensam palavras. É o caso dessa foto distribuída pelas agências de notícias para o Brasil e para o Mundo. Dunga agradece e beija a mão do "cardeal" José Maria Marin , pelo voto de confiança nele depositado pelos senhores feudais da CBF para "recuperar" a imagem do futebol brasileiro...
Indagado pelos repórteres se não seria a hora de uma "reciclagem" de conceitos e métodos no "futebol de resultados" desastradamente praticado pela seleção brasileira desde a Primeira Era Dunga, que lhe retirou o talento, a graça e a beleza , Marin declarou que justamente essa será a tarefa de Dunga e sua "nova"Comissão Técnica . Quanto a opção por técnicos estrangeiros, Marin também desdenhou dessa hipótese, informando que Dunga e seus "olheiros" viajarão bastante para conhecer o futebol de outros países... Pelo visto, as lições "aplicadas" em casa pela Alemanha (7 x 1 ) e pela Holanda (3x0) não foram suficientes para acordar da letargia os dirigentes do futebol brasileiro. Pepe Guardiola , que realmente faz jus ao título do livro "Treinando equipes vencedoras" , de autoria do Parreira (quanta ironia...) , havia declarado em 2011 que a única seleção que aceitaria treinar para a Copa do Mundo de 2014 seria a brasileira e para ser campeã do mundo.
E justificou sua preferência por ter aprendido, ainda garoto com seu pai, a admirar o talento, a habilidade e a arte com que jogava a seleção brasileira. E acrescentou: não é possível que todo esse patrimônio imaterial possa ser esquecido pela prática atual de um futebol dito de resultados, feio e burocrático.
Os velhos senhores feudais da CBF, ao invés de aceitar o desafio do Gardiola e contratá-lo para promover um verdadeiro upgrade no futebol brasileiro, fizeram foi desdenhar de sua proposta. Preferiram o estilo raivoso e turrão de Felipão. Deu no que deu. Algumas frases "cometidas" pelos dirigentes de nosso futebol dão bem uma ideia da cultura do atraso político, que também "contaminou" a seleção brasileira.
Eis algumas "pérolas" da crônica de uma tragédia anunciada pelos senhores feudais que dirigem o futebol brasileiro:

- "Não me sinto em dívida com a torcida brasileira. Fiz aquilo que eu achei que era o mais correto e o melhor."
( Felipão, após o vexame das duas derrotas para a Alemanha ( 7x1) e para a Holanda (3x0)

- "Não temos nada o que aprender lá fora"..
(José Maria Marin, presidente da CBF, ao descartar , do alto de sua exuberante arrogância, a contratação de Pepe Gardiola ou de qualquer outro técnico estrangeiro para promover uma mudança no ultrapassado sistema de jogo da seleção brasileira)

Logo, não se deve esperar muito da propalada renovação do futebol brasileiro, com Dunga, escolhido no "capricho" por sua obediência aos mesmos métodos ultrapassados de um chamado "futebol de resultados " , arauto de velhas e ultrapassadas lições de "disciplina tática" que resultam não em gols , mas na defesa e retranca, chutões a esmo, passes errados para o lado e para trás. Para manter o poder a qualquer custo, na CBF e Federações, esses velhos dirigentes adotam velhacas práticas de um modelo político viciado pelo tráfico de influências, clientelismo, negociações "casadas" de jogadores que devem ser convocados para a seleção ( seus passes serão mais valorizados) , além de favorecimento a parentes e agregados, nepotismo entre outros "ismos" igualmente condenáveis , que estão matando não só futebol da seleção brasileira, mas também a esperança de milhões de brasileiros que cantaram o hino à capela nos estádios , mas que foram ludibriados no seu patriotismo e boa fé pela política da esperteza rapace e mercadológica dos "homens de preto" que comandam a FIFA e a CBF. Mudanças apenas de treinadores , sem renovação nos quadros dirigentes da CBF, não irão resolver os problemas do futebol brasileiro. No atual estágio irão agravá-los, certamente. Em enquete promovida pelo jornal esportivo "Lance" mais de 80% dos torcedores brasileiros ouvidos foram favoráveis à contratação de um treinador estrangeiro, sendo o preferido por larga margem o espanhol Pepe Gardiola, que já treinou equipes vencedoras como Barcelona e o Bayern de Munique, ambos campeões mundiais de clubes sob o seu comando. Contrariando todas essas expectativas de mudanças no triste e burocrático futebol praticado pela seleção brasileira, os velhos senhores feudais da CBF já "bateram o martelo": nada que possa representar uma "revolução" no atual paradigma conservador e burro. Infelizmente, nem a "cassação" pelo voto democrático será possível no caso dos mandatários da CBF, não alcançados pela "fadiga do material" que costuma aposentar velhos políticos cansados de mamar nas tetas públicas, mas incapazes de um gesto de desprendimento em favor da renovação. É o caso do Sarney, que só se retira da política diante da derrota iminente e quase certa caso tentasse novo mandato abusando da boa fé dos irmãos amapaenses. Teremos ainda de conviver com algumas múmias que controlam com mão de ferro os negócios do futebol brasileiro e que se recusam a largar "a rapadura" para gozar no exterior as benesses do dinheiro acumulado ao longo de tantos anos de "batalha". De seus cargos, onde se revezam, só sairão certamente contra sua vontade quando a morte chegar , confirmando a frase do grande Ariano Suassuna, que deixou mais triste ainda o Brasil do bem: "Tudo que é vivo um dia morre". A menos que os senhores congressistas resolvam também sair de sua letargia regiamente remunerada e aprovem a CPI da CBF para abrir a "caixa-preta" daquela milionária entidade, que se julga acima das leis vigentes no País, tal qual a toda poderosa FIFA. Quem sabe não seria um bom começo para uma mudança profilática dos métodos atuais que fazem da CBF a "dona" da Seleção Brasileira, que pela sua importância para o povo brasileiro não deveria ter donos nem senhores feudais? As derrotas costumam deixar mais lições que as vitórias conquistados na base da sorte e do sufoco, como foram os primeiros jogos da seleção na Copa das Copas. O problema é que os soberbos não querem aprender com seus erros. Nem admitir que também podem errar. Como qualquer ser humano.

