Fale com este blog

E-mail: ercio.remista@hotmail.com
Celular: (91) 8136-7941
Para ler postagens mais antigas, escolha e clique em um dos marcadores relacionados ao lado direito desta página. Exemplo: clique em Santarém e aparecerão todas as postagens referentes à terra querida. Para fazer comentários, eis o modo mais fácil: no rodapé da postagem clique em "comentários". Na caixinha "Comentar como" escolha uma das opções. Escreva o seu comentário e clique em "Postar comentário".

quarta-feira, 22 de março de 2017

Hoje (22) é o Dia Mundial da Água

Santarém: Encontro das águas de dois grandes rios - Amazonas e Tapajós
Instituído pela ONU, o dia 22 de março é o Dia Mundial das Águas. Com o objetivo de conscientizar o mundo para o impacto do rápido crescimento urbano, industrialização e as incertezas provocadas pelas mudanças climáticas, os conflitos e as catástrofes naturais em sistemas urbanos de água. Água é Vida, a conservação dos recursos naturais de água potável é de responsabilidade de todos. Esse dia comemorativo é um momento de reflexão sobre esse elemento da natureza que é de vital importância para existência da vida na Terra.

A água é um recurso natural que propicia saúde, conforto e riqueza ao homem, por meio de seus incontáveis usos dos quais se destacam, dentre outros, o abastecimento de populações, a irrigação, a produção de energia, o lazer e a navegação.

A Terra é formada por aproximadamente 70% de água, maior parte salgada e imprópria para consumo. A água doce, apenas 2,5% do total estão em lençóis subterrâneos ou congeladas nos pólos e apenas 0,007% estão em rios e lagos, disponível para consumo.

O Brasil é um país privilegiado, pois aqui estão 11,6% de toda água doce do planeta, entretanto, os 70% da água disponível, para uso, estão localizados na Região Amazônica e os 30% restantes distribuem-se desigualmente pelo país para atender 93% da população.

De acordo com as informações disponíveis pelos órgãos oficiais no Brasil são produzidos cerca de 14 bilhões de metros cúbicos de água por ano o que corresponde ao consumo médio “per capita” de aproximadamente 145 litros por habitante por dia.

Notícias nada animadoras informam que os vazamentos, desperdícios, sub medição e outras perdas somam, em média, 40%%. No entanto, também é de conhecimento de todos que nem toda população tem acesso aos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

O acesso aos serviços de saneamentos permite a redução das ocorrências das doenças por veiculação hídrica. De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS, para cada dólar investido em saneamento básico economiza-se cinco dólares em medicina curativa, disponibilizando o cidadão saudável para o lazer e o trabalho.

As principais causas de deteriorização dos rios, lagos e oceanos são: poluição e contaminação por poluentes e esgoto. O ser humano tem causado todo este prejuízo à natureza, através dos lixos não tratados, ou inadequadamente tratados, lançamento “in natura” dos esgotos sanitários em rios e lagos, bem como produtos químicos, industrial e de mineração sem controle.

É importante destacar que no cotidiano todos podemos colaborar para que a água doce não falte. A economia e o uso racional da água devem estar presentes nas atitudes diárias de cada cidadão. A pessoa consciente deve economizar para que no futuro não falte.

Um comentário:

  1. Faltou acrescentar que o maior aquífero nacional (ou será mundial?), está localizado nessa região. Os especialistas para confirmarem.

    ResponderExcluir