Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

terça-feira, 28 de março de 2017

Todo ano é assim... mas os preços não baixam

O Governo do Pará publicou, no Diário Oficial de ontem, decreto proibindo a saída do pescado do Estado. A determinação começou a valer ontem e vai até 14 de abril. Apenas os produtos industrializados e com Selo de Inspeção Federal (SIF) poderão sair do Estado. A Prefeitura Municipal de Belém também proíbe a retirada do pescado da capital paraense. O objetivo é garantir o abastecimento na Semana Santa.
Leia também>Leitorado: Nada muda

Decisão acertada: Alcoólatra, Edgar passará por tratamento

OrmNews
Prevaleceu o lado humano do 'Caso Edgar'. Após ato grave de indisciplina, o Remo condicionou a permanência do atleta à submissão do mesmo a um tratamento médico para superar o alcoolismo. O atleta aceitou, mostrou-se disposto a se reabilitar do problema e continua no Leão.

A decisão aconteceu após reunião na tarde de ontem  (27),  no Baenão. No encontro, a cúpula do futebol remista definiu que o clube deveria dar atenção ao ser humano, além do atleta, Edgar. 'Nós impomos algumas condições a ele e tudo foi acatado. Por isso, ele fica. Temos que considerar que é um atleta fundamental para a equipe e que é um ser humano. Existe o Edgar jogador, mas também tem o Edgar pai, o Edgar filho, o Edgar irmão, o Edgar amigo... Muitas pessoas dependem dele. Não se pode virar as costas', falou.

Em relação à dependência do álcool, Magnata foi direto: 'Ele tem essa doença e o Remo vai bancar um tratamento a ele. Vamos reunir uma equipe de profissionais para ajudá-lo e para montar um cronograma de treino e tratamento. Ele está disposto a se recuperar e nós a ajudá-lo'.

No último sábado (25), Edgar se apresentou à concentração remista embriagado, ameaçou o lateral esquerdo Jackinha, entrou em conflito com integrantes da comissão técnica e teve de ser contido por seguranças. Por este motivo, o jogador foi cortado da relação para o clássico de domingo (26), contra o Paysandu.

Aos 31 anos, Gladson Nascimento - conhecido como Edgar - é natural de Bacuri, no Maranhão, e foi formado pelo MAC. No currículo, tem passagens por Luverdense (MT) e Brasil de Pelotas (RS), mas constituiu a carreira quase que na totalidade vestindo a camisa do Sampaio Corrêa (MA). Pelo Remo, o atacante fez nove jogos e marcou cinco gols, sendo um dos artilheiros do campeonato paraense, empatado com Alfredo (Paysandu) e Magno (Independente).

Previdência, desastre geral

Editorial - Estadão
A maior parte dos Estados tem encontro marcado com uma crise financeira devastadora, parecida com a do Rio de Janeiro, se nada fizerem para controlar o déficit nas contas previdenciárias. Essas contas estavam no vermelho em 22 Estados e no Distrito Federal em 2015 – e os problemas devem ter continuado a agravar-se no ano passado, segundo os dados preliminares. Entre 2009 e 2015 o déficit dos sistemas próprios de Previdência passou de R$ 49 bilhões para R$ 77 bilhões, soma correspondente a pouco mais de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Esse levantamento, contido em nota técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), foi publicado ontem no Estado. Na semana anterior, o presidente Michel Temer havia decidido excluir Estados e municípios do projeto de reforma previdenciária mandado ao Congresso. 

Obras de Gumercindo Rebelo

Olhando uma fotografia do meu pai (Vidal), tirada na residência do André Vinholte, no Pajuçara, Gumer fez, em 1983, esta bonita tela que ornamenta a sala de visitas do apartamento onde resido com minha família.
Quando a minha filha Elaine completou 15 anos, Gumercindo fez a imagem da aniversariante, pintada à lápis, para a capa do convite para os festejos que ocorreram na sede social do meu Clube do Remo.
Eu e o meu dileto amigo Gumercindo Rebelo trabalhamos juntos no Banco da Amazônia, em Belém. Ele, na Matriz, e eu na Agência Belém-Centro. Sabedor da excelente competência e habilidade do Gumer, como arquiteto, artista plástico e pintor, várias vezes utilizei os seus serviços, que geraram verdadeiras obras de arte de muita qualidade, como as mostradas acima e que guardo até hoje com muito cuidado e carinho.