Maromba - Capítulo 21

Publicamos hoje mais um capítulo do livro "Maromba", obra de ficção escrita pelo poeta Emir Bemerguy, falecido em 13.11.2012. Leia aqui >Maromba - de Emir Bemerguy - Capítulo 21
O livro poderá ser adquirido ao preço de R$ 20,00 pelos telefones: (93) 3522-1024, em Santarém e (91) 8854-0082, em Belém.
Mais aqui > O Mocorongo 2

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Comissão técnica de Dunga terá Taffarel e Mauro Silva

O coordenador geral da seleção brasileira, Gilmar Rinaldi, e o técnico Dunga anunciaram ontem os nomes que formarão a comissão técnica da equipe principal. Dunga vai trabalhar com dois ex-companheiros de seleção: Claudio Taffarel e Mauro Silva (fotos acima). Seu auxiliar técnico será Andrey Lopes, com quem trabalhou no Inter em 2013.

Taffarel será o preparador de goleiros, função que vinha ocupando no Galatasaray, da Turquia. Em 2010, ele trabalhou como olheiro de Dunga, na Copa da África do Sul. O ex-volante Mauro Silva foi convidado a ser auxiliar de Dunga apenas nos próximos amistosos, justamente nos Estados Unidos, onde, juntos, conquistaram a Copa do Mundo como atletas em 1994.

De acordo com Gilmar Rinaldi, a CBF vai convidar ex-jogadores para acompanhar a equipe durante as viagens. "Vamos chamar jogadores que já foram campeões do mundo para termos este DNA em nossa equipe. Queremos que este profissional seja sempre o nosso olho crítico, apontando aquilo em que podemos melhorar."

Fábio Mahseredjian será o preparador físico, em substituição a Paulo Paixão. O único remanescente da comissão técnica de Luiz Felipe Scolari será o médico Rodrigo Lasmar, do Atlético-MG, que comandará o departamento médico. O novo assessor de comunicação e de imprensa é Vinícius Rodrigues, mas não foi divulgado se ele terá as mesmas funções do antigo diretor de comunicação, Rodrigo Paiva, demitido na semana passada.

Vale a pena ler: Nós, mulheres!


Mulheres / Obra de Erico Santos
Por Tais Luso de Carvalho, em seu blog:
Se todas nós fôssemos belas, simpáticas e atraentes; se fôssemos ótimas amantes e profissionais bem-sucedidas; se cuidássemos dos filhos, do marido, da casa, do jardim, da sogra, da empregada e ainda fizéssemos parte de algum voluntariado… poxa vida, seríamos fantásticas!

Pois é, mas não estamos com toda essa bolinha apesar de sermos bombardeadas por uma mídia que apela para sermos a Mulher-Maravilha – custe o que custar. Mesmo assim, sem muita estrutura para aguentarmos tal imposição, saímos desatinadas à procura da academia mais próxima e de uma clínica que nos ofereça o pacote milagroso, ou seja, a promessa de virarmos um mulherão, pelo menos em termos de beleza.

Malhamos como loucas, e, muitas vezes, saímos da academia com a sensação de termos virado uma Barbie: mulher tem de ser magra, esquelética, mas com a musculatura definida nas pernas, tipo jogador de futebol, o legítimo samba do crioulo doido. E não adianta contrariar, há anos que já estamos com a cabeça feita.

Está tudo à nossa disposição, desde umas aulinhas cafonas, ensinando como sermos mais sensuais, até um festival de implantes de silicone. Mas sensualidade não se aprende, é algo espontâneo. Cada mulher tem a sua peculiaridade; se não agradar aos gregos, agradará aos troianos. Que aflição!

O cuidado com nosso corpo é necessário, mas parece que perdemos o sentido exato das coisas. Estamos parecidas com robôs: cabelos iguais, lisos e repartidos; barrigas à mostra de todos os tamanhos e formas; muito silicone alterando medidas equilibradas e uma boa dose de Botox nos impedindo de sorrir, travando nossa expressão facial. Então fica uma coisa meio desfolhada, prestes a despencar.

Enfim, estamos uniformizadas; parece que fazemos parte de uma única escola, tudo cai bem para todas: o que a magra veste, a gorducha abocanha. E mais: temos ainda como opção, a lipoescultura. Essa intervenção nos dá, de imediato, o contorno corporal adequado. Fantástico. Mas nada contra a lipoescultura: falo do exagero. E falo daqueles peitinhos horrorosos, exagerados, que carregam frágeis criaturas parecendo embuchadas. Não há harmonia. Difícil esse quesito.

