Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

sexta-feira, 10 de março de 2017

Cerveró recupera apartamento de luxo

 
Condenado e preso na Operação Lava Jato, Nestor Cerveró depositou R$ 6 milhões numa conta judicial e recuperou o luxuoso apartamento que comprou com dinheiro de propina em Ipanema, no Rio de Janeiro. O imóvel havia sido sequestrado na operação. A Justiça autorizou a devolução.

Um apartamento na região de Ipanema onde fica a cobertura de Cerveró tem um valor de mercado bem mais elevado do que os R$ 6 milhões que fizeram a Justiça aceitar a devolução do imóvel.

Só que, ao contrário de Cerveró, 23 milhões de brasileiros desempregados não podem recuperar o que foi perdido por não estarem trabalhando. Não puderam receber de volta a comida que não comeram, os remédios que não puderam comprar, o tratamento médico, a segurança e a educação que precisavam e não tiveram, após a crise que se instalou no país com os escândalos de corrupção que destruíram a empresa responsável por 60% do PIB nacional, em investimentos.

Enquanto mergulhamos nessa realidade, esse membro da quadrilha responsável por destruir o país cinicamente deposita R$ 6 milhões e tem de volta um apartamento no metro quadrado mais caro do país.

São poucas as perguntas que queremos fazer. Preso, com tornozeleira, Cerveró não pode ter ganho esses R$ 6 milhões por meio do suor do trabalho. Como esse dinheiro nunca foi sequestrado pela Justiça?

Com os estados brasileiros em crise profunda, não há economista sério que ouse dizer que o Brasil está voltando aos trilhos. E o país assiste a esse senhor, parte de uma quadrilha de doentes, destruindo famílias e a estrutura do país.

Não se pode permitir que a Justiça tenha cometido esse engano. A Justiça não pode ter cometido esse engano. O Ministério Público não pode ter cometido esse engano.

Nosso povo - desempregado, sem salário, com fome, sem segurança e sem saúde - não pode admitir esse engano. (Jornal do Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário