Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Os gols de placa da Lava Jato

No site O Antagonista:
Nelson Motta publica, no jornal O Globo, um artigo um tanto desesperançoso acerca da sobrevivência dos frutos da Lava Jato, mas comemora o que foi feito até aqui:

"A Lava-Jato vai passar, mas o seu espírito vai ficar na memória nacional como um tempo em que o Ministério Público, a Polícia Federal e os juízes de primeira instância deram todo o seu esforço e competência para proteger o Estado e a democracia, perseguindo e punindo os que afrontam a lei e a Justiça, estabelecendo uma nova mentalidade em que a lei é mesmo para todos, sem exceções.

O que mais vou ter saudades é da alegria esfuziante que me invadia, e a milhões de brasileiros, ao receber a notícia, ou melhor, ver ao vivo, gente como Eduardo Cunha, Marcelo Odebrecht, Sérgio Cabral, Zé Dirceu, Palocci, Eike Batista, presos como qualquer ladrão de galinhas. Era como comemorar um gol de placa do Brasil."

Receita permite alterações no CPF, incluindo 'nomes sociais'

A Receita Federal informou que travestis e transexuais poderão pedir a inclusão dos nomes sociais no CPF. O Diário Oficial da União publicou a nova medida na edição de ontem (20).

Assinada pelo secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, a instrução normativa também abre espaço para alterações no CPF “quando houver interesse da administração tributária” e "em atendimento a determinação judicial”.
Leia, abaixo, o documento.
Clique no texto para aumentá-lo

O tamanho da farra

O Senado e Câmara pagam a um total de 15.213 ocupantes de cargos comissionados, incluindo os aspones dos escritórios estaduais dos parlamentares. O Supremo Tribunal só tem 29 cargos em comissão.

Palácio do Planalto emprega 10 vezes mais que a Casa Branca

 
A Presidência da República tem mais de 3,8 mil assessores, sem contar órgãos vinculados, segundo o Siape, o sistema oficial de gestão dos recursos humanos. Residência e local de trabalho do presidente americano, a Casa Branca dispõe de um contingente de pessoal dez vezes menor: são apenas 377 pessoas para ajudar Donald Trump a administrar o maior orçamento do planeta, de US$4,4 trilhões (R$13,9 trilhões). O orçamento do Brasil é quatro vezes menor: R$3,5 trilhões. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Trump tem 83 assessores a menos que os 460 de Barack Obama. Só essa redução faz a Casa Branca economizar US$5,1 milhões ao ano.

O presidente dos EUA mora e trabalha no mesmo local. No Brasil, tem dois palácios, Planalto e Alvorada, além da espaçosa Granja do Torto.

Não estão incluídos, entre os 3,8 mil servidores do Planalto, aqueles de órgãos como Vice-Presidência, secretarias, Abin, agências, AGU etc.

Os EUA, com 120 milhões de habitantes a mais que o Brasil, têm 78 deputados federais a menos. E 19 senadores a mais que os nossos 81.

Lula diz que é mais honesto do que procuradores e Moro

SAO PAULO, SP, BRASIL, 20-07-2017: Manifestantes a favor do ex-presidente Lula, aguardam a chegada dele e da ex-presidente Dilma, na avenida Paulista, Sao Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress, PODER) 
"O país só tem um jeito: é a gente ter uma eleição direta e eleger um presidente que tenha coragem de olhar na cara do povo". A declaração foi feita pelo ex-presidente Lula na noite de ontem (20), em discurso durante ato em defesa de sua candidatura em 2018, na avenida Paulista.

A manifestação fechou as quadras da via próximas ao Masp e contou com membros de movimentos como o MTST, MST e centrais sindicais.

Durante sua fala, que durou 30 minutos, Lula disse que é necessário um novo presidente "que não tenha preconceito, que defenda a soberania nacional e que não tenha complexo de vira-lata".

"Temos que preocupar nesse instante não é no que está acontecendo comigo, temos que nos preocupar com o que está acontecendo neste país", afirmou.

Cercado de aliados que criticavam o juiz Sergio Moro e pediam que ele pudesse concorrer nas próximas eleições, o petista voltou a repetir que, em seu governo, os mais pobres foram incluídos no consumo e "subiram na escala social".

"Quando o pobre é incluído no mercado e no orçamento da União, a economia vai crescer", afirmou. Para ele, essa é a solução para a economia "girar".

O ex-presidente criticou os procuradores da Lava Jato e o juiz Sergio Moro e se disse "mais honesto do que todos eles". "Como não conseguem me derrotar na política, querem me derrotar por processo. Nenhum deles é mais honesto do que eu nesse país."

Antes de deixar o local, o ex-presidente desceu do carro de som, tirou fotos com o público e abraçou crianças. Os organizadores prometem novos atos e uma ida a Curitiba no dia do próximo depoimento de Lula a Moro, em setembro.

BrasilPrev comunica a Moro bloqueio de R$ 9 milhões de Lula

O BrasilPrev, do Banco do Brasil, comunicou ontem, 20, ao juiz federal Sérgio Moro que bloqueou o montante de R$ 9 milhões do ex-presidente Lula. Parte do valor, R$ 7.190.963,75, é relativo a um plano empresarial da LILS (empresa de palestras do petista) e o outro, R$ 1.848.331,34, se refere a um plano individual. Com o bloqueio, o dinheiro não pode ser resgatado.

“Esclarecemos que conforme determinação, procedemos com o bloqueio total dos planos em tela, até segunda ordem deste juízo. Desta feita, aguardamos a manifestação de Vsa. Exa. quanto a eventual resgate e transferência para os autos do processo supracitado, hipótese em que incidirá o imposto de renda na forma da lei”, informou o jurídico do BrasilPrev. Os valores foram apurados, pelo BrasilPrev, até 19 de julho.

O bloqueio foi determinado por Moro em 14 de julho, dois dias após condenar o ex-presidente a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso triplex.

Quarta-feira, 19, o Banco Central informou ao juiz sobre o bloqueio de R$ 606 mil em quatro contas de Lula.
 No Diário do Poder - Claudio Humberto 
A descoberta de R$9,6 milhões em contas correntes e investimentos do ex-presidente Lula deixou intrigada a força-tarefa da Lava Jato, que investiga o mistério de como o ex-metalúrgico, condenado por corrupção, acumulou tanto dinheiro. Ao ver bloqueados pela Justiça recursos e bens, Lula se queixou de que a “subsistência” de sua família estaria prejudicada. Pelo visto, para ele, dinheiro nunca foi problema. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Interrogado na polícia, Lula disse cobrar US$200 mil por “palestra”, mas ninguém acreditou. Tampouco ele apresentou comprovantes.
Desde 2015 Lula não faz palestras, para as quais disse cobrar o dobro de Bill Clinton. O ex-presidente dos EUA continua a fazê-las.

Ibama quer retorno de agentes da Força Nacional ao Pará

Reunião entre Ibama e Ministério da Justiça busca forma de devolver ao Pará cerca de 100 policiais da Força Nacional. Tirados em julho do ano passado para fazer a segurança da Olimpíada, nenhum voltou até agora para a floresta.
Fonte: Estadão

Temer aumenta impostos, PT e Gleisi Hoffmann apoiam regime Maduro. Incrível!

Por Eliane Cantanhêde - Estadão
Nós, os leigos, que não presidimos o País, não presidimos nenhum partido e nem sequer temos mandato parlamentar, não estamos entendendo nada. Michel Temer aumenta impostos enquanto abre os cofres para a base aliada? E Gleisi Hoffmann faz juras de amor ao regime Maduro, que está matando pessoas e destruindo a Venezuela?

Aumentar impostos é coisa para governos fortes, com apoio popular e votos garantidos no Congresso Nacional. Não é exatamente o caso de Temer, que amarga em torno de 7% de popularidade, índice ainda pior do que o de Collor e o de Dilma Rousseff às vésperas do impeachment.

Além disso, Temer está a dias da votação da denúncia da PGR no plenário da Câmara e enfrenta sérios problemas no Congresso, onde ele tem uma base aliada imensa, mas nem sempre fiel. Os partidos dizem uma coisa, os seus deputados e senadores podem fazer outra. Vide o ex-presidente do Senado e ex-líder do PMDB Renan Calheiros. O PMDB é o partido de Temer, mas o peemedebista Renan é cada vez mais ostensivamente contra Temer.