Depois de estarmos belas e formosas, de termos comido o pão que o diabo amassou, saímos a desfilar na companhia do nosso barrigudinho. Mas sendo homem, tá feito o embrulho; maravilha! E não tem jeito: haverá sempre um atenuante para esses lindos barrigudinhos, pois mulher quando gosta, fecha os olhos. É uma atitude singular. Somos diferenciadas: trazemos à nossa vida amorosa, aquela coisa de mãe, gostamos apesar de. É uma virtude. E por isso é que muitos andam tão à vontade, tão descuidados.

Porém o contrário raramente ocorre: A gorducha tem namorado? Bá…deu: o cara pirou, tá doente!

Mas, apesar dessas firulas, podemos nos orgulhar diante da nossa luta pela emancipação. A nossa verdadeira história é marcada a ferro e fogo à procura de mais espaço, seja na política, na literatura ou em outras áreas. Somos um exército avançando e tomando posse do que nos é devido. Nada mais justo.

Porém…

Bom seria se fôssemos reconhecidas pelo que escrevemos ou falamos e não por termos lábios carnudos, peitos enormes e bumbum empinado.

Bom seria se fôssemos reconhecidas como profissionais capacitadas nas áreas técnicas com o mesmo reconhecimento e remuneração dispensada aos homens.

Bom seria se, após uma vida de trabalho, não sentíssemos o desconforto por estarmos aposentadas e o vazio de uma vida vista como improdutiva.

Bom seria se fosse reconhecido o nosso espírito de abnegação – muito presente nas mulheres.

Bom seria se, na velhice, fôssemos cercadas de atenções, de paciência e de amor.

Bom seria, se tivéssemos o reconhecimento dos filhos, como mães amorosas que tentaram acertar.

Mas ótimo seria se, na condição de mulher, não precisássemos matar um leão por dia para provar do que somos capazes.

100 mil aposentadorias do INSS terão valor reduzido

Mais de 100 mil aposentados por tempo de contribuição e também por idade vão ter os valores de seus benefícios do INSS revisados em todo o país. A determinação é do Tribunal de Contas da União (TCU), após ter feito auditoria nos bancos de dados do instituto e constatado irregularidades. Segundo relatório do tribunal, outros mais de 415 mil benefícios apresentaram falta de cadastros, como campos para preenchimento de nome em branco, data de nascimento, nomes de titulares e das mães sem sobrenomes ou abreviados. O INSS tem 180 dias para fazer os acertos.

Os técnicos do TCU se debruçaram sobre um total de 12.532.960 de benefícios. Sendo 8.286.009 aposentadorias por idade e 4.246.951 por tempo de contribuição . O montante representa R$11,9 bilhões na folha do INSS.
Mais aqui > Mais de 100 mil aposentadorias do INSS terão valores reduzidos
 
Bloco da fé
O Pastor Everaldo (PSC), que disputa a Presidência e que continua com 3% de intenções de voto nas últimas pesquisas, está tentando armar um super-esquema de apoio dos evangélicos à sua candidatura. Já conversou com Magno Malta e Silas Malafaia e tem encontro marcado com Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus e com R. R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. Quer ter os líderes evangélicos a seu lado na corrida presidencial. Malafaia, a propósito, em seu programa de TV, vem reclamando que a Receita Federal insiste em investigar sua igreja Associação Vitória em Cristo e sugere que se investigue “o filho de Lula, que era pobre e virou milionário”.
Imposto-extra
O governo federal fechou novo acordo com bancos para um segundo socorro às distribuidoras de energia de mais R$ 6,5 bilhões, metade com um consórcio de dez instituições financeiras, metade com o BNDES. Em abril, já levantara um empréstimo de R$ 11,2 bilhões. Os próprios diretores da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica, apostam que a dinheirama será repassada ao consumidor em 2015 e 2016. Contudo, o Ministério da Fazenda já trabalha com a possibilidade de um imposto-extra, com duração de dois anos, via Medida Provisória (depois das eleições), para cobrir o buraco.
Outros tempos
Na novela Império, o personagem José Alfredo (Chay Suede) pede ao irmão que lhe acorde cedo porque precisava sair para procurar emprego. Aí, o outro: “Com esse plano de governo, tá difícil”. Os mais ortodoxos petistas, indignados, já pretendiam tomar sérias providencias, quando alguém melhor informado avisou que a ação da novela transcorre entre os anos 80 e 90. Ou seja: entre o governo Sarney e o governo Collor.
Coveiros, só dois
São quase 25 mil candidatos em todo o Brasil disputando vagas nos poderes Executivos e Legislativo. Entre as profissões declaradas, tem de tudo: vigilantes, 120; mecânicos, 44; motoboys, 23; porteiros, 34; empregados domésticos, 21, garis, 15; empresários, 2.231; sacerdotes, 100; cabeleireiros, 138; cantores, 91; atores, 28; alfaiates, 9; artistas de circo, 8; catadores de recicláveis, 3; detetives particulares, 4; engraxate, um; massagistas, 5; coveiros, 2; professores, 1.481; advogados, 1.386; médicos, 591; servidores federais, 488; servidores estaduais, 983; policiais militares, 544; e jornalistas, 313. O levantamento é do Contas Abertas.
Fora da Record
Há quem aposte que a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), candidata à reeleição, ainda vira persona non grata na Record. Defensora da democratização dos meios de comunicação – e totalmente contrária ao controle da mídia, sonhado por Franklin Martins – ela denunciou o contrato que permite a Igreja Universal de ocupar 22 horas diárias da programação da CNT. E também está levantando maior volume de horas compradas pela igreja de Edir Macedo em outras emissoras.