Clonando Pensamento: Perfídias do coração

"(...) Uma desilusão amorosa exige muito dos que a sofrem e, nas horas amargas, nenhum consolo alivia, palavra alguma conforta, nada consegue remover da retina e da lembrança a imagem que se tornou ainda mais idolatrada. Não se pode ligar e desligar o coração como quem acende ou apaga lâmpadas manipulando botões. O tempo, e só ele, em geral, terá poderes para cicatrizar feridas que sangram.

O amor é um intruso sem-vergonha que chega sem ser convidado e depois nem a pontapés se consegue pô-lo fora de casa no instante desejado. Quase nunca o afeto profundo, avassalador, é uma opção consciente, fria, deliberada, pois, como disse o poeta: ´o amor nasce de quase nada e morre de quase tudo`."
(Emir Bemerguy)
Mais aqui > Perfídias do coração

Aguardem!

Logo mais, às 8h00, novas postagens neste blog. Bom dia!

Guerra verbal: Ninguém respeita ninguém

'Ele que mande me prender. Eu vou receber a turma dele na bala'
(Ciro Gomes, pré-candidato à presidência da República, ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), atacando o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato. Em entrevista concedida ao jornalista Luis Nassif, do portal GGN, na última quarta-feira).

"Seu vagabundo, Lula da Silva, nós não temos medo! Sua ladrona, sua vagabunda, mentirosa, Dilma Rousseff, nós não temos medo! Seu Gilmar Mendes, nós não temos medo! Vagabundo!"
(Ex-humorista Marcelo Madureira, na manifestação no último domingo na Avenida Paulista, em SP)

Direita, esquerda e realidade

Por Arnaldo Jabor - Estadão
A esquerda se considera o Bem. A direita se considera o Bem. Ninguém bate no peito e grita: “Eu sou o Mal!”. Ninguém é canalha e todo mundo se acha meio “de esquerda”, porque sabe que essa palavra ostenta um halo luzente, como uma coroa de santinho. Ninguém quer ser “de direita” - palavra com o estigma da peste, da maldade contra o povo.

O esquerdista de punho cerrado e carteirinha se sente justo e abençoado por um ideal e absolvido por seus erros. Ele quer a “purificação” da sociedade e tão nobre é esse anseio que ele pode ignorar incômodos detalhes da política normal - a santidade não precisa da prudência. As complexidades da democracia o entediam e são lidas como frescura, vacilação pequeno-burguesa e, no limite, traição; macho vai à luta em linha reta, ignorando obstáculos - hesitação é coisa de viado (aliás, quem escreve ‘veado’ é ‘viado’ - apud Millôr F.). 

segunda-feira, 27 de março de 2017

Santarém era assim

Foto tirada pelo fotografo Vidal Bemerguy, meu saudoso pai
Clique na imagem para aumentá-la

Leitorado: Nada muda

De Virginia Mendonça - bairro Cidade Velha/Belém.
"Já começaram a pipocar na mídia (radios, jornais e televisão) as manjadas notícias sobre a Semana Santa: "Vai faltar peixe!" - "Preço do peixe vai aumentar!" - "Governo vai impedir saída do pescado para outros Estados!". Na realidade, nada mudará, porque os consumidores compram todo o estoque à venda, mesmo com preços altíssimos. Não são capazes de boicotar os abusos praticados contra eles mesmos. Eu, particularmente, faço a minha parte, ou seja, não compro peixe caro. Contento-me com uma boa fritada de sardinha em lata.

O mesmo acontece com estas manifestações de rua, com gente portanto faixas, cartazes e gritando, berrando loucamente: "Fora Temer"! - "Fora Jader!" - Fora Lula! - "Fora Zenaldo!"..., mas, quando chegam as eleições, esses rejeitados nas passeatas, são eleitos/reeleitos folgadamente."

Crianças pobres no Pará: "Situação é alarmante", diz padre.

O Pará tem o maior número absoluto de crianças vivendo em situação de extrema pobreza, dentre os Estados da região Norte. Divulgada na última semana pela Fundação Abrinq, o relatório “Cenário da Infância e Adolescência no Brasil” aponta que, somente no Pará, cerca de 428 mil crianças entre 0 e 14 anos vivem nesta condição. O Pará também é campeão do Norte em índices de desnutrição e trabalho infantil.