Anunciado o pacote de aumento do PIS/Confins sobre a gasolina e mais um corte de R$ 5,9 bilhões em gastos, Temer embarcou para a Argentina, onde o Brasil vai assumir a presidência do Mercosul e ajudar a transformar o encontro num foro contra Nicolás Maduro e a favor dos venezuelanos.

Enquanto isso, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, acaba de participar de um outro Foro, o de São Paulo, na Nicarágua, onde se reuniram 118 partidos de 26 países das Américas. Acreditem ou não, ela fez exatamente o oposto do que se pretende no Brasil e no Mercosul: levou o apoio petista ao regime injusto e sangrento de Maduro.

Com boa vontade, dá até para entender que Gleisi tenha defendido o ex-presidente Lula, que é o grande pastor de almas do PT, acaba de ser condenado a 9 anos e 6 meses de prisão e ainda é réu de mais quatro processos. Vá lá, até porque Gleisi só virou presidente do PT por obra e graça de Lula.

Mas defender Maduro?! Em nome do PT, Gleisi manifestou “apoio e solidariedade a ele frente à violenta ofensiva da direita”. E defendeu “a consolidação cada vez maior da revolução bolivariana”. Quase macabro.

Maduro não só aprofundou o caos na Venezuela, destruiu a economia, acabou com os produtos e jogou a população na rua da amargura (e nas fronteiras brasileiras) como, por fim, está matando manifestantes que resistem à ditadura e ao colapso do país. São dezenas de mortos. Ficar com Maduro é ficar contra o povo venezuelano.

O risco de Temer é o azedume contra o Planalto piorar ainda mais. Aumento de imposto é um prato feito para a oposição, irrita a população e os setores produtivos. Ainda mais se o governo abre as burras para garantir votos da Câmara contra a denúncia do procurador Rodrigo Janot e empurra a conta da crise fiscal para a maioria da sociedade.

E o risco de Gleisi é não ganhar nada e perder muito. O PT e Lula já tinham mesmo o apoio incondicional da esquerda do continente, mas podem perder ainda mais votos e simpatia dos brasileiros que simplesmente não suportam os absurdos cometidos na Venezuela em nome de uma ideologia.

Mas, enfim, Temer, Meirelles, Gleisi e o PT são vacinados, maiores de idade e sabem muito bem o que fazem. Ou deveriam saber.

Explicando o inexplicável

Editorial - Estadão
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, passou os últimos dias nos Estados Unidos fazendo palestras em que tentou explicar o que simplesmente não tem explicação: a delação premiada de Joesley Batista. Nesse constrangedor road show, Janot, para justificar a generosíssima imunidade concedida ao empresário mesmo depois que este confessou mais de duas centenas de crimes, declarou que, sem o instituto da delação premiada, não haveria Lava Jato e, portanto, poderosos corruptos continuariam sem punição. Ou seja, em nome da justiça contra gente de “colarinho branco”, o procurador-geral considerou correto dar total liberdade justamente a um dos empresários mais corruptos do País. 

Está garantida antecipação da primeira parcela do décimo terceiro aos aposentados e pensionistas do Inss

Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que conseguirem a liberação da aposentadoria até 12 de agosto já terão direito ao adiantamento da primeira parcela do 13º. A afirmação foi feita pelo secretário de Previdência Social, Marcelo Caetano, à Força Sindical, e confirmada pelo presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins.

A antecipação da primeira parcela do abono natalino a aposentados e pensionistas foi garantida pelo presidente Michel Temer. O adiantamento é concedido desde 2006 aos segurados. Porém, o decreto que confirma a liberação dos valores para o pagamento do abono ainda não foi publicado e, de acordo com a Secretaria da Casa Civil, deverá ser assinado e publicado na última semana de julho.

A gratificação natalina deverá ser depositada com a folha de pagamentos de agosto, entre os dias 25 de agosto e 8 de setembro, datas que variam de acordo com o número final do cartão do benefício. A antecipação será de 50% do benefício para quem já estava recebendo desde janeiro e proporcional a quem passou a receber nos meses seguintes.

Para saber o valor, o segurado pode ligar para a central de atendimento do INSS, através do telefone 135, ou pelo site www.previdencia.gov.br.