Tristeza: Morre Ariano Suassuna

Morreu ontem (23), aos 87 anos, o escritor Ariano Suassuna. Ele estava internado no Real Hospital Português, no Recife desde o último dia 21. O velório ocorre no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, que decretou luto oficial de três dias. O sepultamento está previsto para a tarde desta quinta-feira (24), no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Na última sexta-feira (18), Ariano Suassuna participou de uma aula-espetáculo, no Festival de Inverno de Garanhuns, no agreste pernambucano.

O escritor, dramaturgo e poeta Ariano Suassuna, 87 anos, nasceu na Paraíba, mas morava no Recife. É autor de peças teatrais, como O Auto da Compadecida, e de romances, como A Pedra do Reino. Desde 1990, ocupava a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras.

Suas primeiras peças foram Uma Mulher Vestida de Sol, Cantam as Harpas de Sião, Os Homens de Barro, Torturas de um Coração, O Castigo da Soberba e O Rico Avarento. Após conciliar a carreira de escritor com a advocacia, resolveu abandonar esta última para se tornar professor na Universidade Federal de Pernambuco.

Idealizou o Movimento Armorial, que propôs a criação de arte erudita a partir de elementos da cultura popular nordestina, e teve obras traduzidas para inglês, francês, espanhol, alemão, holandês, italiano e polonês.

Abaixo, frases famosas de Suassuna:

"Quem são os homens mais do que a aparência de teatro? A vaidade e a fortuna governam a farsa desta vida. Ninguém escolhe o seu papel, cada um recebe o que lhe dão. Aquele que sai sem fausto, nem cortejo, e que logo no rosto indica que é sujeito à dor, à aflição, à miséria, esse é o que representa o papel de homem. A morte, que está de sentinela, em uma das mãos segura o relógio do tempo. Na outra, a foice fatal. E, com esta, em um só golpe, certeiro e inevitável, dá fim à tragédia, fecha a cortina e desaparece"

"O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso"

"A massificação procura baixar a qualidade artística para a altura do gosto médio. Em arte, o gosto médio é mais prejudicial do que o mau gosto... Nunca vi um gênio com gosto médio".

"Arte pra mim não é produto de mercado. Podem me chamar de romântico. Arte pra mim é missão, vocação e festa".

"Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas".

"Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver."

"Não troco o meu "oxente" pelo "ok" de ninguém!"

"A tarefa de viver é dura, mas fascinante."

"Não sou nem otimista, nem pessimista. Os otimistas são ingênuos, e os pessimistas amargos. Sou um realista esperançoso. Sou um homem da esperança. Sei que é para um futuro muito longínquo. Sonho com o dia em que o sol de Deus vai espalhar justiça pelo mundo todo."

"Tudo que é vivo morre."

"Não tenho medo da morte. Na minha terra, a morte é uma mulher e se chama Caetana. E o único jeito de aceitar essa maldita é pensando que ela é uma mulher linda."

"Já me disseram que eu quero colocar a cultura brasileira dentro de uma redoma de vidro pra que ela não se contamine, e isso é bobagem. Sou a favor da diversidade cultural brasileira. Só não admito é a influência de uma arte americana de segunda classe."

"Eu não tenho imaginação, eu copio. Tenho simpatia por mentiroso e doido. Como sou do ramo, identifico mentiroso logo."

"O Brasil tem uma unidade em sua diversidade. A gente respeita a cultura gaúcha, nordestina, amazônica. O que é ruim é este achatamento cosmopolita. Você liga a televisão e não consegue distinguir se um cantor é alemão, brasileiro ou americano, porque todos cantam e se vestem do mesmo jeito."

"Os doidos perderam tudo, menos a razão. Têm uma (razão) particular. Os mentirosos são parecidos com os escritores que, inconformados com a realidade, inventam outras."

"Não sou contra muita coisa que disseram que sou. Já publicaram algo que eu teria dito e aí vieram me dizer: isso que o senhor disse é um absurdo. Aí eu respondo: é um absurdo, mas não fui eu que disse."

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Sai no Diário Oficial da União o resultado final do TRE/PA

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/PA) divulgou o (veja aqui > resultado final) do concurso realizado recentemente com a participação de 17.818 candidato.

O certame foi organizado pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades). Concorreram ao posto de analista judiciário os graduados em direito, engenharia elétrica, medicina, ciência da computação, tecnologia em processamento de dados, sistemas da informação, e engenharia da computação. Houve ainda vagas para quem tem qualquer curso superior. O salário é de R$ 7.566,41.