Diante de tais números, o fundador da República de Emaús, padre Bruno Sechi, classifica a situação da infância no Estado como alarmante. Além dos indicadores de pobreza, nutrição e trabalho infantil, ele destaca outro que preocupa. “Homicídios com arma de fogo vitimaram quase 470 crianças no Pará em 2015. Em 1996, esse número não passava de 45”, relacionou, com base nos dados do relatório da Abrinq. “É um verdadeiro extermínio da nossa juventude!”, afirmou o padre. 
Mais aqui > PA tem 420 mil crianças vivendo em extrema pobreza

Reforma política volta à discussão no Congresso

Após o Supremo Tribunal Federal proibir em 2015 as empresas de financiar os candidatos, Câmara e Senado voltaram a discutir propostas de alteração do sistema político nacional.

Permeado por tentativas quase nunca públicas de aprovação de anistia a crimes apurados na Operação Lava Jato, o debate está concentrado na alteração do sistema de eleição de deputados e vereadores e na nova forma como as campanhas devem acontecer.

Caciques partidários querem emplacar a chamada "lista fechada" de candidatos, com o aumento do desembolso de dinheiro público para bancar as campanhas.

Reforma política é um tema recorrente no Congresso e alguns dos pontos que voltam à tona, entre eles a lista fechada, já foram derrotados várias vezes nos últimos anos. 

Enquanto foco estava na seleção, CBF muda estatuto

Dia 23, antes do jogo Brasil (4) x Uruguai (1) pelas Eliminatórias do Mundial, a CBF reuniu no Rio as 27 federações, com as quais definiu alterações no estatuto. As mais importantes são a que permite uma reeleição para a presidência e a que altera peso dos votos para escolha do cargo.

A geringonça funcionará assim: o presidente poderá ter dois mandatos seguidos; Mas a regra não entra em vigor agora, só vale a partir de 2019. Quer dizer, daqui dois anos, se quiser, Marco Polo Del Nero apresenta candidatura. Suponhamos que vença; fica no cargo até 2023 e, então, tenta reeleição. Se sensibilizar o Colégio Eleitoral, senta na cadeira principal até 2027. Daí, não poderá concorrer de novo. Então, não; caso contrário, será bagunça, ora essa.

A escolha de tão importante função para os destinos da nação é responsabilidade de federações, mais os 20 clubes da Série A e os 20 da Série B. Com uma ligeira mudança no “valor” de cada voto. Times da A entram com peso 2; os da B terão 1. Já o sufrágio das federações conta 3 por cabeça. Matemática de pré-primário: a soma dos votos dos 40 da turma da elite da bola chega a 60 pontos. E a das federações? 81.

Isso mesmo, as representações burocráticas da CBF nos Estados, digamos assim, têm mais voz ativa do que as equipes. A explicação prosaica para a canetada é a de proporcionar equilíbrio e democracia na tomada de decisões. Na visão de quem comanda a CBF, seria elitizar o futebol, se um punhado de agremiações fosse mais importante do que milhares de pequenos clubes espalhados pelos mais longínquos rincões da Terra de Santa Cruz. Isso pode ser considerado capote nos times, que na lógica são a razão da existência de federações e CBF. Essas entidades não seriam nada sem a matriz representada por quem produz o espetáculo. Foi um passa-moleque nos clubes, um recado claro para eles de que têm votos que, na prática, não valem coisa alguma. Basta que as federações fechem em torno de um nome para elegerem quem a CBF quiser. E isso geralmente acontece, porque a CBF controla seus satélites, com raras exceções.

"Galeria de Amigos": TITO VIANA (in memoriam)

O meu saudoso amigo Tito José Viana da Silva, competente advogado, comandou a Procuradoria Jurídica da Prefeitura e, na política, ocupou o cargo de presidente do PSDB, em Santarém. Faleceu em 12 de maio de 2013, aos 61 anos.

Grata lembrança: Musiarte Show

1970: Programa "Musiarte Show" (nome foi mudado para E29 Show) no Dia da Criança. Enquanto eu anunciava as atrações, o meu parceiro Edinaldo Mota distribuía pipoca e brinquedos pra garotada, auxiliado por Conceição Albarado, excelente cantora, e com a presença do interventor Elmano Melo.

domingo, 26 de março de 2017

Felipão diz que chorou por dias na Copa de 2014 e descarta volta ao Brasil

Tranquilidade, esse é o mantra do técnico Felipão, 68, desde junho de 2015, quando deixou o Brasil rumo à China para treinar o Guangzhou Evergrande um ano após o ocaso da Copa de 2014. Ele é capaz de repetir o termo diversas vezes ao longo de uma conversa de uma hora.