Vale destacar que o desconto do Imposto de Renda (IR) será cobrado somente na segunda parte do abono, paga na segunda parcela do 13º, nos meses de novembro e dezembro. Os segurados que recebem auxílio-doença também receberão antecipação proporcional ao período do benefício, que é temporário.

É uma delicia!

Muita gente não sabe o que é, mas eu adoro comer essa fruta: PAJURÁ. O José Wilson Fonseca diz que só existe em Santarém. Será mesmo?

Com muito orgulho

Se algum dia, o meu neto Igor e as minhas netas Giovanna, Maytê, Livia e Maya, indagarem se em Santarém o “Vô Ercio" fez alguma coisa no setor de comunicação, direi: fui visto (Televisão Tapajós), fui ouvido (Rádio Rural) e fui lido (jornal O Estado do Tapajós). Não é vaidade, é orgulho muito grande.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

"Faço cara de coitadinho para Temer", diz Wlad

No site O Antagonista
O deputado federal Wladimir Costa,  explicou ao jornal O Globo como Michel Temer se comporta nas audiência com deputados:

"Ele (Temer) não propõe nada, ele pede apoio, mostra cópia da denúncia, diz que é inócua, mas não oferece nada. Vai que alguma pessoa queira gravá-lo novamente numa situação dessas. Ele diz que vai ver o que pode fazer. 'O que for possível ajudar no seu estado, vamos fazer'. Ele vê quais são os ministérios, quem pode resolver. O presidente encaminha. Faço cara de coitadinho para ele."

Temer não vai se esquecer de Wlad
O deputado Wladimir Costa (SD-PA) é dos políticos mais sinceros em atividade. Ele disse o seguinte ao jornal O Globo, acerca das numerosas audiências de Michel Temer com deputados, faltando menos de um mês para a votação da denúncia da PGR pela Câmara:

"Somente alguns parlamentares hipócritas não vão assumir, mas é obvio que, após a reunião com o presidente, a gente vem com aquela história: 'Mas, presidente, eu gostaria de trazer demandas do estado, do município, do governo do estado' . A gente aproveita o barco e pede. Na realidade, não é o governo que está atrás disso, os parlamentares é que estão procurando, pedindo audiência, aproveitando a oportunidade. O Temer tem que ser assim. Aos amigos, as flores; aos inimigos, coroa de espinhos." E arremata:

"Se (Temer) me der alguns cargos, eu quero. Quero indicar, tenho até os nomes, tenho até currículos no gabinete. Tomara que ele leia essa reportagem e se lembre do 'Wlad' que tem ecoado sua voz a nosso favor e me dê umas indicações importantes para o estado."

Não é a regra do jogo
Além de revelar o pagamento de propina a Renan Calheiro, Jader Barbalho e ao deputado Anibal Gomes, o lobista Jorge Luz rebateu, em depoimento a Sérgio Moro, a versão defendida por vários acusados de que eles teriam sido compelidos a comprar vantagens na Petrobras. 
“Eu tenho visto que o senhor fica muito zangado quando as pessoas vêm aqui e dizem: ‘é a regra do jogo’. Não tem santo nessa história. Se há um cobrador, alguém está disposto a pagar.”

Moro confisca bens e bloqueia R$ 606 mil do ex-sindicalista Lula

 
O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de R$ 606 mil pertencentes ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O dinheiro estava distribuído em quatro contas, nos bancos do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú.

No total, foram bloqueados R$ 606.727,12. Havia R$ 397.636,09 no Baco do Brasil, R$123.831,05 na Caixa Econômica, R$ 63.702,54 no Bradesco e R$ 21.557,44 no Itaú.

O confisco inclui três imóveis do petista e um terreno. Também foram arrestados dois automóveis. O bloqueio foi realizado pelo Banco Central.

“Na sentença foi decretado o confisco do apartamento como produto do crime. Neste processo, pleiteia o sequestro de bens do ex-Presidente para recuperação do produto do crime e o arresto dos mesmos bens para garantir a reparação do dano. Este Juízo reputou prudente sentenciar o caso antes de decidir o pleito de constrição”, diz trecho do despacho.

Na condenação de Lula, o juiz exigiu o pagamento de R$ 16 milhões, valor esse referente a uma suposta conta da empreiteira OAS com o PT. Com a determinação de Moro, restam ainda cerca de R$ 13,7 milhões a serem descontados.