Já ao posto de técnico judiciário participaram candidatos com nível médio para atuação nas áreas administrativa e apoio especializado (operação de computadores e programação de sistemas). A remuneração, neste caso, é de R$ 4.635,02. (Correio Braziliense)

No blog do Giba Um:

Óculos patrocinados
Quem estranhou ao ver Neymar aparecer de óculos de grau no Fantástico já ficou imaginando que, em campo, ele poderia até recorrer a lentes de contato por algum suposto problema de visão. Nada disso: as lentes dos óculos de Neymar não tinham grau. É que ele é embaixador mundial da marca italiana Police, de óculos de sol e de grau, cargo que anteriormente foi ocupado por George Clooney e David Beckham. A estratégia da empresa era essa: ele aparecia de óculos e na sequencia, explicava-se que eram produtos Police, as redes sociais comentariam – e tudo sem gastar nada em publicidade. 
Oitavo gol
Se a contratação de Gilmar Rinaldi para coordenador de seleções da CBF já fizera grande parte dos envolvidos no universo do futebol, incluindo jornalistas, estrilar, a escolha de Dunga para técnico obteve 85% de rejeição dos brasileiros, de acordo com pesquisa feita pela TV Globo. Sua contratação, para a maioria, “é uma solução à altura dos antiquados, retrógrados e incompetentes que controlam a CBF”. Na internet, o mau humor dos blogueiros vai mais longe: muitos ironizam dizendo que “Dunga é o oitavo gol da Alemanha”.
Garantia anti-calote
Os clubes de futebol do país têm uma divida acumulada com INSS, FGTS, IR e outros tributos no valor de R$ 5,5 bilhões e vem guerreando para o ministro Guido Mantega, da Fazenda, topar um Refis na área, dentro da criação da Lei da Responsabilidade Fiscal do Esporte. O italiano vem resistindo porque tem medo de novo calote e quer garantia. Agora, há quem diga que ele achou a solução: os pagamentos deverão estar rigorosamente em dia para o clube devedor disputar quaisquer campeonatos da primeira divisão e até na várzea.

Círio 2014: Imagem de Nossa Senhora de Nazaré chega a Santarém


Imagem é conduzida em carreata
Chegou na manhã de ontem (22), em Santarém, no oeste do Pará, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos católicos paraenses. Durante o final de semana, a santa passou por Juruti, Óbidos, Oriximiná, e na segunda-feira (21) em Terra Santa. A peregrinação tem como objetivo mobilizar os fieis para o Círio de Nazaré, que ocorre em Belém em outubro.

Após chegar a Santarém, a imagem saiu em carreata do aeroporto para o Sindicato dos Estivadores, onde recebeu homenagens das comunidades Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (bairro Liberdade), Menino Jesus (bairro Mapiri) e Santo Antônio (bairro Laguinho).

Confira a programação para hoje, 23 de julho:
8h - Visita à Catedral de Nossa Senhora da Conceição
11h - Carreata até a igreja de Aparecida, seguida de missa
15h - Partida para Belém
Fonte: G1 Santarém

Torcedor proibido de comparecer em estádios terá de usar tornozeleira

Um torcedor que estava proibido de frequentar os jogos do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, foi flagrado no local e levado ao Juizado do Torcedor no domingo (20/7), onde recebeu nova medida cautelar de proibição. O juiz Marco Aurélio Martins Xavier definiu que o cumprimento da restrição será feito com o uso de tornozeleira eletrônica.

O réu ficou intimado a comparecer em cartório para a colocação do aparelho. O descumprimento da nova medida pode acarretar em prisão. Apontado como um dos líderes da torcida Guarda Popular, estava proibido de comparecer a jogos do Internacional, mas estava na partida com o Flamengo, válida pelo Campeonato Brasileiro.

Nesse mesmo jogo também foi flagrado outro torcedor com maconha que também foi levado ao Juizado do Torcedor. Ele responderá processo junto ao Foro Central e não teve o beneficio da transação penal por possuir antecedentes.

O Juizado do Torcedor é responsável pelo atendimento de contravenções penais de menor potencial ofensivo que tenham ocorrido nos estádios de futebol de Porto Alegre, com pena máxima de dois anos, cumulada ou não com multa, como posse de drogas, arruaças, atos de vandalismo e violência, e delitos de trânsito ocorridos antes, durante e após a partida. Situações que configurem crime com pena superior a dois anos, como, por exemplo, lesões corporais graves, são processadas pela Justiça Comum.  (Conjur)

Trilha sonora de “Império” vai de Beatles a Fábio Jr.

As trilhas sonoras das novas novelas e minisséries produzidas pela Globo estão ficando cada vez mais cool. É que a emissora está investindo em músicas mais modernas e/ou icônicas, para deixar suas tramas ainda mais eletrizantes.

É o caso da nova novela das 9, ”Império”, cujo primeiro capítulo foi ao ar segunda-feira. Logo na abertura, o clássico “Lucy In The Sky With Diamonds”, dos Beatles, fazendo clara alusão ao tema da novela, como também “Diamonds”, de Rihanna – isto porque na história o protagonista José Alfredo (vivido por Alexandre Nero) é dono de uma famosa rede de joalherias. Entre internacionais e brasileiras, a trilha ainda conta com hits de Shakira a Cartola.
Para ouvir as músicas, clique aqui > Trilha sonora de “Império”...

Ibope: Dilma tem 38%, Aécio marca 22% e Eduardo 8%

A pesquisa Ibope, encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, aponta que a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) tem 38% das intenções de voto, contra 22% de Aécio Neves (PSDB), e 8% de Eduardo Campos (PSB). A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O candidato do PSC, Pastor Everaldo, marca 3% da preferência do eleitorado. Os demais candidatos registram 3%. Outros 16% informaram que pretendem votar em branco ou nulo, e 9% não souberam responder.