Em breve visita ao seu país natal, o treinador, retraído desde o Mundial, aceitou ser entrevistado pelo jornal Folha de São Paulo. Com ar sereno, o sotaque gaúcho afiado e as caretas arquiconhecidas, ele falou de passado, presente e futuro.

Não se furtou de admitir que chorou por dias a trágica derrota por 7 a 1 para a Alemanha na Copa de 2014, mas diz que não mudaria nada do que fez naquele dia.

Gilmar, o Quixote

Por Eliane Cantanhêde - Estadão
Os políticos estão no olho do furacão, mas o caso do ministro Gilmar Mendes é particularíssimo, neste momento que ele mesmo chama de “tempestade perfeita” e de “crise sem precedentes”: ninguém jogou Gilmar no olho do furacão, ele mesmo é que se jogou de corpo, alma, mente, com um espantoso desdém às críticas e alertas.

Ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar resolveu agir tal qual um Quixote, de armadura e lança em punho, lutando contra o senso comum e todos os moinhos de vento e de notícias. Se sopram para um lado, ele sopra para o outro, abrindo flancos na opinião pública, na Justiça, na PGR, na PF, na Receita e, agora, na sua própria casa, o Supremo. No cafezinho que antecedeu a posse do ministro Alexandre de Moraes, Gilmar circulava mais à vontade entre os políticos do que entre seus pares de toga. 
Mais aqui >Gilmar, o Quixote

Wsnand, parabéns!

Wsnand e a esposa Joana
Neste domingo (26) o meu querido amigão Wsnand Ribeiro completa 67 anos de idade, dos quais, 39 vivendo em Santarém, vindo de Marabá, sua terra natal.  É pessoa benquista em todas as camadas sociais da Pérola do Tapajós. Como engenheiro, trabalha com competência e extrema dedicação no setor técnico e operacional da Cosanpa. Os festejos serão em família, ao lado da esposa Joana e filhos. Parabéns, gente boa!

sábado, 25 de março de 2017

Nosso sistema se esgotou, é preciso outro, diz Fernando Henrique Cardoso

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) diz em entrevista ao jornal Folha de São Paulo que a gravidade da crise atual exige uma mudança profunda no sistema político. 
Leia aqui >Entrevista de FHC

Para Gilmar, vazamentos sugerem que Brasil é país de 'trambiques'

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, voltou a criticar os vazamentos de informações sigilosas, desta vez referindo-se à divulgação do teor de depoimentos de executivos da Odebrecht ao tribunal. Segundo ele, isso enfraquece as instituições "como se o Brasil fosse um país de trambiques"

"Eu deploro seriamente e exijo que nós façamos a devida investigação desse vazamento agora lamentavelmente ocorrido. Eu acho que isso fala mal das instituições. É como se o Brasil fosse um país de trambiques, de infrações", disse o ministro, ontem (24), em seminário sobre reforma política no tribunal.

Mendes disse que vai providenciar a investigação dos vazamentos de depoimentos ao TSE - embora a corregedoria do tribunal já tenha tomado essa providência. "Isso não pode ser sistematizado. Ou se tem lei, ou se pede a divulgação e se quebra o sigilo. Agora, o vazamento feito por autoridade pública é crime e vamos investigar", disse.

Quinta-feira (23), parte do depoimento de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empreiteira e herdeiro do grupo, foi revelado pelo site "O Antagonista". A Folha teve acesso ao documento na íntegra e a outros depoimentos da empreiteira ao tribunal.

Entre outras coisas, Marcelo afirmou, em fala no dia 1º de março, que a ex-presidente Dilma Rousseff sabia dos pagamentos de caixa dois à campanha eleitoral de 2014, apontando os ex-ministros petistas Guido Mantega e Antonio Palocci como interlocutores dos repasses. Disse ainda não ter recebido pedido "específico" do presidente Michel Temer.

Na terça (21), Gilmar Mendes já havia criticado vazamentos de informações sigilosas da Lava Jato e da Operação Carne Fraca. O foco de sua crítica foi a Procuradoria-Geral da República. No dia seguinte, o procurador-geral, Rodrigo Janot, rebateu Mendes.

O ministro afirmou nesta sexta que não "adianta satanizar, demonizar" a classe política. "É preciso melhorar a qualidade, se incentivar as vocações, chamar os jovens, mas não imaginar que a política vai ser feita por promotores ou juízes, porque eles serão somente substitutos". Ainda atacou a lei da Ficha Limpa, à qual chamou de "geringonça". "Temos sofrido muito. Parecia feita por bêbados", declarou.