Em 2016, o Ministério Público Federal havia solicitado o sequestro de bens. De acordo com o órgão, Lula é o comandante do maior esquema de corrupção instalado no país.

Novo ataque ao Tesouro

Editorial - Estadão
Mais um golpe contra o Tesouro será consumado, se parlamentares devedores de tributos, com R$ 532,9 milhões em atraso, aprovarem o projeto do novo Refis tal como foi aprovado, na semana passada, na Comissão Mista da Medida Provisória (MP) 783. Votarão, nesse caso, para conceder a si mesmos um benefício tão indecoroso quanto prejudicial à recuperação das contas públicas e da economia, destroçadas pelos erros e desmandos cometidos por Lula da Silva e exacerbados por Dilma Rousseff. O Executivo enviou ao Congresso, neste ano, por meio de MPs, dois programas de renegociação de débitos fiscais. Os dois foram desfigurados pelo relator, o deputado Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG), convertidos em prêmios à sonegação e inutilizados para os propósitos do governo.

As propostas de renegociação deveriam servir a dois objetivos. A longo prazo, deveriam permitir a recuperação de uma parcela significativa dos créditos fiscais em atraso. De imediato, deveriam proporcionar uma importante receita adicional: para participar, os devedores deveriam pagar neste ano uma entrada substancial.

A primeira tentativa fracassou em março, quando a MP 766 foi deformada pelo relator, com perdão de multas e juros e alteração de prazos e parcelas. O Executivo deixou caducar a MP, buscou entendimento com os parlamentares e enviou a de n.º 783. O deputado Newton Cardoso Jr. repetiu a façanha, incluindo no texto perdão de até 99% de juros e multas e deformando, mais uma vez, a proposta. A comissão aprovou a versão desfigurada, em mais uma exibição de desprezo pelos bons costumes e pelo interesse público. Se aprovado no plenário, o projeto deverá ser vetado pelo presidente.

O próprio relator é sócio e diretor de empresas devedoras de R$ 51 milhões, segundo informação da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) divulgada na quarta-feira pelo Estado. A dívida total de R$ 532,9 milhões em atraso inclui apenas compromissos classificados como “irregulares” pela PGFN. Vários parlamentares vinculados a esse débito já se beneficiaram de Refis anteriores. “Regulares” são os compromissos ligados a esses programas, se estiverem sendo normalmente pagos.

O esquema previsto na MP 783, a segunda destroçada pelo relator, deveria render neste ano pagamentos iniciais no valor de R$ 13,3 bilhões. Com a deformação da proposta, a arrecadação inicial deve ser de R$ 420 milhões, pouco mais de 3% do valor planejado pelo governo. Essa perda tornará muito mais difícil atingir a meta fiscal definida para este ano, um déficit primário, isto é, sem a conta de juros, de R$ 139 bilhões. É um buraco enorme, mas, apesar disso, alcançar esse alvo será um avanço importante na direção do reequilíbrio de receitas e despesas primárias. Esse avanço é indispensável para atingir o objetivo mais ambicioso de conter e reduzir o peso da dívida pública.

Parlamentares têm-se esmerado em dificultar esse ajuste e, portanto, em atrapalhar a recuperação econômica. Além de deformar o novo Refis, desfigurando as MPs 766 e 783, opõem-se à reoneração das folhas de pagamentos a partir deste ano, programada para uma receita adicional estimada em R$ 2 bilhões.

A arrecadação continua insuficiente para o cumprimento da meta fiscal deste ano. A receita de junho foi 3% maior, descontada a inflação, que a de um ano antes – um reflexo das melhoras observadas até maio na produção industrial, no consumo e na massa de salários.

O resultado de junho pode ter sido animador, mas a arrecadação acumulada no primeiro semestre, de R$ 648,58 bilhões, foi apenas 0,77% maior que a de janeiro a junho de 2016 – e o crescimento se deveu à receita de royalties. Os impostos e contribuições administrados pela Receita Federal proporcionaram uma arrecadação 0,2% menor que a de um ano antes.

Diante desse quadro geral, já se fala, no governo, em aumento de tributos – talvez R$ 10 bilhões – para o cumprimento da meta fiscal. Difícil será impor esse aumento sem prejudicar a recuperação apenas iniciada e ainda frágil. Quem se preocupa com isso? Os parlamentares centrados nos próprios interesses?