O Ibope fez simulações de segundo turno entre Dilma e Aécio e entre Dilma e Campos. Os resultados são os seguintes:
- Dilma Rousseff: 41%
- Aécio Neves: 33%
- Branco/nulo: 18%
- Não sabe/não respondeu: 8%
- Dilma Rousseff: 41%
- Eduardo Campos: 29%
- Branco/nulo: 20%
- Não sabe/não respondeu: 10%

Rejeição
A pesquisa aferiu a taxa de rejeição de cada um dos candidatos, isto é, aquele em quem o eleitor diz que não votará de jeito nenhum. Dilma tem a maior rejeição e Eduardo Jorge, a menor:
- Dilma Rousseff: 36%
- Aécio Neves: 16%
- Pastor Everaldo: 11%
- Zé Maria: 9%
- Eduardo Campos: 8%
- Eymael: 8%
- Levy Fidelix: 8%
- Luciana Genro: 6%
- Mauro Iasi: 6%
- Rui Costa Pimenta: 6%
- Eduardo Jorge: 5%
- Poderia votar em todos: 13%
- Não sabe/não respondeu: 17%

No levantamento anterior, feito pelo instituto em junho, Dilma tinha 39%; Aécio, 21%; e Eduardo Campos, 10%.

Na semana passada, o instituto Datafolha também divulgou pesquisa na qual Dilma aparece com 36%, Aécio Neves tem 20% e Eduardo Campos aparece com 8%. Na simulação de segundo turno, a petista e tucano aparecem em cenário de empate técnico: Dilma atingiu 44%, e Aécio, 40%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00235/2014.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Lista de remédios que ficaram mais baratos sobe para 1.645 itens

A lista de medicamentos com desconto por conta da isenção de imposto PIS/Cofins passa a ter 1.645 produtos a partir desta segunda-feira (21), com a atualização da lista de preços da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A agência reduziu o preço máximo de mais 174 medicamentos, que passam a ter desconto médio de 12% nas farmácias por conta da retirada dos impostos. Foram incluídos, por exemplo, remédios para disfunção erétil, prevenção de AVC e infarto, tratamento de depressão, indução de ovulação, anti-inflamatórios e vacina contra gripe. Veja a lista dos 174 medicamentos incluídos.

Violência: Tá feia a coisa

Um policial foi vítima de um sequestro relâmpago, na noite desta segunda-feira (21), no bairro da Pedreira, em Belém.

De acordo com o interativo da Polícia Militar da área, o policial estava dentro do carro, quando foi surpreendido por três assaltantes no cruzamento da avenida Marquês de Herval com a travessa Vileta.

O veículo foi cercado por uma viatura da PM próximo ao canal da travessa três de maio. Houve negociação e os assaltantes se entregaram.

Segundo a PM, todos eram adolescentes e foram encaminhados à Divisão de Atendimento ao Adolescente.

Na quarta-feira passada (16), o comandante do policiamento de Belém, coronel Costa Junior, foi vítima de sequestro relâmpago, também à noite, no bairro da Cidade Velha.
O mesmo casaco
As fashionistas estão em polvorosa diante da possibilidade de Dunga, novo técnico da seleção brasileira, voltar a usar o mesmo casaco da campanha de 2010 na Copa da África do Sul, quando o Brasil foi desclassificado nas oitavas de final. Muitas, na época, chegaram a classificar o casaco como “um insulto à moda”. Foi presente de sua filha e Dunga sempre leva a peça quando viaja para um lugar mais frio – ou mesmo no inverno brasileiro.
Regras da fé
A Igreja Universal, do bispo Edir Macedo, editou um manual de comportamento para quem quiser conhecer e frequentar o Templo de Salomão, no bairro do Brás, em São Paulo, que será inaugurado dia 31 próximo, com a presença da presidente Dilma Rousseff, acompanhada de ministros. Algumas das regras: é proibido entrar de boné, camisa sem manga ou de time, roupa com mensagem política ou comercial, chinelo, bermuda, decote, minissaia e óculos escuros.
Silencio
Até agora, a presidente Dilma Rousseff não fez nenhum comentário sobre a tragédia dos 283 passageiros de um Boeing mortos nos céus da Ucrânia por um míssil russo que provocou a reação de toda a comunidade internacional culpando o presidente Vladimir Putin.
Dose reforçada
Nos últimos capítulos da naufragada novela Em Família, que terminou com o pior índice do horário, Manoel Carlos resolveu reforçar a dose de personagens lésbicas e colocou no ar mais um casal de mulheres apaixonadas. Agora, em Império, Aguinaldo Silva começa com nada menos do que quatro personagens gays: um casado que sai do armário às escondidas, seu namorado, um colunista social e um cabeleireiro.
Futebol à meia-noite
A Rede Globo já vem impondo jogos de futebol às 22h30 para não atrapalhar suas novelas e financia clubes que lhe devem mais de R$ 500 milhões por conta de direitos. Agora, com a novela O Rebu ocupando o horário das 23h, os jogos poderão iniciar à meia-noite, antes do Jornal da Globo. O programa de Jô Soares passaria para as três horas da madrugada. Importante mesmo é ter 50 mil pagantes pela SportTV, que pode chegar à media de R$ 400 mil de receita no pay per view.
Traído
Diante das últimas pesquisas, o ex-presidente Lula confessa se sentir “traído” com o percentual de intenções de voto no ABC para Aécio Neves que supera Dilma Rousseff. A região marca a origem do sindicalista e depois político e ele mora em São Bernardo, que tem como prefeito Luis Marinho, ex-presidente da CUT e ex-ministro de seu governo.

Vale a pena ler: Senador pede desculpas a David Luiz.

Discurso do Senador Cristovam Buarque no Plenário do Senado Federal em 09/Julho/2014
O Brasil é um País privilegiado. Sabemos do privilégio na natureza e nas características do povo, mas tem um privilégio na história: o fato de que não termos traumas que outros países têm nas suas histórias. Nunca perdemos uma guerra, nem nos nos rendemos. A Alemanha sofreu duas derrotas e rendições em um mesmo século. A França que foi invadida e ocupada durante quatro anos pelo exército alemão. Os Estados Unidos tiveram uma traumática guerra civil e presidentes assassinados. Nossos traumas se resumem ao suicídio de um presidente, e perda da Copa do Mundo para o Uruguai, no último minuto, 64 anos atrás.

Agora, neste 8 de julho de 2014, ficamos com a sensação de um grande trauma nacional por causa da desastrosa derrota por 7 a 1 que nossa seleção sofreu diante da Alemanha.

Por sermos o país do futebol, por termos este esporte entrando na alma de nosso povo, e por sermos atualmente bons, os melhores historicamente, nós temos a razão de sentirmos o trauma com a derrota da seleção ontem. O que surpreende é como não temos outros traumas.

Por exemplo, estamos profundamente abatidos no Brasil inteiro porque perdemos de 7 a 1 para a Alemanha, mas jamais nos lembramos de que a Alemanha teve 103 Prêmios Nobel e nós nenhum.

Com toda a tristeza que sinto pelo fato de termos sido derrotados, e com um escore tão grande, do ponto de vista do interesse nacional, do ponto de vista das consequências para o futuro, é muito mais grave para o futuro do País o fato de estarmos perdendo para a Alemanha de 103 a zero, no campeonato de Prêmio Nobel.

Nós não nos traumatizamos, no dia 14 de março de 2013, quando foi divulgado o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil, que nos deixou em 85º lugar, entre 106 países analisados. Entre estes países estão alguns dos mais pobres do mundo, os 106 ficamos em 85º – quase lanterninha –, e não nos traumatizamos. E nós nos traumatizamos por sermos o quarto ou até o terceiro em futebol, dependendo do resultado do jogo no próximo sábado. O mundo inteiro disputou para ter seus times na COPA. Foram selecionados 31 e nós fomos disputar com eles. Apenas 32 foram selecionados como os melhores. Aos poucos foram sendo eliminados. O nosso chegou ao último estágio, que são os quatro finalistas. Não chegamos à finalíssima, mas chegamos à anterior. Na pior das hipóteses, sairemos dessa Copa como a quarta melhor seleção de futebol do mundo. E o Brasil está de luto, num sofrimento que dói na gente, sobretudo quando vemos as crianças que choraram no estádio e nas ruas pela derrota que elas não esperavam. Nem entendem.

Mas não nos traumatizamos no dia 3 de dezembro de 2013, quando foi divulgada a classificação do Brasil na educação, entre 65 países, e ficamos em 58º. Uma avaliação que analisa 65 países, feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, da Europa, deixa-nos em 58º, entre 65 e não houve nenhum trauma naquele 4 de dezembro, dia seguinte à divulgação do resultado. Este campeonato que não gerou qualquer tristeza, mas suas consequências para o Brasil são muito mais trágicas, do que o resultado do jogo contra a Alemanha.

Nós não tivemos o menor constrangimento, o menor trauma, a menor tristeza, quando, no dia 1º de março de 2011, a Unesco divulgou a sua classificação da educação para 128 países, e nos colocou em 88º. Ou seja, um dos piores.

E, quando falamos em 128 países, estamos incluindo os mais pobres do mundo, não nos comportamos apenas com países da elite educacional, não foram apenas os BRICS, nem apenas os emergentes: Temos toda a razão emocional de estarmos tristes por termos sido excluídos da finalíssima decisão de quem será o campeão deste ano. Temos toda a razão de estarmos tristes, porque ainda não foi este ano que ganhamos o hexa, mas também precisamos ficar tristes com as outras nossas classificações: na educação, na saúde publica, na violência, no quadro social.

Todo o direito à tristeza, mas não esqueçamos as outras razões para sofrer também, até porque são essas outras razões de sofrimento que nos levariam a superar os nossos problemas e construir um futuro que nos vem sendo negado há séculos.