Homenagem aos avós

No dia 26 de julho é comemorado o Dia dos Avós. A data é em homenagem ao dia, na tradição católica, de Santa Ana e São Joaquim, avós de Jesus Cristo

Para comemorar essa data, este blog quer conhecer os vovôs e vovós de vocês, leitores (as). Mande a mais bonita imagem com eles, citando seus nomes.

Para participar, basta mandar as fotos para os endereços abaixo, a partir de hoje e até o dia 25:
E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Watsapp: (91) 989174477

Clonando Pensamento

 "Era menina, mas adorava ir ao E-29 Show! A dupla Ércio e Edinaldo marcou a comunicação de Santarém, numa época em que o talento era ao natural, sem o glamour do marketing. Por isso serão sempre lembrados como os "caras" que marcaram a vida de muitos santarenos... numa época que hoje sentimos saudades..." (Vânia Pereira Maia, empresária santarena, diretora da Televisão Tapajós)

Colosso do Tapajós: Tá demorando muito, Governador!

Há exatamente um ano (20.07.2016), fiz uma postagem (abaixo) neste blog, sobre o atraso das obras de revitalização e ampliação do estádio de futebol chamado de "Colosso do Tapajós", em Santarém. De lá pra cá, pouca coisa mudou.

Em 02.02.2013, no site da Agência Pará, foi postada a notícia transcrita abaixo, porém, até esta data ainda não foi concluída a obra tão esperada pelos santarenos.

"O governador do Pará em exercício, Helenilson Pontes, esteve no dia 28.01.2013 em Santarém, município da região oeste, entregando obras e assinando a Ordem de Serviço para reforma e ampliação do estádio Colosso do Tapajós.
Ele seguiu para o estádio Colosso do Tapajós, onde cumpriu o primeiro compromisso da agenda de trabalho no município. Assinou a Ordem de Serviço que autoriza a reforma e ampliação do ´Colosso`, para atender aos padrões exigidos pela Federação Internacional de Futebol (Fifa).
Joaquim Passarinho, titular da Seop, mostrou a maquete do novo estádio, que transformará Santarém em um polo esportivo na região
O governo do Estado investirá na obra R$ 18,8 milhões, visando dobrar a capacidade atual - de 10 mil para 20 mil pessoas -, todas sentadas em cadeiras numeradas. Também será construído o anel de cobertura do estádio, estacionamento, dois níveis de arquibancada, tribunas e novas cabines para equipes de televisão. O consórcio União Paraense, vencedor da licitação, deverá concluir a obra até 2014."

Lobista do PMDB confessa propina de R$ 11,5 mi a Renan, Jader e Anibal

Renan, Jucá, Jader e Jorge Luz
O lobista do PMDB Jorge Luz afirmou ontem, 19, em interrogatório que para políticos ‘não importa’ de onde vem o dinheiro. Luz confessou ter intermediado pagamento de R$ 11,5 milhões em propina para os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Jader Barbalho (PMDB-PA), o ex-ministro Silas Rondeau e o deputado Anibal Gomes (PMDB-CE).

Os valores, segundo o lobista, teriam sido pagos em troca do suposto apoio para fortalecer os ex-diretores da área Internacional Nestor Cerveró e de Abastecimento, Paulo Roberto Costa, na estatal. Jorge Luz foi questionado por Moro se, durante reuniões com políticos, era apontado o caminho do dinheiro, se os valores saíram de doações eleitorais ou de contratos da Petrobrás.

“Repare só o seguinte, juiz Moro, o que aconteceu. Quando foi ser tratado o apoio, para os políticos não importava da onde vinha. Para eles, tanto faz. ‘X’ e pronto, R$ 11,5 milhões. Está todo mundo falando de US$ 6 milhões, não sei o que. Para mim, são R$ 11,5 milhões, que podem ter sido na época US$ 6 milhões, não sei. Então, houve uma discussão, era 10 milhões, passou para 6, depois para… ou seja, houve uma discussão, queriam 4 e acabaram chegando a um acordo”, relatou.

“Quem discutia era o dono do dinheiro, que eram os diretores, o diretor, mas acertado Cerveró com Paulo, porque apesar de o Paulo não ter recursos, eu lembro disso, Paulo não tem mais nada, não tinha como pagar, o Cerveró assumiu e depois fizeram um encontro de contas, não sei explicar ao senhor como porque eu não participava desse acordo”, afirmou.