Precisamos ver, nessa derrota como jogador David Luiz no final do jogo, quando ainda dentro do campo, pela televisão, chorando, disse o seguinte: “Desculpa, por não ter feito vocês felizes nesta hora”. Veja a que grandeza: ele não disse que estava triste por não ser campeão do mundo. Estava triste por não ter feito a nós, os brasileiros, felizes nessa hora. E continuou “Mas aqui tem um cidadão disposto a ajudar a todos”, Ou seja, a derrota foi de um jogo, não foi a derrota de uma história. E continua: “Eu só queria dar alegria para o meu povo que sofre tanto por tanta coisa”. Esse sentimento vindo dele confesso que me surpreendeu, quando ele lembra: “queria dar uma alegria para esse povo que sofre tanto por tanta coisa”. E ele diz: “Queria pedir desculpa”, “só queria fazer meu povo sorrir pelo menos no futebol”. Veja que sentimento esse rapaz teve. Sair daquela derrota chorando e lembrar-se do povo, lembrar-se do sofrimento do povo e lembrar-se, como ele diz, de o povo sorrir, pelo menos no futebol. “Porque já sofre tanto por tanta coisa”

O sofrimento não fica restrito ao futebol mas é o sofrimento do futebol que traumatiza. Os demais são tolerados, ignorados, por serem banalizados. Por isso não damos tanta importância aos demais sofrimentos e não fazemos o dever de casa para consertar o resto ganhar outras copas. Não estamos jogando para sermos campeões mundiais na educação, para sermos campeões mundiais no saneamento, para sermos campeões mundiais, por exemplo, na paz das cidades. Embora fracassada, fazemos o dever de casa, para sermos competitivos no futebol, mas não estamos fazendo o dever de casa para o Brasil ser melhor, mais eficiente, mais justo, e não percebemos este fracasso. Por isso não sofremos, diante dos males banalizados. Sofremos porque o Brasil não é campeão mundial de futebol este ano – já foi cinco vezes –, mas não sofremos porque não estamos fazendo um Brasil melhor.

Quando vi o David Luiz pedindo desculpas, pensei: quem devia estar ali pedindo desculpas éramos nós os Senadores, os Deputados, os Ministros, os Governadores, a Presidente da República, porque somos nós que estamos em campo para fazer um Brasil melhor. Nós somos a seleção brasileira da política para a definição dos rumos do País. E nem ao menos lembramos que o papel do político é eliminar os entulhos que dificultam o caminho das pessoas à busca de sua felicidade pessoal.

Eles estavam em campo para fazer o Brasil campeão. Nós estamos em campo para fazer um Brasil melhor e não estamos conseguindo chegar nem ao quarto, nem ao décimo, nem ao vigésimo, nem ao quinquagésimo lugar. Estamos chegando ao octogésimo quinto no Índice de Desenvolvimento Humano, octogésimo oitavo na educação. Estamos perdendo de 103 a zero em Prêmio Nobel para a Alemanha.

O mais importante para o futuro do País não é o campeonato de futebol, embora esse toque mais na alma da gente, o maior campeonato que estamos perdendo são as condições sociais, as possibilidades de eficiência na economia, a educação, segurança, a saúde, a corrupção. Esses são os campeonatos que devem fazer com que nós brasileiros trabalhemos para superar.

O Davi Luís deu todo o seu esforço e nos colocou primeiro entre as seleções selecionadas para a Copa, porque muitas ficaram de fora; depois nos fez passar para oitava, para quarta e agora estamos nas finais, e apesar disso ele nos pede desculpas, “por não ter feito o povo sorrir, pelo menos no futebol” – como ele disse – pelo menos no futebol, mas não basta só o futebol. Pelo menos no futebol porque essa é a tarefa dele, mas aqui, nesta casa no congresso não basta o futebol.

Sofri ontem como qualquer brasileiro, mas eu quero agradecer aos jogadores que nos colocaram nessa posição.

Quero agradecer, ao David Luiz, quando ele nos deu esta lição: “Eu só queria fazer meu povo sorrir pelo menos no futebol.” Você não conseguiu, David Luiz, fazer o povo sorrir plenamente no futebol, mas você conseguiu nos despertar para o fato de que nós não estamos conseguindo fazer o povo sorrir pelas outras coisas das quais eu sou um dos responsáveis.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Tristeza: Morre ex-Auditor do BASA

Faleceu no último sábado, Isaias Batista da Costa, funcionário aposentado do Banco da Amazônia (BASA) e que pertenceu ao quadro de auditores da instituição. Seu corpo será cremado, em Belém, no dia 23, quarta-feira. À sua família (telefone: 91 - 32263324) apresentamos as nossas condolências.

Mais rico do mundo defende jornada de 3 dias por semana

Depois de reassumir o posto de mais rico do mundo na última semana, o mexicano Carlos Slim (foto), 74 anos, afirmou que está na hora de uma grande mudança na jornada de trabalho. Segundo a agência Paraguay.com, o empresário disse que o ideal seria trabalhar apenas três dias por semana, com uma carga diária maior e mais dias livres de lazer.

“As pessoas terão que trabalhar por mais anos, até os 70 ou 75 anos, mas apenas três dias por semana – talvez 11 horas por dia. Com três dias de trabalho na semana, teríamos mais tempo para relaxar, para ter qualidade de vida. Quatro dias de folga seriam muito importantes para gerar novas atividades de entretenimento e outras maneiras de ficar ocupado”, afirmou Slim em uma conferência no Paraguai.

O magnata da comunicação acredita que esta jornada de trabalho deixaria as pessoas mais saudáveis e produtivas, além de combater os efeitos do aumento da expectativa de vida nas contas financeiras dos governos. Na Telmex, empresa que faz parte do conglomerado do bilionário, os trabalhadores têm direito de se aposentar antes mesmo dos 50 anos, mas podem continuar trabalhando voluntariamente com salário integral e apenas quatro dias por semana. (Terra)