Jorge Luz foi direto. “O político sabe que quem está com a mão na massa é quem tem o dinheiro. Para ele, se vem da P10K, P 10 mil, PV 20 mil, 30 mil, para ele não importa.”

A Sérgio Moro, o lobista relatou que foi informado por Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB, que os dois agentes públicos estariam ‘balançando’ em seus cargos por volta de 2005, e , por isso, pediu ajuda aos parlamentares. Em troca da suposta solicitação, os três teriam pedido propinas.

O lobista é réu acusado de intermediar propinas de R$ 2,5 milhões de executivos da empreiteira Schahin para funcionários da Petrobrás no âmbito de contratos da estatal.

Ele e seu filho, Bruno, também são investigados neste processo por intermediar valores indevidos a políticos do PMDB.

A Moro, o lobista alegou que conhecia Jader e Renan ‘desde os anos 80’, e que voltou a contatá-los após ter recebido um pedido de ajuda de Fernando Baiano para ajudar os dois diretores da Petrobrás, em 2005. Segundo Luz, os agentes estavam ‘balançando no cargo’ e Baiano via nele uma chance de ‘aproximação com o PMDB’.

De acordo com o lobista, ele chegou a entrar primeiro em contato com Aníbal Gomes, que seria ‘muito ligado ao Renan’. O deputado teria tido uma primeira conversa com Jader, Renan e Silas Rondeau (ex-ministro de Minas e Energia do governo Lula). Com a resposta positiva dos peemedebistas a ajudar Cerveró e Paulo Roberto Costa, teriam ‘começado as negociações’.

“Havia um pedido alto para que houvesse esse apoio, o apoio se traduziria em ajuda financeira, e em uma oportunidade de que esses políticos pudessem participar de operações que viessem a surgir no decorrer do tempo. Isso aconteceu, acertaram. havia sido pedido um número, discutiram, e o Fernando e o Anibal – porque o Fernando representava os diretores e o Anibal os políticos – chegaram ao valor de 11,5 milhões de reais”, afirmou.

Jorge Luz afirmou a Moro que ainda houve uma reunião para que os diretores da Petrobrás tivessem certeza de quem seriam os beneficiários da propina. “Estávamos eu, o Cerveró o Paulo Roberto Costa, Anibal, Jader. Eu não tenho certeza se o Renan estava”.

Segundo Luz, o dinheiro vinha de uma ‘negociação que tinha sido feita entre o Fernando Soares junto com a Samsung, através de seu representante, Júlio Camargo’.

O lobista ainda disse a Moro que ‘sempre havia atrasos’ nos pagamentos e começou a existir um ‘desgaste’ entre Aníbal Gomes e Fernando Baiano. “O Aníbal pedia, pedia, e o Fernando, pelas razões que alegava, não podia, tava atrasado”.

“O Aníbal passava as contas para o Fernando, o Fernando passava para o Julio Camargo e o Julio fazia os pagamentos. O controle dos 11 milhões eu não tenho porque eu não participei. Eu participei de toda a estruturação e, quando em determinado momento a relação passou a ficar muito difícil, eu passei a ser intermediário na recepção das contas que o Aníbal passava e eu entregava ao Fernando. isso foi feito. Os 11 milhões e meio vieram”.

Amigos para sempre

Dia do Amigo Imagem 4
Hoje (20), DIA DO AMIGO, é uma ocasião propícia para fazermos como os bancos: avaliar e recadastrar as nossas amizades para, se for o caso, expurgarmos do nosso convívio aquelas que não merecerem mais crédito em termos de lealdade e de confiança. Aquelas que são movidas apenas pelo interesse, que só querem ser ajudadas e que esquecem os favores recebidos, que não são solidárias nos momentos difíceis, que são ingratas, enfim, que desmerecem o nosso bem-querer. Por outro lado, devemos continuar valorizando as amizades sinceras, leais, solidárias na alegria ou na tristeza, na abastança ou na miséria.

Amigos(as), BOM DIA! E que sejamos, como diz a canção, “na primavera, ou em qualquer das estações, nas horas tristes, nos momentos de prazer, amigos para sempre...”